Atlético

ATLÉTICO

Atlético aciona CBF e reclama de pênaltis não marcados e árbitros do RJ

Clube entende ter sido prejudicado pelas decisões da arbitragem nos jogos contra Santos e Atlético-GO, pelo Campeonato Brasileiro

postado em 18/10/2021 13:59 / atualizado em 18/10/2021 14:23

(Foto: Pedro Souza/Atlético)

Pela segunda vez em quatro dias, o Atlético acionou a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para reclamar da arbitragem em jogos do Campeonato Brasileiro. A reclamação mais recente foi formalizada nesta segunda-feira, após a derrota desse domingo por 2 a 1 para o Atlético-GO, no Estádio Antônio Accioly, pela 27ª rodada.

O Atlético ficou na bronca pela não marcação de um pênalti aos cinco minutos do primeiro tempo em Goiânia. No lance, o meia Nacho Fernández cruza e a bola bate na mão do volante Gabriel Baralhas, dentro da área do Atlético-GO. O VAR recomendou a revisão do lance, mas o árbitro de campo, Raphael Claus (Fifa/SP), considerou o lance normal após checar o monitor.

Em nota divulgada na tarde desta segunda, o Atlético listou quatro termos da reclamação formalizada na Ouvidoria da CBF. O primeiro deles é justamente sobre a jogada do pênalti não marcado nesse domingo, em Goiânia. O clube cita dois jogos da rodada em que penalidades foram assinaladas em lances semelhantes (bola na mão).

"Cobrar para que sejam adotados os mesmos critérios da arbitragem em relação a lances praticamente idênticos. Na 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, por exemplo, lances equivalentes de bola no braço, dentro da área, tiveram decisões completamente díspares (Chapecoense x Fortaleza; Palmeiras x Internacional; e Atlético-GO x Atlético)", lê-se na nota.

O terceiro ponto é um protesto direto contra o árbitro Raphael Claus. "Protestar contra o árbitro Raphael Claus pela absoluta falta de critério, padrão e transparência nas decisões que tem tomado, em lances equivalentes. Tal conduta tem provocado estranhamento em relação ao referido árbitro que não marcou pênalti a favor do Galo no jogo Atlético-GO x Atletico e o fez, em lances idênticos, nos jogos Atlético x Fluminense, pela Copa do Brasil; e Santos x São Paulo, pelo Brasileirão", aponta o clube mineiro.



VAR e arbitragem do Rio


No segundo ponto, o Atlético solicita que a CBF permita aos dirigentes alvinegros acesso aos áudios do VAR dos jogos contra Santos (vitória por 3 a 1 na última quarta-feira, no Mineirão) e Atlético-GO. No duelo diante do Peixe, o Galo reclamou da não marcação de dois pênaltis no primeiro tempo. No dia posterior à vitória, o clube mineiro formalizou a reclamação à entidade que organiza o futebol nacional.

"Cobrar para que o Galo tenha acesso aos áudios do VAR, relativamente aos lances de pênaltis não marcados nas partidas Atlético-GO x Atlético; e Atletico x Santos", pontua o clube, que, por fim, pede que a CBF não escale árbitros nascidos no estado do Rio de Janerio em partidas do Atlético no Brasileirão.

O pedido se deve ao fato de o Flamengo ser, atualmente, o principal concorrente do Galo na briga pelo título. O Atlético é líder, com 56 pontos - dez a mais que o Rubro-Negro, segundo colocado e com dois jogos a menos.

"Apelar para o bom senso, solicitando à CBF que não escale nenhum árbitro do RJ (nem mesmo auxiliar do VAR) em jogos do Atlético, tampouco representantes de MG, em jogos do Flamengo. Registre-se que, dos últimos 16 jogos do Galo, 12 tiveram representantes da federação carioca nas funções de VAR, AVAR ou Observador do VAR", finaliza.

Leia a nota do Atlético


Nota Oficial Arbitragem

O Atlético informa que vai protocolar, hoje, reclamação na Ouvidoria da CBF, nos seguintes termos:

1. Cobrar para que sejam adotados os mesmos critérios da arbitragem em relação a lances praticamente idênticos. Na 27a rodada do Campeonato Brasileiro, por exemplo, lances equivalentes de bola no braço, dentro da área, tiveram decisões completamente díspares (Chapecoense x Fortaleza; Palmeiras x Internacional; e Atlético-GO x Atlético);

2. Cobrar para que o Galo tenha acesso aos áudios do VAR, relativamente aos lances de pênaltis não marcados nas partidas Atlético-GO x Atlético; e Atletico x Santos;

3. Protestar contra o árbitro Raphael Claus pela absoluta falta de critério, padrão e transparência nas decisões que tem tomado, em lances equivalentes. Tal conduta tem provocado estranhamento em relação ao referido árbitro que não marcou pênalti a favor do Galo no jogo Atlético-GO x Atletico e o fez, em lances idênticos, nos jogos Atlético x Fluminense, pela Copa do Brasil; e Santos x São Paulo, pelo Brasileirão;

4. Apelar para o bom senso, solicitando à CBF que não escale nenhum árbitro do RJ (nem mesmo auxiliar do VAR) em jogos do Atlético, tampouco representantes de MG, em jogos do Flamengo. Registre-se que, dos últimos 16 jogos do Galo, 12 tiveram representantes da federação carioca nas funções de VAR, AVAR ou Observador do VAR.

Tags: galo atleticomg interiormg futnacional flamengorj seriea