UAI

2

Rivalidade entre Atlético e Flamengo é fomentada por decisões e provocações

Rivais históricos, Galo e Rubro-Negro medirão forças nas oitavas de final da Copa do Brasil; jogos recentes e episódios extracampo 'esquentam o clima' do duelo

07/06/2022 17:35
compartilhe
Atlético e Flamengo decidiram a Supercopa do Brasil em 20 de fevereiro
foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Atlético e Flamengo decidiram a Supercopa do Brasil em 20 de fevereiro


Dois dos maiores clubes do Brasil, Atlético e Flamengo protagonizam uma rivalidade histórica, que tem sido fomentada por decisões recentes. A história entre os rivais se intensificou na década de 80, quando Galo e Rubro-Negro protagonizaram várias batalhas, e perdura até os dias atuais com novos embates e provocações entre dirigentes e torcedores.
 
 

A mais recente das decisões ocorreu em 20 de fevereiro, pela Supercopa do Brasil - originalmente disputada entre o campeão do Campeonato Brasileiro e o campeão da Copa do Brasil do ano anterior. Como o Atlético conquistou os dois títulos, o Flamengo recebeu o direito de participar da decisão através do regulamento (vice-campeão da Série A).

A Supercopa do Brasil foi disputada na Arena Pantanal, em Cuiabá, sob forte calor. Com dois dos melhores elencos do Brasil, Atlético e Flamengo protagonizaram um grande jogo de futebol, com gols e reviravoltas.

Aos 42 minutos do primeiro tempo, Nacho Fernández aproveitou falha do goleiro Hugo Souza para marcar. Nos primeiros 20 minutos da etapa complementar, o Flamengo buscou uma virada, com gols de Gabigol e Bruno Henrique.

Já na reta final, o técnico "El Turco" Mohamed promoveu as entradas dos atacantes Ademir e Vargas. Eles participaram da jogada do gol de Hulk, que selou o empate atleticano aos 30 minutos do segundo tempo e deu números finais ao confronto.

A disputa de pênaltis reservava ainda maiores emoções. Após 12 cobranças para cada lado, o Atlético ficou com a taça numa batalha que teve nove pênaltis desperdiçados e terminou em 8 a 7 a favor do clube mineiro.
 
Atlético e Flamengo voltarão a medir forças nas oitavas de final da Copa do Brasil. O jogo de ida, no Mineirão, será realizado na semana de 22 de junho. O confronto de volta, no Maracanã, ocorrerá na semana de 13 de julho. 
 

Os 10 confrontos históricos entre Atlético e Flamengo

 

Edições recentes do Campeonato Brasileiro


Na última edição do Campeonato Brasileiro, Atlético e Flamengo brigaram até a 36ª rodada pelo título. A disputa teve fim com a vitória do Galo por 3 a 2 sobre o Bahia, de virada, em Salvador, que selou o bicampeonato alvinegro após 50 anos de jejum.

No ano passado, o Atlético sagrou-se vencedor da Série A com 84 pontos. O Rubro-Negro encerrou a competição na vice-liderança, com 71.


Naquela edição, o Fla viria a sagrar-se campeão na última rodada, com 71 pontos. O Galo terminou o Brasileiro com 68, na 3ª colocação.
 
 

Provocações entre dirigentes


Em tempos recentes, o clima da rivalidade também tem esquentado nos bastidores. Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente do Flamengo, e Sérgio Coelho, presidente do Atlético, "trocam farpas" constantemente em declarações públicas.

A ida à final da Copa Libertadores 2021 não só fez com que o Flamengo cumprisse as metas orçamentárias como também fez com que o clube alcançasse um feito histórico. Com os R$ 32 milhões arrecadados de premiação, o Rubro-Negro teve faturamento bilionário na temporada.

Em sua conta oficial no Twitter, Dunshee comemorou a receita e aproveitou para alfinetar Atlético e Palmeiras. "Oi Bilhão! Bom te ver por aqui e sem mecenato", escreveu o dirigente rubro-negro.

Mais recentemente, em fevereiro, a decisão do local da Supercopa do Brasil desagradou a cúpula atleticana, que emitiu nota através do presidente Sérgio Coelho. O vice do Flamengo já havia utilizado o Twitter para criticar o presidente do clube mineiro, que questionou o local do duelo. "Existem pessoas que falam tanta besteira, que não merecem maior atenção", afirmou.

Sérgio Coelho não deixou barato. Ele respondeu ao ge: "Tem lobista travestido de vice-presidente de time carioca que, na falta do que fazer - e também na falta de respeito e educação -, se presta ao papel de bobo da corte. Melhor: de 'papagaio da corte'. Aquele tipo de marionete usada pelos outros para mandar recados", disparou.
 

Relembre goleadas históricas do Atlético sobre o Flamengo no século

 

Já em abril, Sérgio Coelho, rebateu uma postagem provocativa de Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente do Flamengo, sobre o erro de arbitragem que beneficiou o Atlético no clássico contra o América, findado em 1 a 1 pela 2ª rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Em resposta, o mandatário atleticano relembrou o título alvinegro diante dos cariocas na Supercopa do Brasil, em 20 de fevereiro.

Na partida, o atacante Ademir, do Galo, em posição irregular, marcou o gol de empate do time alvinegro diante do Coelho. Como a fase de grupos da Libertadores não conta com o auxílio do VAR (árbitro de vídeo), o gol foi validado por erro do bandeirinha.

Diante da situação, Rodrigo Dunshee aproveitou para provocar o Atlético. No Twitter, o dirigente flamenguista postou a imagem que origina o lance do gol e ironizou: "Começou o ano...". Por meio de áudio, Sérgio Coelho respondeu e não poupou palavras ao chamar o vice-presidente do Rubro-Negro, mais uma vez, de "bobo da corte".

"Quando se trata de postagem desse vice-presidente do Flamengo, aqui por nós conhecido como 'bobo da corte', referente a essas postagens sobre o Atlético, a gente já fica imaginando: 'Qual será a bobagem que ele vai falar novamente?'", disse.

"Ele está falando de um jogo do qual o Flamengo não tem nada a ver, absolutamente nada. E ele está falando do Atlético, que foi o time mais assaltado na arbitragem para beneficiar o Flamengo, o time dele. Outra coisa que eu tenho a dizer a ele, ao bobo da corte, é que o ano não começou ontem, não. O ano começou no dia 20 de fevereiro. Vai lá e veja por que eu estou falando 20 de fevereiro", provocou Sérgio Coelho.

Compartilhe