Atlético

ATLÉTICO

Atlético se planeja para pagar dívidas com Spartak e Udinese na Fifa

Débitos são relativos às contatações de Rafael Carioca e Douglas Santos

postado em 21/05/2020 14:00 / atualizado em 21/05/2020 14:22

(Foto: Rodrigo Clemente / EM DA PRESS)
Depois de quitar a dívida de R$ 13.454.328,54 do Atlético com a Udinese, da Itália, pela compra de Maicosuel em 2014, o presidente Sérgio Sette Câmara já planeja saldar os débitos na Fifa com a própria equipe italiana pela aquisição do lateral-esquerdo Douglas Santos, em 2015, e com o Spartak Moscou, da Rússia, pela contratação do volante Rafael Carioca, também em 2015.

"Neste ano, faltam dois grandes pagamentos. Um do Rafael Carioca, algo em torno de um milhão e pouco de euros (cerca de R$ 7 milhões) em 45, 50 dias. E o outro, no decorrer do segundo semestre, do Douglas Santos. Algo em torno de um milhão e meio de euros (cerca de R$ 9 milhões). E esses valores são só da dívida. Na hora de pagar, tem que quitar taxa da Fifa. Mas a gente já tem uma situação interessante para saldar a dívida do Carioca. A do Douglas Santos não temos a reserva, mas vamos conseguir finalizar isso aí. Estamos baixando a dívida na Fifa", disse Sette Câmara, em entrevista à TV Galo.

"Essas duas são em torno de 2 milhões e 700 mil euros (cerca de R$ 16 milhões)", acrescentou o dirigente.
(Foto: Juarez Rodrigues / EM DA PRESS)

Douglas Santos chegou ao Atlético em 2014 por empréstimo e foi vendido pela Udinese no ano seguinte por 2,9 milhões de euros. Em agosto de 2016, a diretoria alvinegra negociou o lateral-esquerdo com o Hamburgo por aproximadamente 7 milhões de euros.

Assim como Douglas Santos, Rafael Carioca também chegou ao Galo em 2014 por empréstimo. O volante rapidamente caiu nas graças do torcedor e ganhou a condição de titular. Em meados de 2015, o Atlético comprou parte dos direitos econômicos do jogador por 1 milhão de euros. Em 2017, Carioca acertou com o Tigres.

Segundo Sette Câmara, não há risco de punição de perda de pontos se o Atlético não pagar o Spartak Moscou.

"Havia um regulamento da Fifa na parte disciplinar dos clubes em relação à condenação que previa a perda de pontos. O caso do Tardelli previa, assim como os casos de Maicosuel e Douglas Santos. Já o caso do Rafael Carioca, se eu não estiver enganado, prevê a impossibilidade de inscrição de jogadores até que a dívida seja paga. Se não pagarmos, não perderemos pontos, mas não poderemos registrar jogadores", afirmou Sette Câmara. 

Tags: fifa dívidas spartak udinese atleticomg