América

POR ONDE ANDA?

Na Espanha há dois anos, ex-atacante Euller fala sobre tensão por coronavírus no país e início de carreira como técnico

Filho do Vento comanda o Safor Club, da sétima divisão do futebol espanhol

postado em 22/03/2020 08:00 / atualizado em 22/03/2020 01:46

(Foto: Instagram/Reprodução)
Os torcedores de América, Atlético, Palmeiras e Vasco sentem saudades das arrancadas e jogadas de velocidade que fizeram Euller ser apelidado de “Filho do Vento” por Milton Naves, narrador da Rádio Itatiaia. O atacante não faz gol ou dá assistências desde 2011, quando pendurou as chuteiras, mas segue no futebol como treinador. Aos 49 anos, ele comanda o Safor Club, da cidade de Gandia, na província de Valência , na Espanha.

Euller mora há dois anos na Espanha com os familiares. Sua residência oficial é em León, de 125 mil habitantes, capital da província homônima no noroeste do país. Gandia está localizada a 600 quilômetros, em linha reta, e 743 quilômetros, por estradas. A distância neste momento pouco importa, pois o país ibérico vive tensão pela COVID-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus. Estima-se que mais de 25 mil pessoas tenham sido contaminadas, com aproximadamente 1,3 mil mortes.

Em entrevista ao Superesportes, Euller afirmou que a população espanhola segue à risca as recomendações de sair de casa apenas por motivos essenciais, como comprar alimentos em supermercados, remédios na farmácia e ir/voltar do trabalho. “O povo aqui é educado e disciplinado”, frisou o ex-jogador, ressaltando que cidades maiores, como Barcelona, Madri e Valência, sofrem mais com as consequências do coronavírus.

Além de acompanhar os noticiários na Espanha, Euller procura saber o que acontece no Brasil, especialmente em Belo Horizonte, onde deixou parentes e amigos. “Acompanho aqui e no Brasil, com toda a certeza. Afinal de contas, minha família também está aí”, diz, discordando em seguida do tom crítico da imprensa ao presidente Jair Bolsonaro, que chegou a classificar a pandemia como "gripezinha" depois de correligionários contraírem a infecção pulmonar.

“A grande diferença é que a mídia aqui não está preocupada se o rei é da direita ou da esquerda, se o primeiro-ministro é da direita ou da esquerda. Estão todos unidos por um objetivo e uma causa. Diferentemente do Brasil, onde a maior parte da imprensa está aproveitando o momento para fazer política. Isso é o grande câncer do nosso país: aproveitar de um momento delicado como esse para fazer política”.

(Foto: Instagram/Reprodução)

Treinador com licença Uefa


No futebol, Euller deu detalhes da campanha do Safor Club, que tem no elenco vários jogadores brasileiros e ocupa a segunda colocação do Grupo 10 da Segunda Regional da Comunidade Valenciana. A competição integra a sétima divisão do sistema de ligas da Espanha. A equipe do ex-atacante de Coelho e Galo está na segunda posição, com 50 pontos em 22 rodadas - a um do líder CF Bellreguard, que disputou 23 jogos.

“Sou técnico do Safor Club de Fútbol da cidade de Gandia, a 60 quilômetros de Valencia. Estamos disputando a Regional Valenciana da Liga Espanhola. No momento estamos em segundo lugar, a um ponto do primeiro, mas com um jogo a menos. A competição está parada, a Federação Espanhola já soltou uma nota oficial informando que a competição terá seu término até 30 de junho, mas não sabe quando vai retomar”.

Na Espanha, Euller se aproxima da obtenção da licença A no curso de treinadores da Uefa. Assim que receber o diploma, partirá para um nível acima, o Pro, com o intuito de aprimorar o currículo e dar um grande salto na carreira.

“Estou concluindo meu curso Uefa A, me faltam alguns dias para terminá-lo. Assim que receber o diploma da Uefa A, aguardo a abertura da Uefa Pro e dar continuidade no meu trabalho aqui. Estamos com boa chance de ser campeões e ter um acesso. Vamos seguindo fortes. Esse é o meu objetivo: terminar meu curso e continuar como treinador”.

Questionado sobre o desejo de trabalhar em um clube do Brasil, Euller não descarta. “Até o final do curso estarei aqui. O futuro a Deus pertence”.

Filho tenta seguir os passos do pai, mas em outra posição


Em mais de 20 anos de carreira, Euller marcou 274 gols e colaborou com incontáveis passes decisivos em títulos importantes, como a Copa Libertadores de 1999, no Palmeiras, e o Campeonato Brasileiro de 2000, no Vasco. O jovem Gabriel, de 19 anos, tenta seguir os passos do pai, mas na lateral esquerda. Na Espanha, jogou na categoria de base do Cultural y Deportiva Leonesa, da terceira divisão. Agora, defende a equipe treinada pelo Filho do Vento.

“É um garoto muito novo, que tem muito a evoluir. Está fazendo os seus minutos de jogo, mas não é o titular”, destacou Euller. Os atletas do Safor Club, aliás, não recebem salários. “São bancados por seus empresários. Se subirmos, alguns jogadores serão remunerados, pois teremos alguns patrocinadores para ajudar”, complementou o técnico, à espera de notícias melhores no país para retomar a rotina normal e tocar os projetos pessoais.

(Foto: Instagram/Reprodução)

Tags: Espanha porondeanda americamg atleticomg futinternacional futnacional vascorj saopaulosp coronavírus palmeirasp Euller