Atlético

ATLÉTICO

'Gol de costas' de Vanderlei sobre Fábio, no clássico mineiro, completa dez anos

Atlético venceu o Cruzeiro por 4 a 0; lance de Vanderlei ficou marcado

postado em 29/04/2017 07:00 / atualizado em 29/04/2017 11:15

Emmanuel Pinheiro/Estado de Minas

Neste domingo, Atlético e Cruzeiro iniciam a luta por mais um título do Campeonato Mineiro. Há dez anos, também na primeira partida da final do Estadual, o time alvinegro goleava o rival por 4 a 0 e encaminhava a conquista de 2007. Mais que pelo placar elástico, o clássico ficou marcado pelo último gol, convertido por Vanderlei aos 46 do segundo tempo. Tudo porque o goleiro cruzeirense Fábio estava de costas para o lance e sequer viu a finalização.



Àquela altura, Fábio ainda reclamava do terceiro gol do Atlético, feito de pênalti pelo meia-atacante Marcinho, também no minuto 46. Quando caminhava em direção à sua meta, sem perceber a saída de bola, o goleiro foi surpreendido pela finalização de Vanderlei.

Os erros do Cruzeiro no lance começaram bem antes daquele que ficou conhecido como “gol de costas”. O atacante cruzeirense Araújo deu dois toques na bola ao reiniciar a partida, o que é proibido pela regra. Vanderlei aproveitou a omissão do árbitro, antecipou-se à defesa e concluiu de longe, tirando proveito da falta de atenção de Fábio.

Emmanuel Pinheiro/Estado de Minas


Em entrevista ao Superesportes, em 2012, Vanderlei definiu o lance como magnífico em sua carreira. “Posso dizer que é um momento magnífico da minha carreira. É um feito que ficará guardado na memória de muitos durante décadas. Como a jogada foi rápida e o lance é inusitado, talvez não se repita no futebol, principalmente num clássico”, relembrou.

O lance está eternizado pelos atleticanos. Virou até música: “Vi o gol do Vanderlei, e o Fábio lá de costas a chorar”. O atacante ressaltou que estava totalmente focado no jogo e, por isso, conseguiu ser mais rápido que os adversários para concluir a jogada em gol. “Acho que a concentração foi meu grande mérito naquele gol. Eu precisava estar atento e me emociono ao lembrar do título de 2007. Nós tínhamos uma família no Atlético e o Levir Culpi fazia questão de lembrar isso”, disse.

”O gol de costas rodou o mundo inteiro. A torcida também gostou muito. Eu vi uma camiseta com o lance descrito. Nela, o Fábio fica me olhando pelo retrovisor, em uma montagem. Eu guardo essa imagem em casa”, completou Vanderlei, que, não fosse esse lance inusitado, teria passagem discreta pelo Galo, com 15 gols em 60 partidas.

Em 2015, durante um culto na Igreja Batista, Fábio contou como superou o lance em sua carreira e se tornou um dos maiores goleiros da história do Cruzeiro. Assista à reportagem da TV Alterosa.

Tags: gol de costas atlético galo interiormg mineiro cruzeiro fábio vanderlei goleada