Atlético

ATLÉTICO

Cuca explica 'menor intensidade' do Atlético e valoriza vitória no Mineirão

Treinador disse entender 'concentração menor' em partida que intercalou dois clássicos pelo Campeonato Mineiro

postado em 07/04/2021 19:09 / atualizado em 07/04/2021 22:24

(Foto: Pedro Souza/Atlético)

Na vitória sobre o Pouso Alegre, por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Mineirão, o Atlético não teve uma grande atuação. Após a partida, o técnico Cuca apresentou um argumento para a menor intensidade da equipe no confronto: o jogo aconteceu entre dois clássicos.


Cuca acredita que o time teve menor concentração por esse fator, já que teve uma exibição de muita intensidade no último domingo (vitória por 3 a 1 sobre o América) e terá clássico contra o Cruzeiro no próximo domingo, às 16h. 

“Foram dois tempos muito diferentes. No primeiro tempo, demoramos um pouquinho para entrar no jogo. Não que seja natural, mas quando se joga uma partida no meio de dois clássicos, é muito difícil ter controle de nível de concentração e motivação. Por mais que você tente falar, é um sentimento do jogador. Não começamos bem, mas o time foi se aprumando em campo e tomando conta do jogo. Apesar de ter vencido o primeiro tempo por 1 a 0, não foi um bom primeiro tempo”, disse o treinador, que gostou do segundo tempo da equipe.

“Na segunda etapa, sim, tivemos 11 chances, umas cinco ou seis claras para fazer o gol. Atrás não tivemos grandes sustos contra uma equipe bem montada, que é o Pouso Alegre”. 


Cuca afirma, no entanto, que não foi uma partida mal jogada pelo Atlético. O treinador lamentou apenas as boas chances desperdiçadas pela equipe, especialmente na etapa final.

“É uma coisa vista e notória por todos. Quando você tem um jogo intercalando dois clássicos, você não vai ter intensidade total. Mas não foi um jogo mal jogado, principalmente na segunda etapa. Tivemos intensidade, chegamos diversas vezes com velocidade no ataque, apenas falhamos na conclusão. Chances a gente criou bastante. No primeiro tempo sim, faltou movimentação, mas temos que entender que é uma equipe que não teve sequência de treinamentos e jogos. Esse desentrosamento ocasiona que você não tem volume de rendimento na parte técnica”.

Foco no clássico


Encerrado o jogo contra o Pouso Alegre, o técnico Cuca já mudou o foco para o clássico contra o Cruzeiro. O treinador comentou a expectativa da torcida por uma goleada sobre o arquirrival, que não vive bom momento, mas afirmou que o jogo será bem complicado para o Atlético.

“Eu entendo e respeito (a expectativa da torcida do Atlético para o clássico). Ninguém, acho, respeita mais a torcida do Atlético do que eu, porque eu entendo que para você jogar no Atlético tem que ser sanguíneo. Não adianta, cara. Você pode ser um craque, mas se você não tiver sangue e não puser tudo para fora… O Ronaldinho punha. O que a gente quer do jogador é isso. E vamos encontrar isso. Eles têm isso e estão dando. É lógico que cada um dentro da sua quantidade. Para você falar em goleada... Eu acho que o futebol... Só para te dar um exemplo: no sábado passado, a gente viu a Juventus de Turim jogando com o Torino. A Juventus empatou em cima da hora, 2 a 2, e o Torino sendo um time com menos qualidade, menos investimento que a Juventus. Só que é clássico, cara. Todo mundo deixa a alma dentro de campo, e às vezes isso é tão ou mais importante do que o lado técnico. Às vezes, o lado técnico não vai fazer tanta diferença num clássico. Nós vamos nos preparar de todas as formas, da melhor forma possível. Mas a gente pensa em fazer jogo bom. Fazer jogo bom, deixar tudo que a gente pode dentro do campo. E o resultado fica à mercê do que você produzir”, concluiu.

Tags: galo atlético interiormg