América

AMÉRICA

Com futuro indefinido no América, Júnior Viçosa é sondado por equipes das Séries A e B

Contrato do atacante de 30 anos termina no fim do ano

postado em 11/12/2019 16:40 / atualizado em 11/12/2019 16:56

(Foto: Daniel Hott/América)
Artilheiro do América em 2019, com 11 gols, Júnior Viçosa tem futuro indefinido no clube. O jogador de 30 anos tem contrato até o fim deste ano e ainda não recebeu nenhuma proposta de renovação do Coelho. Enquanto aguarda um contato para negociar sua permanência em Belo Horizonte, ele já recebeu sondagens de times das Séries A e B.

Júnior Viçosa foi considerado uma das peças mais importantes da arrancada histórica da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro. Com atuações importantes, ele teve papel fundamental na campanha do América, que saiu da lanterna e terminou a competição no quinto lugar, com 61 pontos. O bom desempenho lhe rendeu o prêmio de melhor atacante do futebol mineiro no Troféu Guará deste ano.

Entretanto, o futuro do jogador é incerto. Segundo o empresário Jorge Américo, a diretoria americana ainda não o procurou para negociar uma possível renovação contratual de Viçosa. Além disso, ele disse ter recebido sondagens de equipes que disputarão as Séries A e B em 2020.

Contratado pelo Coelho no fim do ano passado, Viçosa teve um ano intenso no Lanna Drumond. O camisa 33 começou o ano como titular sob o comando do técnico Givanildo Oliveira. No Campeonato Mineiro, foram 13 jogos e quatro gols marcados. Na Copa do Brasil, mais duas partidas disputadas, mas sem balançar as redes. 

Depois, com a passagem de Maurício Barbieri pelo Lanna Drumond, entre maio e julho, o atacante perdeu espaço e passou a treinar separado do grupo. A justificativa era de  “não fazer parte dos planos”. Neste período, o jogador ficou perto de deixar o clube.

Com a efetivação de Felipe Conceição, Júnior Viçosa foi reintegrado ao elenco, ganhou prestígio com o técnico e foi peça fundamental na Série B: foram 28 jogos, 24 como titular, e sete gols marcados com o novo treinador à beira do gramado.

Tags: america contrato brasileiro vicosa seireb