Cruzeiro

CRUZEIRO

Enderson lamenta eliminação e diz que Cruzeiro tentou de tudo para buscar virada sobre o CRB

Técnico elogiou time e considerou gol sofrido como lance de infelicidade

postado em 26/08/2020 19:40 / atualizado em 27/08/2020 02:13

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Derrotado por 2 a 0 no jogo de ida, o Cruzeiro precisava vencer o CRB por 3 a 0 nesta quarta-feira para avançar à quarta fase da Copa do Brasil. A equipe até abriu o placar, aos 45min do primeiro tempo, com o lateral-esquerdo Giovanni, porém sofreu o empate na etapa final, aos 19min, em conclusão do atacante Léo Gamalho, após escorregão do zagueiro Léo na tentativa de cortar a bola cruzada por Magno Cruz. Na sequência, o time celeste pressinou o adversário, mas não converteu o volume de jogo em gols e se despediu precocemente da competição da qual é o maior campeão, com seis títulos. Depois da partida no estádio Rei Pelé, em Maceió, o técnico Enderson Moreira destacou a constante busca pelo ataque em meio à frustração pelo resultado adverso.

Leia também:


“Nós, do Cruzeiro, lamentamos muito a eliminação. Mesmo com a desvantagem e com tudo que aconteceu, a gente precisava buscar essa recuperação. Fizemos um jogo para poder vencer e buscar a classificação. Não fomos omissos e nem abrimos mão do jogo. Tentamos o tempo todo (...), mas infelizmente não conseguimos. Não é desculpa, a gente queria a classificação mesmo nessa desvantagem de ter que ganhar de três gols de diferença aqui. Agora é focar na principal competição que a gente tem pela frente”.

Mesmo com a desvantagem de 2 a 0 no placar agregado, Enderson Moreira acreditava que o Cruzeiro seria capaz de superar o CRB. Ao definir a escalação, ele precisou lidar com nove desfalques. Cinco atletas já haviam participado da Copa do Brasil por outros clubes: o lateral-esquerdo Patrick Brey (Ferroviária-SP), o volante Henrique (Fluminense), os meias Régis (Bahia) e Claudinho (Ferroviária-SP) e o atacante Arthur Caíke (Bahia). Três estão no departamento médico: o volante Jean (dor articular no joelho esquerdo) e os atacantes Marcelo Moreno (trauma na cabeça) e Stênio (lesão ligamentar no ombro esquerdo). De última hora, Welinton, com um quadro de pubalgia, acabou vetado.

Com um time recheado de jovens - casos do volante Jadsom, do meia Maurício e dos atacantes Riquelmo e Thiago -, o Cruzeiro teve 59% de posse de bola e finalizou duas vezes mais que o CRB (14 a 7). No segundo tempo, a entrada do atacante Airton, recém-contratado à Inter de Limeira-SP, deu boa alternativa de velocidade pelo lado direito. Contudo, os chutes a gol foram imprecisos, e a Raposa não conseguiu nem sequer se despedir da Copa do Brasil com uma vitória de honra. A situação foi lamentada por Enderson Moreira.


“Nunca é positivo ser eliminado de uma competição na qual você é o maior vencedor. A gente queria e precisava muito continuar na competição. Dentro das possibilidades, sabemos que, mesmo jogando fora de casa, precisávamos buscar a vitória e a classificação. Tivemos uma postura de poder buscar o gol contra um adversário que se fechou e jogou com situações de bolas longas e contra-ataques. A gente buscou o gol, foi uma infelicidade no gol de empate deles. Estivemos perto de fazer o segundo gol, tentamos até o final fazer o segundo gol e voltar à partida. A gente lamenta, porque era muito importante para nós buscar essa classificação. O time guerreou, lutou e criou situações que foram importantes que poderiam nos dar uma situação diferente do que aconteceu”.

Paralisação


Na volta para o segundo tempo, com vitória a parcial do Cruzeiro, o lateral-esquerdo do CRB, Igor Cariús, machucou-se gravemente ao se chocar com o volante Jadsom, logo aos 2min. Por causa da pancada na cabeça, ele precisou ser transportado de ambulância a um hospital próximo ao estádio Rei Pelé. E o árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araújo só autorizou o reinício da partida 16 minutos depois. Assim que a bola rolou, os donos da casa encaixaram um contragolpe e marcaram o gol de empate com o centroavante Leo Gamalho. Para Enderson Moreira, a paralisação foi prejudicial a ambos os times.

“A questão da paralisação atrapalha todo mundo: o Cruzeiro, o CRB, o espetáculo. Infelizmente tivemos que esperar. Como falei, fizemos a jogada para fazer o gol na primeira jogada, não conseguimos finalizar e, no contra-ataque, numa infelicidade, acabamos sofrendo esse gol de empate. Isso deixou mais difícil, eles tinham uma vantagem significativa”.

Eliminado da Copa do Brasil, o Cruzeiro se concentra exclusivamente na Série B do Campeonato Brasileiro, na qual ainda terá 33 partidas pela frente para buscar o retorno à primeira divisão. No sábado, às 19h, haverá clássico com o América, pela sexta rodada. A equipe de Enderson Moreira, que iniciou o torneio com seis pontos a menos devido a uma punição na Fifa, está em 11º lugar, com quatro pontos (três vitórias, um empate e uma derrota), enquanto o time treinado por Lisca ocupa o sétimo lugar, com oito (duas vitórias, dois empates e uma derrota).

Tags: Cruzeiro copadobrasil interiormg futnacional Enderson Moreira crbal