América

SÉRIE B

América vence Brasil de Pelotas, amplia série invicta e se aproxima do G4 da Série B

Invicto há 12 jogos, time alviverde chega a 35 pontos na competição

postado em 24/09/2019 22:24 / atualizado em 24/09/2019 22:44

<i>(Foto: Alexandre Guzanshe/EM D.A Press)</i>
O América venceu o Brasil de Pelotas por 2 a 0, nesta terça-feira, no Independência, pela 24ª rodada da Série B. O protagonista da partida foi o atacante Júnior Viçosa, que marcou o primeiro gol e deu assistência para Matheusinho fazer o segundo. Ele ainda perdeu um pênalti no começo da etapa inicial.

O bom resultado em casa ampliou a sequência invicta do Coelho para 12 jogos (oito vitórias e quatro empates) e colocou o time na oitava posição, com 35 pontos - a dois do CRB, quarto colocado, com 37. O próximo compromisso será no sábado, às 16h30, contra o Coritiba, no Couto Pereira, em Curitiba.

Já o Brasil permanece na segunda metade da classificação da Série B, em 12º, com 29 pontos. Na sexta-feira, às 20h30, o time gaúcho receberá o Guarani, no Estádio Bento de Freitas, em Pelotas, no Rio Grande do Sul.

O jogo


Logo no primeiro ataque do América, Matheusinho recebeu lançamento e foi derrubado pelo goleiro Carlos Eduardo na grande área. O árbitro Jefferson Ferreira de Moraes marcou pênalti e advertiu o jogador do Brasil com cartão amarelo. Na cobrança, Júnior Viçosa buscou o canto esquerdo, porém viu o camisa 1 adversário saltar ao lado certo e espalmar a bola.

Não demorou muito para Viçosa se redimir do equívoco. Aos 14min, João Paulo cobrou falta com perfeição, no ângulo esquerdo, e exigiu grande defesa de Carlos Eduardo. Na sobra, o camisa 33 bateu de primeira e abriu o placar: 1 a 0.

Aos 26 minutos, o Coelho ampliou a vantagem. Matheusinho iniciou a jogada, Júnior Viçosa ganhou na dividida da defesa do Brasil e devolveu a bola ao camisa 10, que, na saída de Carlos Eduardo, fez 2 a 0.

A estratégia americana era basicamente “ceder” a posse de bola ao adversário, apertar a marcação no meio-campo e ser letal em seus ataques. No segundo tempo, a equipe poderia ter ampliado o marcador, porém Juninho, aos 16min, e Matheusinho, aos 19min, desperdiçaram contragolpes. Antes, Viçosa havia cabeceado com perigo à esquerda falta cobrada por João Paulo.

Nas poucas vezes em que finalizou, o Brasil exigiu do goleiro Airton, do América, boa intervenção em chute de longa distância de Diogo Oliveira, aos 14min da etapa complementar.

O Coelho se aproximou mais do terceiro gol do que seu adversário do primeiro. João Paulo, em cobrança de falta, Neto Berola, em arremate de fora da área, e Felipe Azevedo, de dentro da grande área, estiveram perto de balançar a rede.

Mas a melhor chance de transformar o placar em goleada foi de Matheusinho, aos 41min: ele driblou o zagueiro Leandro Camilo e bateu no canto direito, para boa defesa de Carlos Eduardo, grande responsável por evitar derrota elástica de seu clube no Independência.

AMÉRICA 2X0 BRASIL DE PELOTAS


AMÉRICA
Airton; Leandro Silva, Pedrão, Lucas Kal e João Paulo; Flávio, Juninho e Willian Maranhão; Diego Ferreira (Neto Berola, aos 13min do 2ºT, depois Felipe Azevedo, aos 37min do 2ºT) e Matheusinho; Júnior Viçosa (França, aos 29min 2ºT)
Técnico: Felipe Conceição

BRASIL DE PELOTAS
Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Leandro Camilo, Bruno Aguiar e Willian Formiga (Carlos Jatobá, aos 38min do 2ºT); Leandro Leite (Cristian, aos 20min do 2ºT), Eduardo Person e Diogo Oliveira; Murilo Rangel, Rodrigo Alves (Juba, aos 23min do 2ºT) e Guilherme Queiroz
Técnico: Bolívar

Gols: Júnior Viçosa, aos 14min, Matheusinho, aos 26min do 1ºT (AME)

Cartões amarelos: Willian Maranhão, aos 5min do 1ºT (AME); Carlos Eduardo, aos 2min, Murilo Rangel, aos 23min, Leandro Leite, aos 44min do 1ºT. Eduardo Person, aos 30min do 2ºT (BRA)

Motivo: 24ª rodada da Série B

Estádio: Independência

Data: terça-feira, 24 de setembro de 2019

Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO)

Assistentes: Leone Carvalho Rocha e Hugo Sávio Xavier Corrêa (GO)

Público: 3.374

Renda: R$ 19.598,00

Tags: interiormg serieb futnacional américa coelho independência