América

AMÉRICA

Os pilares do América na Série B: treinador e jogadores foram fundamentais na recuperação histórica

Efetivação de Felipe Conceição e boas atuações de alguns jogadores tiraram o Coelho do Z4

postado em 09/12/2019 19:50 / atualizado em 09/12/2019 20:01

(Foto: Mourão Panda e Estevão Germano/América)

Depois de ocupar a lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro, o América reagiu e teve ascensão na competição. Até a última rodada, o clube alviverde brigou por uma vaga na elite do futebol nacional. Apesar de não conseguir o acesso, o Coelho teve algumas peças consideradas fundamentais para a campanha histórica de recuperação.

O principal pilar foi o técnico Felipe Conceição como treinador. Ele assumiu o América na 10ª rodada da Série B, quando o time ocupava vice-lanterna, com cinco pontos em 27 possíveis. Sob seu comando, o time terminou o torneio na quinta colocação, com 61. Os bons resultados renderam a Conceição uma renovação de contrato até dezembro de 2020.

De afastado a artilheiro


Artilheiro do América em 2019 com 11 gols, o centroavante Júnior Viçosa, de 30 anos, viveu altos e baixos na temporada. Além de treinar em separado do resto do grupo americano enquanto Maurício Barbieri esteve no Lanna Drumond, ele ficou à beira de deixar o Coelho no meio deste ano. 

Porém, com a efetivação de Felipe Conceição após a demissão de Barbieri, Viçosa foi reintegrado ao elenco. Com isso, ganhou prestígio com o novo técnico e foi peça fundamental na arrancada americana: foram 28 jogos, 24 como titular, e sete gols marcados. As boas atuações de Júnior Viçosa ajudaram o Coelho a reagir na competição. 

O vínculo do atacante com o Coelho se encerra no fim deste ano. Entretanto, a diretoria alviverde negocia uma possível renovação contratual com Júnior Viçosa para a disputa da temporada 2020.
 
(Foto: Mourão Panda/América)
 

Camisa 10


Vice-artilheiro do América com seis gols, o meia-atacante Matheusinho, de 21 anos, viveu em 2019 seu melhor momento com a camisa alviverde. No quarto ano entre os profissionais, essa foi a primeira temporada completa que o jogador disputou. 

Em 2017, ele rompeu o ligamento do joelho direito e só retornou aos gramados no ano seguinte. Com a breve carreira interrompida, esta temporada foi a ‘redenção’ de Matheusinho. O camisa 10 foi fundamental para a arrancada do Coelho na competição.

A boa fase do meia-atacante chamou a atenção de outros clubes. O jogador recebeu sondagens, mas nenhuma proposta oficial foi feita à diretoria americana. O vínculo de Matheusinho com o América se encerra em setembro de 2021. 

Zagueiro-artilheiro


Ricardo Silva não trouxe apenas segurança para a zaga do América nesta temporada. O defensor também se tornou referência no setor ofensivo da equipe. Ele marcou cinco gols na temporada e quebrou o recorde entre os zagueiros-artilheiros do Coelho em uma edição da competição por pontos corridos (desde 2006). 

O vínculo do zagueiro com o Coelho se encerra no fim deste ano. Ricardo Silva tem os direitos econômicos ligados ao Ituano, de São Paulo, mas a diretoria americana já estuda a permanência do atleta para 2020
 
(Foto: Mourão Panda/América)
 

Segurança no gol 


Contratado em abril deste ano como terceira opção para as traves do América, o goleiro Airton ganhou prestígio ao longo da temporada. Desde a lesão de Jori no menisco do joelho direito, o arqueiro se tornou titular e não saiu mais.

A boa fase e a segurança no gol americano garantiram a permanência de Airton para o próximo ano. A cúpula alviverde já renovou o vínculo com o jogador. A extensão contratual vai até dezembro de 2021.

Tags: serieb americamg interiormg futnacional