Atlético

CAMPEONATO MINEIRO

'Novo Atlético' de Sampaoli mostra serviço, vence o Villa e fica perto das semifinais

Em jogo sem torcida no 'alcapão', Galo bate o Leão e é vice-líder

postado em 14/03/2020 20:58 / atualizado em 14/03/2020 21:37

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/DAPress)
Na estreia do técnico Jorge Sampaoli, o Atlético foi objetivo e derrotou o Villa Nova por 3 a 1, na noite deste sábado, no Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima, com portões fechados por causa da pandemia de coronavírus. O Galo mostrou ímpeto ofensivo, seguindo a cartilha do treinador argentino, e chegou ao triunfo com gols de Di Santo, Jefferson Savarino e Guilherme Arana. Ricardo Oliveira ainda desperdiçou pênalti. Zé Eduardo descontou para o Leão do Bonfim.

O resultado deixou o Atlético mais perto das semifinais do Campeonato Mineiro. Com 18 pontos, o alvinegro assumiu provisoriamente a vice-liderança, mas ainda pode ser ultrapassado pelo América, que joga neste domingo contra o Patrocinense, fora de casa. O Villa Nova, por outro lado, vive situação delicada na luta contra o rebaixamento. O Leão de Nova Lima parou nos quatro pontos e corre risco de fechar a nona rodada na zona da degola, até mesmo na lanterna. 

O próximo compromisso do Atlético será o clássico contra o América, marcado para domingo que vem, dia 22, às 16h, no Independência - o mando de campo é do Coelho -, clássico que representa confronto direto pela liderança. O Villa Nova busca a reação diante do Uberlândia, no mesmo dia, às 10h, no Parque do Sabiá.



O JOGO 

O Atlético de Jorge Sampaoli foi letal e teve um início fulminante. Logo no primeiro ataque, o time alvinegro abriu o placar. Aos 2min, Hyoran recebeu na área, tirou do goleiro e rolou para Di Santo. Surpresa na escalação, ao lado de Ricardo Oliveira, o argentino mandou para as redes: 1 a 0. Em seguida, o Galo quase ampliou com Hyoran, em chute que passou muito perto. Em outra chegada com perigo, o meio-camista voltou a assustar em novo arremate de fora da área.

Depois do início empolgante, o alvinegro teve dificuldade. Até pelo estilo dinâmico empregado por Sampaoli, com agilidade na transição e na troca de passes, o Galo passou a errar na saída de bola. Mas o Villa Nova não aproveitou a brecha. Na melhor oportunidade, Leandro Cearense, livre de marcação, cabeceou para fora. O Leão apostou nos chutes de fora da área, que pouco ameaçaram o estreante Rafael. 

Sampaoli acompanhou o jogo bem ao seu estilo: inquieto às vezes, no banco, gesticulando ou mesmo parado. Quando o Villa Nova mais incomodava e ganhava ímpeto ofensivo, o Atlético foi letal no contra-ataque e ampliou. Aos 42, em jogada rápida pela esquerda, Di Santo passou a Ricardo Oliveira, que encontrou Hyoran na área. O meio-campista chutou, Ricardo Vilar espalmou no travessão e, no rebote, Savarino emendou de primeira: 2 a 0. E Ricardo Oliveira tente a oportunidade do terceiro, nos acréscimos, mas parou no goleiro.



PÊNALTI PERDIDO

Mais tranquilo com a vantagem, o Atlético mostrou que queria mais. Hyoran, se movimento muito pela esquerda, entrou na área e chutou cruzado, mas ninguém aproveitou. O Villa buscou manter a tática de pressionar a saída de bola, só que prevaleceu a movimentação alvinegra no setor ofensivo. Aos 11min, após mais uma troca de passes, Ricardo Oliveira novamente foi 'garçom'. Ele saiu da área e viu a penetração de Nathan, que ajeitou para Guilherme Arana. O lateral só tirou do alcance do goleiro e ampliou: 3 a 0.

A goleada poderia ter sido maior. Aos 16min, Ricardo Oliveira recebeu na área e o goleiro Ricardo Vilar, imprudente, atingiu o atacante na saída para chutar a bola. Pênalti bem marcado pela arbitragem. Na cobrança, o veterano centroavante chutou rasteiro, o goleiro defendeu no cantinho e Hyoran ainda pegou o rebote, mas isolou a bola. Como castigo, Zé Eduardo descontou para o Leão, livre, após lance em que David Cunha tirou de Rafael: 3 a 1.

Com a expulsão de Guilherme Arana, que recebeu o vermelho depois do segundo cartão amarelo no jogo, Sampaoli recompôs a perda defensiva com Fábio Santos. O treinador já colocara em campo o jovem Marquinhos e, com isso, optou por não utilizar Diego Tardelli, que ficou no banco. Réver, outro que estava na reserva, reapareceu na vaga de Di Santo, já no fim. O Galo manteve o ritmo e poderia ter ampliado, mas Nathan e Marquinhos não aproveitaram. 

VILLA NOVA 1 x 3 ATLÉTICO

VILLA NOVA
Ricardo Vilar; Sabino, Rodolfo Mol, Wellington Reis e Iury; Augusto Recife, Diogo (Pinguim), Moisés e Laércio; Leandro Cearense (Zé Eduardo) e Paulo Henrique (David Cunha)
Técnico: Badico

ATLÉTICO
Rafael; Guga, Igor Rabello, Gabriel e Guilherme Arana; Allan e Nathan; Savarino (Fábio Santos) e Hyoran; Ricardo Oliveira (Marquinhos) e Di Santo (Réver)
Técnico: Jorge Sampaoli

Motivo: 9ª rodada do Campeonato Mineiro
Local: Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima
Data: sábado, 14 de março
Árbitro: Igor Júnio Benevenuto
Assistentes: Marcus Vinícius Gomes e Ricardo Junio de Souza
Cartões amarelos: Sabino, Ricardo Vilar, Moisés (VIL); Guilherme Arana, Gabriel (ATL)
Cartões vermelhos: Vitinho (VIL), no banco; Guilherme Arana (segundo amarelo)
GOLS: Di Santo, 2, Jefferson Savarino, aos 42min do 1T; Guilherme Arana, 11, Zé Eduardo, 25min do 2T

Tags: galo atletico leão interiormg sampaoli villa nova alçapão