Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro 1 x 2 América: em confusão, Moreno diz a Lisca que 'vai ter volta'

Jogadores do Cruzeiro alegam que foram provocados pelo treinador do América no clássico

postado em 02/05/2021 19:32 / atualizado em 03/05/2021 09:32

(Foto: TV Globo/Reprodução)
Após a derrota por 2 a 1 no primeiro clássico da semifinal do Campeonato Mineiro, os jogadores do Cruzeiro mostraram indignação com o técnico Lisca, do América. Houve bate-boca e confusão na área do Mineirão que dá acesso aos vestiários. Seguranças dos clubes precisaram atuar para evitar algo mais sério. Os atacantes cruzeirenses Marcelo Moreno e Felipe Augusto eram os mais exaltados.



Tudo foi registrado pela TV Globo e pelo canal Premiere, detentores dos direitos de transmissão do Campeonato Mineiro.

Durante a confusão formada no hall do estádio, o atacante Marcelo Moreno gritou para o técnico do América: “Ô Lisca, vai ter volta, hein. Faltou com respeito com a gente, vi...”.

(Foto: TV Globo/Reprodução)


Um dos jogadores do Cruzeiro mais indignados era o atacante Felipe Augusto, que foi treinado por Lisca no América em 2020. Em dado momento, ele xingou o treinador: “Filho…”.

(Foto: TV Globo/Reprodução)


O volante Adriano, por sua vez, reclamou com o segurança do América que tentava acalmar os ânimos: “Provocou a gente pra caramba”.

(Foto: TV Globo/Reprodução)


Em sua entrevista depois do clássico, Lisca provocou o Cruzeiro, enfatizando o termo ‘Série A’, em clara alusão à permanência celeste na Segunda Divisão, e ainda disse que as provocações começaram do rival.


Em função disso, ele deu o troco quando o América virou o placar na etapa final, com gols de Alê e Ademir.

"O banco deles provocou, botou mão em órgãos genitais, falou um monte de coisa. E o América não vai mais aceitar isso. Tem provocação de lá, vai ter daqui também. Vai falar de lá, vamos falar daqui. Quando eles estavam ganhando o jogo, humilharam nossos jogadores, falaram um monte de porcaria", argumentou Lisca.

O técnico do Cruzeiro, Felipe Conceição, evitou polêmica com o colega de profissão. “Dentro de uma questão ética, prefiro falar da parte técnica. Acho o Lisca grande treinador, tem feito grande trabalho no América. Só isso que tenho para comentar”.

Lisca recebeu o terceiro cartão amarelo no primeiro tempo por reclamação pela marcação do VAR (árbitro de vídeo) que validou o gol do Cruzeiro. Suspenso, o treinador não poderá dirigir o Coelho na partida de volta da semifinal, no domingo, às 16h, no Independência.