Cuca valoriza empate do Atlético e rodagem dada ao elenco antes da semi

Time ficou no 0 a 0 com o São Paulo neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, dias antes da decisão contra o Palmeiras na Copa Libertadores

25/09/2021 23:59 / atualizado em 26/09/2021 00:11
compartilhe
Cuca durante o empate entre Atlético e São Paulo neste sábado
foto: Pedro Souza/Atlético

Cuca durante o empate entre Atlético e São Paulo neste sábado


Nem parecia que o Atlético acabara de ampliar de sete para oito pontos a vantagem em relação ao vice-líder Palmeiras na primeira colocação do Campeonato Brasileiro. O 0 a 0 com o São Paulo na noite deste sábado, no Morumbi, pela 22ª rodada, ficou em segundo plano. A maioria das perguntas durante a entrevista coletiva do técnico Cuca foram relacionadas ao confronto de volta com o time alviverde na semifinal da Copa Libertadores, na próxima terça-feira, às 21h30, no Mineirão.



Questionado sobre qual das equipes entrará mais pressionada para garantir vaga na finalíssima, o comandante atleticano tratou de tirar qualquer tipo de cobrança em relação ao elenco que comanda. "A gente não pode nos pressionar para jogar futebol. Funciona você ter equilíbrio em todos os sentidos. É jogar uma partida sem se pressionar", disse.

Para avançar sem depender dos pênaltis, o Atlético precisa vencer o Palmeiras no Mineirão. Nos últimos dois jogos, porém, o time alvinegro não marcou. Foram dois empates por 0 a 0 seguidos: contra o Palmeiras, no duelo de ida da semifinal, e diante do São Paulo, neste sábado, pela Série A. Para Cuca, não foram resultados ruins.

"A gente não pode ficar triste, decepcionado, porque empatou fora com o Palmeiras e com o São Paulo, tendo um desempenho no mínimo igual aos adversários. Não pode ficar triste. São duas grandes equipes, que neutralizam muito bem o adversário, têm velocidade e te envolvem se você der o contra-ataque", analisou o treinador.

Com o 0 a 0 deste sábado no Morumbi, o Atlético chegou aos 46 pontos no Campeonato Brasileiro - oito a mais que o segundo colocado Palmeiras. Agora, o foco é no torneio mata-mata. "A gente tem que tirar as coisas positivas de jogos assim. É mais um jogo sem tomar gol. ‘Ah, mas terça-feira tem que fazer’. Mas é outro jogo, é outra história, não é fora de casa, é em casa. A gente sempre foi equilibrado e vai ser assim na terça-feira também. E só Deus sabe o que vai acontecer. O importante é nos preparamos bem física, técnica e mentalmente para esse jogo. Isso que é o mais importante de tudo", prosseguiu.

Poupados

Além do ponto ganho no Morumbi, Cuca valorizou o fato de ter conseguido descansar os atletas mais desgastados. Titulares, o lateral-direito Mariano, o volante Jair e o meia Nacho Fernández foram reservas neste sábado. O volante Allan, o meio-campista Matías Zaracho e o atacante Eduardo Vargas iniciaram o jogo, mas foram substituídos no segundo tempo e também ganharam um "respiro" antes da decisão.

Por outro lado, nomes pouco aproveitados em partidas recentes voltaram a receber oportunidade. Foram os casos dos meio-campistas Alan Franco e Hyoran, que entraram durante a etapa final. Costumeiramente reservas, o zagueiro Réver e o meia Nathan foram titulares.

"A gente tem feito as coisas certinhas. Cada jogo é um risco de lesão. A gente não teve o Savarino (em transição após se recuperar de lesão na coxa direita), o Keno (virose), o Tchê Tchê (suspensão), o Diego Costa (incômodo na coxa esquerda), guardamos o Mariano, o Jair e o Nacho... São jogadores importantes. Tiramos o Vargas antes, tiramos o Allan antes, o Zaracho. A gente conseguiu levar um bom resultado para casa já pensando no futuro", completou Cuca.

São Paulo x Atlético: fotos do jogo pela 22ª rodada do Brasileirão



Compartilhe