MMA

UFC

Adesanya sugere que primeira defesa de cinturão no UFC seja na Nova Zelândia

Nigeriano deve ter Borrachinha como desafiante e quer luta 'em casa'

postado em 07/10/2019 20:28

<i>(Foto: Asanka Brendon Ratnayake/AFP)</i>
Novo campeão peso médio (84kg) do UFC, Israel Adesanya deverá ter como desafiante o mineiro Paulo Borrachinha, em duelo de invictos no MMA. O nigeriano, que é radicado na Nova Zelândia, disse que gostaria de lutar com apoio dos fãs, na Oceania. Mesmo com o crescimento do esporte na África, que tem outro dono de cinturão - Kamaru Usman, também nascido na Nigéria, nos meio-médios (77kg) -, o Last StyleBender não crê em um evento da organização no confinente africano em um curto prazo.

Adesanya, de 30 anos, é nascido em Lagos, na Nigéria, onde começou a lutar taekwondo, mas logo se mudou para Rotorua, na Nova Zelândia, aos 10 anos, permanecendo lá até os 21, quando foi para Auckland, a capital neozalendesa. Ele se naturalizou e continua residindo na principal cidade do país e espera que a primeira defesa de cinturão no UFC ocorra 'em casa'. 

“(Sobre onde lutar em seguida) Agora? Na Nova Zelândia, com certeza. Primeiro de tudo, para mim, o UFC na África requer mais tempo. Não será ano que vem, é preciso mais tempo. Honestamente, teria que ser em um lugar tipo Marrocos, porque os líderes e a corrupção da onde eu venho… seria complicado. Teriam muitos obstáculos a se driblar, não quero falar muito sobre política também. Onde lutarei em seguida? Provavelmente Las Vegas ou Nova Zelândia”, declarou o novo campeão.



Adesanya conquistou o cinturão dos médios ao nocautear Robert Whittaker no UFC 243, que registrou recorde de público na franquia, com mais de 57 mil fãs no Marvel Stadium. Logo depois da vitória, o novo campeão mirou o alvo em Borrachinha, que estava na plateia, foi provocado e desafiado para lutar pelo título. O mineiro, que vem de triunfo por pontos sobre Yoel Romero, em agosto passado, só poderá retornar ao octógono em 2020, já que cumpre suspensão médica de seis meses.

No duelo contra Whittaker, que é neozelandês e se naturalizou australiano, Adesanya foi muito vaiado pelo público, que torceu para o campeão linear. O nigeriano, no entanto, nem ligou para a reação contrária e entrou em cena em grande estilo, com coreografia ensaiada. Durante a luta, ele mostrou a costumeira agilidade nas esquivas e aproveitou bem os contragolpes para acertar o adversário no queixo, no segundo round, e conquistar o nocaute que valeu o cinturão.

Tags: UFC 243 Nova Zelândia nigéria whittaker borrachinha adesanya melbourne ufc