Presidente do Atlético pede 'retorno urgente' de público aos estádios

Sérgio Coelho diz que tentará convencer demais presidentes a acompanhar o Alvinegro na decisão de volta dos torcedores

16/09/2021 18:11
compartilhe
Atlético teve público em jogo contra o River Plate na Libertadores
foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Atlético teve público em jogo contra o River Plate na Libertadores

 
Sérgio Batista Coelho, presidente do Atlético, comemorou a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que derrubou a liminar que liberava jogos com público para o Flamengo no Campeonato Brasileiro. Agora, o foco do mandatário alvinegro está em convencer os demais presidentes que chegou a hora de liberar o retorno dos torcedores aos estádios.
 
"O posicionamento do Galo é que precisamos voltar a ter jogos com público urgentemente. Não podemos continuar jogando sem torcedores presentes. Não se justifica", disse Sérgio Coelho, em entrevista à Rádio Itatiaia, completando.
 
"É preciso que volte rápido, porque o futebol é feito para torcedores que gostam de estar no estádio. Além disso, os clubes precisam faturar. Então nosso posicionamento neste momento é lutar para voltar rápido o público nos estádios. Vamos defender essa tese na reunião do dia 28, e acreditamos que vamos conseguir convencer os demais presidentes dos outros clubes a nos acompanhar".
 
A reunião do dia 28 já estava programada pelos clubes, que analisariam o cenário para a liberação de público a todos os clubes da Série A a partir da 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. 
 
Caso os clubes cheguem a um acordo, o Galo poderá ter torcedores em partidas de torneios nacionais, pois a liberação de público nos jogos em Belo Horizonte já aconteceu. Até o momento, o Atlético poderá ter a presença de sua torcida apenas no duelo de volta da semifinal da Copa Libertadores, contra o Palmeiras, em 28 de setembro.

Atlético x River Plate: fotos da torcida do Galo na volta ao Mineirão


 

Polêmica com o Flamengo

 
A liminar, concedida pelo STJD no início de agosto, causou um racha entre o Flamengo e os demais clubes do Brasileirão ao longo das últimas duas semanas, quando os cariocas obtiveram autorização da Prefeitura do Rio de Janeiro para ter a presença parcial de público em três jogos no estádio do Maracanã, que foram classificados como eventos-teste.
 
O primeiro deles aconteceu nessa quarta-feira: a vitória do Flamengo por 2 a 0 sobre o Grêmio, pela rodada de volta das quartas de final da Copa do Brasil, que levou a equipe comandada pelo técnico Renato Gaúcho às semifinais contra o Athletico-PR.
 
Com o entendimento geral de que a liberação de público deveria acontecer de forma simultânea a todas as equipes da elite nacional, os clubes e CBF tentaram derrubar a decisão favorável ao rival rubro-negro de diversas formas. De um grupo de 17 agremiações - não assinaram o Flamengo, o Atlético e o Cuiabá -, partiram dois recursos pedindo a revisão da decisão ao STJD. Em ofício encaminhado à CBF, os clubes ameaçaram paralisar a rodada do Brasileirão neste final de semana, o que não deve mais ocorrer.

Torcedores do Atlético se aglomeram no entorno do Mineirão



Compartilhe