América

AMÉRICA

América reconta 108 anos de história através de seus craques

Estado de Minas conversou com torcedores sobre os jogadores que marcaram época no clube

postado em 30/04/2020 14:35 / atualizado em 30/04/2020 15:07

(Foto: Arquivo/EM/D.A Press)
América completa 108 anos nesta quinta-feira. Ao longo de toda a sua história, o clube se destacou pela revelação de craques, que permanecem guardados na memória de seus torcedores com muito carinho.
 
Em comemoração ao aniversário do clube, o Estado de Minas conversou com torcedores anônimos e ilustres sobre os jogadores que marcaram época no Coelho. E dois deles se tornaram ídolos de infância do atual presidente do clube, Marcus Salum. 
 
"Acho que posso cometer injustiça contra muitos, o que não quero fazer, mas para mim, dois são Hors concours: Jair Bala e Zuca. Eles são meus ídolos de infância, meus exemplos", disse o mandatário.  
 
Além dos atletas, Salum ainda revelou os elencos que se tornaram especiais para ele. “Como dirigente, o time de 1997. Eu era o presidente. O time de Gilberto, Estevam, Júnior, Ricardo e Marcos Paulo; Pintado, Boiadeiro, Tupãzinho e Irênio; Rinaldo e Celso. Essa era uma equipe de respeito”, pontuou. 
 
Naquele ano, o América conquistou pela primeira vez o título de campeão da Série B do Campeonato Brasileiro. Feito alcançado novamente em 2017 - exatos vinte anos depois. Para Salum, este momento também ficou guardado na memória.
 
“Pra mim esse é um momento mais que especial. Confesso que não esperava voltar a ver o América conquistar esse título e nós fomos bicampeões. Fernando Leal; Norberto, Messias, Rafael Lima e Giovanni; Juninho, Ernandes, Ruy e Felipe Amorim; Luan e Bill, com Enderson Moreira de técnico. Todos eles estão na história do América”, completou. 

Seis décadas

A lista dos jogadores citados pelos torcedores do América começa ainda nos anos de 1960. Entre os citados estão Jair Bala, Zuca, Tostão, Dirceu Alves, Dario Alegria, Ferreira, Café, Zé Horta, Marco Antônio e Ari. De anos anteriores, apenas três nomes foram relembrados: Jardel, Zuca e o beque Capeta.
 
Já na década seguinte, a conquista do título do Campeonato Mineiro de 1971 é lembrada com orgulho. Os goleiros Neneca e Élcio Jacaré, os meio-campitas Amauri Horta, Spencer e Édson Ratinho e o atacante Cândido foram citados pelos adeptos. Nos anos de 1980, Ramires, Maneca e Wagner são os mais lembrados.
 
O time campeão da Série B em 1997 é também um dos mais lembrados pela maioria. Outros nomes que também ganharam menção foram os de Gilberto Silva, Ronaldo Luiz, o zagueiro Ricardo, Palhinha, Gutemberg, Wellington Paulo e Claudinei.
 
Na história recente do América, o goleiro João Ricardo e os volantes Zé Ricardo e Juninho foram citados pelos torcedores assim como o atacante Richarlison, outra unanimidade. 

Hino da Torcida Bafo do Coelho

Autor e música: Alexandre Giordano

O América, já foi vermelho/
Mas hoje é verde com o Bafo do Coelho/
Todos podem ver/
Nossa torcida chegando ao Mineirão/
Todos vão ouvir/
Nossa torcida gritando é o Coelhão/
Também o time do América/
Quando entrar vai sentir no coração/
Que o Bafo do Coelho/
Na arquibancada vibra com muita emoção/
Eu sou Bafo do Coelho/
E com o América vou torcendo até o final/
Eu sempre vou cantando/
Bafo do Coelho, uma torcida sem igual.

Tags: serieb americamg interiormg