Atlético

COPA DO BRASIL

Com vaga na final encaminhada, Atlético visita Fortaleza na Copa do Brasil

Times se enfrentam nesta quarta-feira, a partir das 21h30, no Castelão; jogo de ida da semifinal terminou com goleada alvinegra por 4 a 0 no Mineirão

postado em 27/10/2021 04:00 / atualizado em 26/10/2021 23:26

(Foto: Pedro Souza/Atlético)
Não é raro ver pessoas com a camisa do Fortaleza pelas ruas da capital cearense numa terça-feira qualquer. Afinal, o time é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro e está à beira de uma inédita classificação à Copa Libertadores. Na noite desta quarta, porém, é o torcedor do Atlético que tem tudo para sorrir ao apito final no Castelão. Com grande vantagem após vencer o jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil por 4 a 0 no Mineirão, os comandados do técnico Cuca buscam assegurar a classificação à decisão, em partida marcada para 21h30.



Cerca de 30 mil ingressos foram colocados à venda para o duelo desta quarta-feira - metade da capacidade do estádio, conforme preconizam os protocolos do governo do Ceará em meio à pandemia de COVID-19. Até a tarde dessa terça, pouco mais de 7 mil tricolores haviam adquirido entradas para apoiar o time na árdua missão de golear o líder do Brasileirão e, quem sabe, avançar à final.

Ao Galo, até uma derrota por três gols de diferença basta para se garantir na decisão e buscar o sonhado bicampeonato do torneio mata-mata. Do outro lado da chave, Flamengo e Athletico-PR disputam a outra vaga na final, em partida marcada para o mesmo horário, no Maracanã. O jogo de ida terminou empatado por 2 a 2, na Arena da Baixada.

Vai poupar?




Poucos são os personagens do futebol brasileiro mais cautelosos e supersticiosos do que o técnico Cuca. Apesar da larga vantagem construída na partida de ida, o comandante atleticano reforçou a ideia de jogar com a mesma intensidade no Castelão para, aí sim, comemorar a vaga na final. Para isso, lembrou de uma decisão da qual participou em 2009, quando dirigia o Fluminense. "Sinceramente, eu tenho muito respeito a esse tipo de jogo", disse.

Naquele ano, o Tricolor conseguiu uma das arrancadas mais emblemáticas da história dos pontos corridos para sair da última colocação e, quando poucos acreditavam, evitar o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. Entre um jogo e outro da competição nacional, o time avançava na Copa Sul-Americana. E chegou à final diante da LDU, do Equador.

Na partida de ida, os equatorianos golearam por 5 a 1 em Quito e encaminharam a conquista do título. Cuca confidenciou que pensou em poupar jogadores na partida de volta da final e preservá-los fisicamente para um jogo decisivo contra o Coritiba pela última rodada do Brasileiro. Mas mudou de ideia.

"Tinham vendido todos os 75 mil ingressos para o jogo de volta no Maracanã. Eu me lembro de conversar com a diretoria: 'E agora, gente? Ponho o time titular ou guardamos para domingo, na 'final' com o Coxa, porque quem perder vai cair?'. E se dividiram. 'Cuca, acho que não vamos fazer quatro...'. E o campo lotou: 75 mil, estava garoando, fizeram a rua de fogo", prosseguiu o treinador.

"Eu falei: 'Cara, nós vamos ganhar isso aqui'. Fomos para o jogo e não ganhamos o título por um gol. O Fred foi expulso, eu me lembro. Foi 3 a 0. Nós cansamos um pouco o time, fomos para Curitiba e conseguimos o empate (1 a 1), aquela salvação. Eu trago isso como exemplo e vou levar isso como exemplo para o resto da vida", relembrou.

O capitão Junior Alonso concorda com o comandante. "É uma vantagem importante, mas temos que manter a seriedade e a humildade. É um jogo muito importante. Temos que trabalhar da mesma maneira, com intensidade o tempo todo e poder fechar o jogo e pensar no seguinte", declarou.

Por isso, não dá para prever a estratégia de Cuca. Sabe-se que o comandante não terá à disposição o lateral-direito Mariano (na transição após se recuperar de pubalgia), o zagueiro Nathan Silva (já jogou a Copa do Brasil pelo Atlético-GO), o volante Allan (suspenso) e o atacante Savarino (dor no púbis). A tendência é que o treinador poupe Matías Zaracho, pendurado com dois cartões amarelos, para evitar o risco de perdê-lo numa provável final.

Na ala direita, Guga segue como titular. Réver, Igor Rabello e Junior Alonso disputam duas vagas na zaga. O meio-campo deve ter Jair, Tchê Tchê e mais um - a princípio, Nacho Fernández, mas o argentino pode ser poupado. À frente, Keno e Hulk tendem a ter a companhia de Diego Costa.

O adversário


(Foto: Reprodução/TV Leão)


Em busca de um "milagre", o Fortaleza do técnico Juan Pablo Vojvoda está repleto de desfalques para a decisão com o Atlético: os zagueiros Tinga (lesão na coxa esquerda) e Marcelo Benevenuto (jogou a Copa do Brasil pelo Botafogo), os alas Yago Pikachu (suspenso e com lesão no ombro esquerdo) e Lucas Crispim (dores musculares), o meia Lucas Lima (atuou pelo Palmeiras na competição) e o atacante Robson (lesão no tornozelo direito). Desses, apenas o ex-palmeirense não é titular.

A primeira linha da defesa deverá ter apenas Titi como zagueiro de origem. Ao lado dele, tendem a estar os volantes Matheus Jussa e Éderson, ex-Cruzeiro. Na ala direita, Daniel Guedes e Edinho, atacante com passagem pelo Atlético, disputam a vaga; na esquerda, Bruno Melo assume o lugar de Crispim. Romarinho e David, outro com histórico na Toca da Raposa, são os principais candidatos ao ataque.

Improvisado na zaga, Éderson disse que o time vai insistir no sonho de avançar à final, mesmo com uma desvantagem tão grande. "Há pessoas que têm a mentalidade de se entregar e outras que preferem lutar. A gente se dedica a todos os jogos da mesma forma e quer buscar a vitória. Claro que ficamos meio abatidos (com o 4 a 0), mas depois veio o sentimento de lutar, de querer jogar, para representar a nossa torcida na nossa casa. O grupo e o próprio Vojvoda não têm o sentimento de desistir. A gente vai buscar um resultado positivo, lutando com muita garra e força", pregou.

FORTALEZA X ATLÉTICO


Fortaleza
Marcelo Boeck; Éderson, Titi e Matheus Jussa; Daniel Guedes (Edinho), Felipe, Ronald, Matheus Vargas e Bruno Melo; Romarinho (Wellington Paulista) e David
Técnico : Juan Pablo Vojvoda

Atlético
Everson; Guga, Réver (Igor Rabello), Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair, Tchê Tchê e Nacho Fernández; Hulk, Keno e Vargas (Diego Costa)
Técnico : Cuca

Motivo : jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil
Data e horário: quarta-feira, 27 de outubro de 2021, às 21h30 (de Brasília)
Local : Castelão, em Fortaleza (CE)

Árbitro : Vinícius Gonçalves Dias Araújo (SP)
Assistentes : Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa/SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR : Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (Fifa/SP)

Tags: galo copa do brasil semifinal castelão fortaleza copadobrasil atleticomg interiormg futnacional seriea fortalezace