América

SEGUNDA DIVISÃO DO MINEIRO

Segunda Divisão do Mineiro começa com velhos conhecidos dos grandes clubes

Roberto Gaúcho, ex-Cruzeiro, comandará o União Luziense

postado em 10/08/2019 08:00 / atualizado em 10/08/2019 09:45

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)</i>
Gramados irregulares, jogos em horários inadequados, estádios com pouco conforto para o torcedor. Longe das condições dos palcos da Copa do Mundo de 2014 e da Copa América deste ano, a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro continua sendo uma atração para o público do interior, mesmo com as dificuldades financeiras enfrentadas pelos clubes. A competição que se inicia neste sábado – serão oito partidas no fim de semana – terá, pela primeira vez, 16 equipes. Em campo, jogadores que já vestiram a camisa de times tradicionais e ex-atletas que se tornaram treinadores em busca de avançar na carreira.

Ídolo da torcida e vencedor de vários títulos pelo Cruzeiro nos anos 1990, o ex-atacante Roberto Gaúcho, de 51 anos, comanda o União Luziense, que desponta como um dos favoritos ao acesso. Depois de bater na trave com o Valério na temporada passada (foi eliminado nas semifinais pelo Athletic Club), ele tenta seu primeiro troféu à beira do gramado.

“É uma competição que não tem muita técnica. É muita força e a maioria dos jogos se decide em escanteios ou faltas nas laterais. Por isso, nos preocupamos em montar um time com defesa forte e um goleiro alto”, afirma o treinador, campeão das Copas do Brasil de 1993 e 1996 com o Cruzeiro.

Mesmo com limitação financeira, o União Luziense se esforçou para contratar o armador Éwerton Maradona, de 37 anos, revelado pelo Atlético, que disputará a Segunda Divisão estadual pela primeira vez. "Com a vivência no futebol, acabamos tendo um papel de líder do time. É um campeonato mais para jovens, por isso, temos uma responsabilidade a mais. É uma competição mais truncada, não tem a cadência da elite. Já joguei neste ano o Módulo I e o Módulo II, agora será a vez da Segunda.”

A equipe de Santa Luzia também tentou contratar o atacante Diego Clementino (ex-Cruzeiro), mas o jogador optou pelo futebol cearense.

O ex-goleiro Milagres (ex-América) é o treinador do Boston City, de Manhuaçu, fundado em 2016 e que tem como sócio o ex-armador Palhinha, que também atuou no Coelho. Milagres conhece bem a competição, pois já levou o Juventus de Minas Novas ao título e ao acesso ao Módulo II em 2005, um ano depois de encerrar a carreira como atleta. “O projeto do Boston ainda é novo, ainda faltam algumas coisas para que tenha andamento. Mas é algo natural. Vamos ver se dentro do objetivo do clube conseguimos dar sequência ao planejamento, brigando pelo acesso”, afirma Milagres.

O Boston conta com uma equipe jovem. No ataque, tem um velho conhecido do torcedor mineiro: o atacante Jônatas Obina, de 33, que ganhou notoriedade no estado pela boa participação no Mineiro de 2011, pelo América-TO, antes de ser contratado pelo Atlético.

RECUPERAÇÃO

Revelado pelo América e com passagem pelo Galo em 2008, o ex-lateral Bruno Barros, de 37, está no comando do recém-fundado Betim Futebol, que mandará seus jogos na remodelada Arena Vera Cruz. “A gente obteve vitória importante, que é ter nossa própria casa. A competição se iguala pela competitividade e pelo equilíbrio. Vamos disputá-la com bastante humildade, mesmo sabendo que montamos um time forte”, afirma.

<i>(Foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)</i>


A principal contratação do Betim foi o atacante Daniel Morais, de 33, cria do América e também ex-Cruzeiro. Ele volta a jogar depois de quase um ano, recuperado de cirurgia no joelho direito. 

"É um projeto com boas perspectivas. A gente valoriza muito as equipes que fazem futebol de verdade e que não contam com problemas administrativos. Fazer futebol é caro. Vamos tentar agregar ao máximo nossa experiência para ajudar a equipe a dar liga”, afirma.

Por mais que esteja longe dos holofotes, Daniel Morais se mostra grato: “Vesti grandes camisas. Alguns jogadores despontam em nível nacional de forma ainda maior. Poderia ter alcançado isso na minha carreira, mas futebol tem alguns detalhes que te colocam em cima ou embaixo. Estou esperançoso de buscar mais um feito”.

Outro veterano no Betim é o zagueiro Adalberto, que atuou no América: “É minha primeira experiência nesta Segunda Divisão. O nível melhorou muito. O respaldo que tive da diretoria do Betim foi muito bom. Eles querem divulgar a cidade por meio do futebol".

O Coimbra B desponta como um dos favoritos ao título. Conquistou o Módulo II em maio e manteve a equipe. Os destaques são, mais uma vez, o atacante Bruno Mineiro, de 35, e o zagueiro Carciano, de 38. Há também equipes que voltam às atividades, como o Figueirense (São João del-Rei), o Santarritense, Valadares, Pirapora e o Pouso Alegre.

FORMATO

O formato da competição mudou em relação aos anos anteriores. Na fase inicial, as equipes se dividem em grupos de quatro cada, em jogos de ida e volta. Os dois melhores das chaves se classificam para as quartas de final, também em duas partidas. Quem chegar à decisão já garante vaga no Módulo II de 2020.

PRIMEIRA RODADA

Neste sábado (10/8)

11h Betis x União Luziense
15h Betim x Inter de Minas
15h Santarritense x Figueirense
16h Coimbra x Minas Boca
16h Mamoré x Pirapora

Domingo (11/8)

10h Araguari x S.E. Patrocinense
10h30 Valadares x Boston City
10h30 Pouso Alegre x Atlético 

Tags: segundona interiormg mineiro cruzeiroec atleticomg americamg estadual