América

SÉRIE B

América mostra força como visitante, faz nova vítima e se firma no G4 da Série B

Coelho bate o Botafogo-SP e se mantém na briga pela ponta

postado em 16/10/2020 21:13 / atualizado em 16/10/2020 21:37

(Foto: Estevão Germano/América)

O América fez valer a fama de 'visitante indigesto' e conquistou mais um bom resultado fora de casa na Série B do Campeonato Brasileiro. O Coelho bateu o Botafogo-SP por 2 a 1, nesta sexta-feira, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, e se manteve na zona de acesso, no G4. Melhor no segundo tempo, o time mineiro chegou ao triunfo com gols de Marcelo Toscano, em bela cobrança de falta, e Léo Passos, de pênalti. Nos acréscimos, Rafinha, em outra penalidade, diminuiu.

O América manteve o aproveitamento positivo longe de casa e confirmou a melhor campanha como visitante nesta Série B. Foi a quinta vitória do Coelho fora de BH, o que levou o time alviverde aos 29 pontos, firme na briga pelas primeiras posições. O Botafogo-SP, por sua vez, continuou a sina de decepcionar em seu estádio. Em Ribeirão Preto, a Pantera ganhou apenas duas vezes na competição, com dois empates e cinco derrotas.

Além de manter o bom rendimento como visitante, o América quebrou jejum em Ribeirão Preto. Desde 2002, quando fez 4 a 2, pela Série B, o Coelho não vencia o Botafogo-SP no Estádio Santa Cruz. Nesse período, foram dois triunfos dos paulistas e dois empates. 

Firme no G4, o América terá a chance de manter o embalo na Série B com dois compromissos consecutivos em Belo Horizonte. Na próxima rodada, o Coelho receberá o Brasil de Pelotas, terça-feira que vem, dia 20, às 16h30, no Independência. Em seguida, novamente no Horto, o time mineiro enfrentará o Confiança, sábado (24), às 21h.



O JOGO

 
Os times deixaram a desejar no primeiro tempo. Principalmente o América, que vem de bom desempenho como visitante. O Coelho sentiu ausência, especialmente, do volante Juninho. Sem o capitão, faltaram as infiltrações pela direita, o que tirou um pouco a mobilidade no ataque. Os homens de frente, Léo Passos e Felipe Azevedo, pouco apareceram. E o veloz Ademir teve que buscar a bola a partir do meio-campo e não encontrou espaço.

Para quem precisava vencer, o Botafogo-SP esteve muito tímido e pouco ameaçou. O time da casa até ensaiou uma pressão, em dois lances que tiveram a conclusão de Wellington Tanque. No primeiro, o atacante desperdiçou chance incrível, debaixo da trave, em cruzamento de Bady. Depois, ele obrigou Matheus Cavichioli a espalmar em chute da entrada da área. 

Do lado americano, um chute fraco de Geovane, defendido pelo goleiro. Em boa trama, já no fim do primeiro tempo, Marcelo Toscano ajeitou na área, mas foi desarmado no momento da conclusão. E mais um arremate, de Diego Ferreira, que passou longe. Muito pouco para uma equipe que briga pelo G 4 da Série B, e contra um rival em crise. 

(Foto: Estevão Germano/América)


COELHO MELHOR


O América melhorou no segundo tempo. Se não foi muito eficiente, o Coelho ao menos ficou mais tempo no campo de defesa da Pantera. O time mineiro segurou a bola nos pés por mais tempo, bem ao seu estilo, e abriu o placar aos 12min. Ademir foi derrubado próximo da área. Na cobrança da falta, Marcelo Toscano bateu com extrema perfeição e fez 1 a 0

O gol deu novo ânimo ao América, que partiu para o domínio, aproveitando que o adversário ficou mais nervoso. Em bela jogada de Ademir, Geovane levou muito perigo em chute de fora da área. Em desespero, o técnico Claudinei Oliveira trocou peças, colocou atacantes e meias mais avançados. O Coelho ganhou mais espaço, porém errava passes em demasia na construção das jogadas. 

Aos 35min, veio o golpe fatal dos visitantes. Léo Passos, que momentos antes desperdiçara chance incrível, de cabeça, teve outra oportunidade, dessa vez em cobrança de pênalti sofrido pelo próprio atacante. Na cobrança, ele chutou forte, no alto, e não deu chance ao goleiro: 2 a 0

O América tomou conta do jogo e poderia até ter ampliado. O técnico Lisca aproveitou para descansar alguns jogadores, mas o Botafogo-SP diminuiu no último lance. Rickson, que entrara no lugar de Marcelo Toscano, cometeu pênalti bobo em Walisson - e levou uma bronca do comandante. Na cobrança, aos 49min, Rafinha definiu o placar: 2 a 1.

BOTAFOGO-SP 1 x 2 AMÉRICA

 
BOTAFOGO-SP
Darley; Valdemir, Jordan, Robson (Walisson Maia) e Gilson; Victor Bolt (Ferreira), Elicarlos (Jeferson), Rafinha e Bady (Dodô); Ronald e Wellington Tanque (Judivan)
Técnico: Claudinei Oliveira 
 
AMÉRICA
Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Messias, Anderson e Sávio; Zé Ricardo, Geovane (João Paulo) e Marcelo Toscano (Rickson); Ademir (Thalys), Léo Passos (Guilherme) e Felipe Azevedo (Felipe Augusto)
Técnico: Lisca
 
Motivo: 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: sexta-feira, 16 de outubro
Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto-SP
Árbitro: Diego da Costa Cidral (SC)
Auxiliares: Thiaggo Americano Labes e Gizeli Casaril (SC)
GOLS: Marcelo Toscano, 12, Léo Passos (pênalti), aos 35, Rafinha (pênalti), 49min do 2ºT
Cartões amarelos: Robson, Jordan (BOT); Rickson (AME)

Tags: américa coelho visitante serieb G4 botafogosp estádio santa cruz