Cruzeiro

CRUZEIRO

Em protesto no Barro Preto, torcida do Cruzeiro pede fim da Família União e mudança no estatuto

Manifestação foi convocada por grupo de torcedores; veja fotos e vídeos

postado em 11/01/2020 15:56 / atualizado em 13/01/2020 14:29

(Foto: Túlio Santos/EM/DA Press)
Torcedores do Cruzeiro voltaram a protestar neste sábado, em frente ao Parque Esportivo do clube, no Barro Preto, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. O principal alvo da manifestação foi o grupo chamado de 'Família União', composto por aliados do ex-presidente Wagner Pires de Sá. Cerca de 300 pessoas participaram do ato. 


O protesto foi convocado via redes sociais pelo grupo de torcedores 'Nascidos Palestra, Forjados Cruzeiro', principal responsável pelas manifestações no fim de 2019. A frente agora cobra a expulsão de membros da 'Família União' do quadro de conselheiros do clube, além de mudança e maior transparência no estatuto celeste.

Os torcedores tentam evitar que pessoas ligadas a Wagner Pires de Sá assumam cargos no clube. Na terça-feira passada, o Superesportes publicou áudio do conselheiro João José Moreira Neto, conhecido como 'João Doido', um dos principais membros da 'Família União', em que ele diz que será candidato à presidência do Cruzeiro nas próximas eleições, marcadas para maio

 
SAÍDAS NA CÚPULA CELESTE

A manifestação ocorreu dois dias depois da saída de Pedro Lourenço do Conselho Gestor do Cruzeiro. O empresário, que tinha apoio da torcida, deixou o cargo de vice-presidente de futebol alegando “não compactuar com incoerências na gestão e no estatuto do clube, que promovem ambiente hostil  e desfavorece as mudanças emergenciais necessárias. Consequentemente, Alexandre Mattos também se desligou das funções no departamento de futebol cruzeirense, por lealdade a Pedrinho, responsável por convidá-lo. 

Pedrinho e Mattos foram os terceiros a deixar a nova cúpula do Cruzeiro em menos de uma semana. No domingo passado,  Vittorio Medioli deixou a função de CEO. Como é prefeito de Betim, ele justificou que a lei e o estatuto do clube o impedem de conciliar as funções. O agora ex-dirigente ficou na administração do Cruzeiro por apenas duas semanas, depois da renúncia do então presidente Wagner Pires de Sá. 

(Foto: Túlio Santos/EM/DA Press)

Tags: cruzeiro torcida protesto interiormg familia uniao