Atlético

ATLÉTICO

Presidente do Atlético confia que Kalil autorizará público: 'Bem provável'

Atlético está esperançoso em contar com torcida no Mineirão em duelo com o Palmeiras, no dia 28, pela semifinal da Copa Libertadores

postado em 08/09/2021 07:00 / atualizado em 07/09/2021 22:42

(Foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


Uma reunião entre clubes e a Prefeitura de Belo Horizonte, marcada para quinta-feira, pode resultar em nova liberação para a presença de público nos jogos de futebol na capital mineira. O Atlético está otimista em contar com sua torcida no jogo de volta da semifinal da Copa Libertadores, no dia 28 de setembro, contra o Palmeiras, no Mineirão.

O presidente atleticano Sérgio Coelho está muito otimista de que o prefeito Alexandre Kalil dará essa boa notícia aos clubes de BH. América e Cruzeiro também seriam beneficiados pela liberação.

"Na quinta-feira, nós vamos ter uma reunião com o prefeito,e é bem provável que a gente saia de lá feliz com a autorização do prefeito. Estamos muito esperançosos. E vamos fazer de tudo para que dê tudo certinho também durante o jogo para que a gente tenha uma continuidade de torcedores nos estádios", disse Coelho à Rádio Itatiaia.

A PBH chegou a liberar a realização de dois eventos-teste com público no mês de agosto, no Mineirão, mas decidiu pela proibição no dia 22 após constatar aglomerações, descumprimento ao protocolo sanitário e desorganização dentro e fora do estádio. Os jogos 'reprovados' foram entre Atlético e River Plate, pelas quartas de final da Copa Libertadores e entre Cruzeiro e Confiança, pela Série B. 

Baseado na experiência anterior malsucedida, o presidente do Atlético pede que a torcida tenha outro comportamento caso a PBH autorize a volta do público na capital. "É preciso que a torcida nos ajude a comportar conforme estipulado, como pedido pela prefeitura, para que a gente tenha continuidade de torcedores no estádio".

"A gente precisa de cada um fazer a sua parte. Não podemos deixar de fazer a parte nossa, Atlético, a parte nossa, torcedor, também o prefeito, junto com a sua equipe, fazer a parte dele também. São dois motivos: com o público no estádio o espetáculo fica bonito. Os jogadores se empenham mais. E uma série de situações que ocorrem no jogo que a torcida participa efetivamente. E também (o segundo ponto) em relação às receitas dos clubes. Nós precisamos faturar, nós precisamos ter receitas. Nós estamos há um ano e meio sem público nos estádios, e isso tem prejudicado muito o caixa de todos os clubes, não só do Atlético. Então, vamos todos ajudar, fazer cada um a sua parte, para que daqui pra frente sempre tenhamos jogos com público. Há uma esperança nossa de que isso possa acontecer", concluiu o presidente.

CBF também discutirá liberação de torcida


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realizará uma reunião extraordinária nesta quarta-feira com os clubes da Série A do Campeonato Brasileiro para discutir a volta de público aos jogos já a partir do fim de semana, quando será iniciado o returno.

O problema é que no arbitral da Série A, realizado antes do início da competição, foi feito um acordo entre os clubes para que a volta do público só ocorresse quando ao menos 80% das cidades com representantes tivessem autorização de suas autoridades municipais ou estaduais.

No momento, ainda há estados e cidades com presença de público proibida. Em São Paulo, por exemplo, a volta dos torcedores aos estádios está prevista apenas para novembro. Em Santa Catarina, a liberação está prevista para outubro.

Para que haja público a partir do returno da Série A será necessário um novo acordo entre os clubes, no arbitral, e também a liberação da CBF.

Tags: atlético pbh atleticomg alexandre kalil sérgio coelho