Cruzeiro

CRUZEIRO

Perrella diz que Wagner 'não é respeitado por ninguém' no Cruzeiro, vê impeachment inviável e gestão acabando com clube

Presidente do Conselho concedeu entrevista ao Globoesporte.com

postado em 05/09/2019 17:59 / atualizado em 05/09/2019 18:04

<i>(Foto: Marcos Vieira/EM/D.A. Press)</i>
Presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, Zezé Perrella disparou contra o presidente Wagner Pires de Sá, seu vice de futebol, Itair Machado, e o diretor-geral Sérgio Nonato. Em entrevista ao Globoesporte.com, ele afirmou que Pires de Sá é uma espécie de “rainha da Inglaterra”, que “não é respeitado por ninguém” e que quem toma as decisões do clube, na verdade, é Itair.

"Eles estão acabando com o Cruzeiro. São irresponsáveis. E o Wagner é uma ‘rainha da Inglaterra’. O presidente do Cruzeiro chama-se Itair Machado. O Wagner não manda nada, não é respeitado por ninguém lá dentro", disparou Perrella em entrevista ao site de notícias.

Perguntado sobre quais são as alternativas possíveis ao Conselho Deliberativo para resolver os problemas do Cruzeiro, Perrella admitiu que não há votos suficientes no órgão para afastar Wagner Pires de Sá da presidência do clube. Ele acusou o grupo que administra o clube de ter “comprado parte do conselho”. 

“Eu não sei o que fazer. Porque, pra tirar eles, é só uma assembleia geral, com dois terços (dos votos). Nós não temos esses votos, entendeu?”, disse. “Eles têm a maioria. Nós precisamos de 70% dos votos. Mal, mal conseguimos chegar a 50%. Infelizmente eles compraram parte do conselho. Vejo com muita preocupação. Eles vão acabar com o Cruzeiro. Eu não tenho nenhuma dúvida disso! Nenhuma, se essa turma continuar”, complementou. 

Entre outros temas, Perrella também comentou a participação de Sérgio Nonato na gestão de Wagner. Ele garantiu que o diretor-geral do Cruzeiro (essa é a função de acordo com o site oficial do Cruzeiro) segue no organograma do clube e “ganha mais do que o presidente da Petrobras”.

Resposta do Cruzeiro

Por meio de nota, também enviada ao Globoesporte.com, o presidente Wagner Pires de Sá respondeu Perrella no mesmo tom. Chamou o presidente do Conselho Deliberativo de ‘omisso’ e retrucou sobre o fato de ter sido chamado de ‘Rainha da Inglaterra’.

“Quanto ao ser chamado de Rainha da Inglaterra devo dizer que administro o Cruzeiro como as minhas empresas delegando poderes as pessoas capacitadas nos diversos cargos e cobrando resultados. São os princípios de uma administração moderna”, justificou Wagner.

Na nota publicada pelo site de notícias, Wagner ainda revela que o filho de Zezé, Gustavo Perrella, “recebia quantia mensal de R$ 95.000,00/mensal para um trabalho de consultoria paralelo ao seu emprego na CBF com o qual “conciliava” suas tarefas, BH/RIO/BH. Seu contrato também foi cancelado pela presidência do clube”.

Estrutura de poder do Cruzeiro


A reportagem montou o organograma da Raposa sob a influência do vice-presidente de futebol. Naquela ocasião, Itair tinha sob sua tutela pelo menos 27 profissionais com cargos diretivos ou relevantes nos departamentos de futebol, marketing, comercial, futebol de base e nas sedes sociais. Alguns deixaram seus postos, mas a maioria segue na agremiação.

Denúncias, afastamento e novo cargo

O Cruzeiro vive a mais grave crise administrativa de sua história desde que o Fantástico, da TV Globo, apontou, em 27 de maio, que a diretoria do clube era investigada pela Polícia Civil por suspeitas de falsidade ideológica, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro. Mais tarde, o Ministério Público de Minas Gerais também passou a vasculhar os documentos do clube.

Em 9 de julho, a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão na sede do Cruzeiro, no Barro Preto; nas casas do presidente do clube, Wagner Pires de Sá, do vice-presidente de futebol, Itair Machado, do diretor-geral, Sérgio Nonato; e nos centros de treinamentos Tocas da Raposa I e II. 

Também houve diligências na casa do empresário Cristiano Richard dos Santos Machado, envolvido em negociações com a diretoria celeste, e no galpão da Máfia Azul, torcida organizada ligada ao clube. Houve apreensão de documentos e computadores.

Um dia depois, em 10 de julho, Itair Machado foi afastado do cargo de vice-presidente de futebol do Cruzeiro. A Justiça acatou pedido feito por um grupo de conselheiros e associados baseado em em condenações trabalhistas, previdenciárias e criminais contra o vice de futebol, que ferem a Lei Pelé e também o Estatuto do Cruzeiro.

Apesar do afastamento, Itair foi novamente nomeado pelo presidente Wagner Pires de Sá. Desta vez, o mandatário indicou seu homem de confiança para ocupar o cargo de ‘assessor esportivo da presidência’. Nessa quarta-feira, porém, o TJMG, em decisão colegiada, resolveu por liberar Itair para voltar ao posto de vice de futebol

Tags: Zezé Perrella cruzeiro interiormg seriea futnacional wagner