América

SÉRIE B

América empata sem gols com a Chapecoense e permanece fora do G4 da Série B

Com atuações distintas nos dois tempos, Coelho não superou rival direto

postado em 25/09/2020 21:10 / atualizado em 25/09/2020 21:39

(Foto: João Zebral/América)

Em jogo no qual foi melhor no primeiro tempo, mas não o suficiente para balançar as redes, o América empatou por 0 a 0 com a Chapecoense, nesta sexta-feira, na Arena Condá, no interior catarinense, pela 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Em duelo equilibrado entre concorrentes diretos na briga pelas primeiras posições, os times tiveram atuações diferentes nas duas metades da partida. Mas a falta de pontaria e, do lado mineiro, queda de produção na etapa final, foram determinantes para o placar inalterado. 

O empate na Arena Condá foi melhor para a Chapecoense, que se manteve à frente do América na classificação. O time catarinense continua em terceiro lugar, com 18 pontos, mas pode perder posições no complemento da rodada. A equipe de Chapecó ainda tem duas partidas a menos que o Coelho, que permaneceu fora do G4, com a mesma pontuação e desvantagem no saldo de gols: 5 a 2 para o alviverde do Sul.

Mesmo animado pela classificação às oitavas de final da Copa do Brasil, diante da Ponte Preta, o América não conseguiu voltar a vencer na Segundona, já que vinha de derrota em casa para o Figueirense (1 a 0), na rodada anterior. O Coelho permanecerá longe de BH e vai aos dois extremos do país em um curto espaço de tempo. A delegação mineira terá compromisso diante do CRB, nesta segunda-feira (28), às 20h, em Maceió, o que justifica a preocupação com o desgaste físico pela maratona de jogos e viagens.



O JOGO

Em disputa direta pelo G4 da Série B, Chapecoense e América, como esperado, travaram um embate equlibrado na Arena Condá. O time da casa  mostrou serviço logo de cara, com Paulinho Moccelin, aos 47seg, em chute que passou perto, e Anselmo Ramon, aos 4min, que obrigou Matheus Cavichioli a trabalhar. O Coelho, no estilo do toque de bola, chegou efetivamente pela primeira vez com Alê, aos 10. O armador arriscou da entrada da área e o ex-americano João Ricardo espalmou a escanteio. Depois, Léo Passos dominou e concluiu rasteiro, para outra defesa do goleiro da Chape. 

A Chapecoense apostava na velocidade e nas bolas longas, com Paulinho Moccelin avançando pelo lado esquerdo, nas costas dos defensores. O América, bem ao seu estilo, valorizava a posse e controlava o ritmo. O técnico Lisca teve uma baixa importante, logo aos 25min. Artilheiro do Coelho na temporada, o atacante Rodolfo deixou o campo lesionado para a entrada do armador Guilherme.

Sem Rodolfo, peça importante nos contra-ataques, o América perdeu agressividade. Léo Passos se movimentava bem, mas faltava a aproximação de um homem de frente. O mesmo ocorreu com Felipe Azevedo, pouco acionado. A Chapecoense encontrou espaços que poderiam ser mais explorados, só que pecou pela baixa objetividade no setor ofensivo. Assim, a primeira etapa teve muito equilíbrio e poucas chances claras de gol.

(Foto: João Zebral/América)


O segundo tempo teve queda de produção do América, que já não tinha a mesma coordenação nos lances de frente e ainda errou saídas de bola que a Chapecoense não aproveitou. Em uma delas, Denner chutou para grande defesa de Matheus Cavichioli. Irritado, Lisca, que já voltara com o atacante Ademir na vaga de Felipe Azevedo, mexeu de novo e trocou Léo Passos por Neto Berola. Mas o time da casa estava mais ativo, e Anselmo Ramon desperdiçou outra oportunidade de abrir o placar.

A Chape continuou melhor na frente e só não marcou por falta de pontaria. Após cruzamento da direita, Denner subiu sem marcação e testou para fora. O time da casa apostou em jogadores experientes como Thiago Ribeiro e Evandro, que foram acionados pelo técnico Umberto Louzer. O América, por sua vez, deu sinais de que o lado físico pesou. Mas ainda assim Eduardo Bauermann, com uma pancada de fora da área, quase surpreendeu João Ricardo, no fim. Não era mesmo noite de gols na Arena Condá.

CHAPECOENSE 0 x 0 AMÉRICA

 
CHAPECOENSE
João Ricardo; Ezequiel, Joilson, Luiz Otávio e Alan Ruschel; Willian Oliveira, Anderson Leite e Denner (Evandro); Aylon (Bruno Silva), Anselmo Ramon (Perotti) e Paulinho Moccelin (Thiago Ribeiro)
Técnico: Umberto Louzer

AMÉRICA
Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Messias, Eduardo Bauermann, Sávio; Zé Ricardo, Juninho, Alê; Léo Passos (Neto Berola), Rodolfo (Guilherme) e Felipe Azevedo (Ademir)
Técnico: Lisca

Motivo: 11ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: sexta-feira, 26 de setembro
Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Árbitro: Zandick Gondim Alves Junior (RN)
Auxiliares: Jean Márcio dos Santos (RN) e Flávio Gomes Barroca (RN)
Cartões amarelos: Anderson Leite, Paulnho Moccelin, Denner, Willian Oliveira (CHA); Alê, Eduardo Bauermann, Diego Ferreira (AME)

Tags: américa Coelho serieb interiormg arena condá chapecoensesc