América

AMÉRICA

Dirigente do América explica invasão no CT Lanna Drumond e diz que projeto de reforma está pronto

Marco Antônio Batista, membro do Conselho de Administração, destrinchou a situação do Planeta América

postado em 04/07/2020 07:00 / atualizado em 04/07/2020 09:46

(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/DA Press)
América busca ganho esportivo de longo prazo com a reforma no CT Lanna Drumond, que será chamado de ‘Planeta América’. A expansão do centro de treinamento já está em andamento e deve custar, ao todo, R$ 30 milhões. Entretanto, invasões no local das obras postergaram o fechamento de contratos com a parceira MRV Engenharia.
 
Em live realizada pela torcida Barra UNA, o membro do Conselho de Administração do Coelho, Marco Antônio Batista, falou sobre as invasões no terreno que pertence ao clube alviverde.

“As invasões postergaram a aprovação, inclusive o fechamento de contratos com a MRV, que é nossa parceira. Os invasores entraram com uma liminar, mas está mais do que caracterizado que a propriedade é nossa e ela foi invadida mesmo. Porém, infelizmente, a gente foi prejudicado por esse processo e isso atrapalhou demais. A gente acredita que vai resolver”, explicou. 
 
O terreno em que as obras serão realizadas foi invadido por moradores vizinhos. Os invasores entraram com uma liminar requerendo a posse da área, mas o pedido foi negado. De acordo com Marco Antônio, o clube reorganizou alguns pontos do projeto, mas já tem condições de realizar a obra.
 
“Além dessa questão da invasão, que acabou interferindo, nós também tivemos problemas com carrapatos, tivemos problemas de alvará e tivemos que reorganizar várias coisas. A própria configuração do terreno a gente teve que reaprovar. Então, são processos que não dependem só da nossa energia ou da MRV, mas também dependem de órgãos públicos e de processos. Mas, o projeto está pronto e nós já temos condições de fazer a obra pelo menos na outra parte do terreno que nós vamos construir”, completou.
 
Também em Contagem, mas no bairro Três Barras, há outra parceria a ser celebrada entre o América e a MRV. Um terreno onde atualmente existe um campo de futebol dará lugar a um condomínio com 496 apartamentos de dois e três quartos. 
 
O Coelho terá uma compensação financeira por cada unidade comercializada, a exemplo do que ocorreu com o seu clube de lazer, no Bairro Ouro Preto (em BH), transformado em condomínio pela construtora Direcional. Assim como a reforma no CT, o projeto no Três Barras também está encaminhado.
 
“Eu estou à frente dos processos de aprovação da prefeitura, com uma equipe que eu coordeno e a gente tem uma interação muito grande na prefeitura. Essa é uma ação que nós estamos atuando muito, tanto no projeto do Planeta América quanto no Três Barras, que também está encaminhado”, explicou. 
 
O ‘Planeta América’ faz parte do processo de modernização do clube. Ao final das obras - que tem previsão de conclusão entre dois e três anos -, espera-se viabilizar um espaço que comporte o elenco principal, as categorias de base e também o time feminino com conforto, comodidade e segurança.

Tags: serieb americamg interiormg