Atlético

ATLÉTICO

Léo Gomide responde Sette Câmara e cobra retratação de diretor de comunicação do Atlético por 'perseguição pessoal'

Polêmica entre o repórter e o técnico Oswaldo de Oliveira ainda repercute

postado em 09/02/2018 15:56 / atualizado em 09/02/2018 15:54

Alexandre Guzanshe/EM/D.A. Press
Mais um capítulo da polêmica que envolve o repórter Léo Gomide, da rádio Inconfidência, e o ex-técnico do Atlético, Oswaldo de Oliveira. Na tarde desta sexta-feira, o jornalista publicou mensagem no Twitter em que responde o presidente alvinegro Sérgio Sette Câmara, que cobrou retratação por conta da confusão após o empate por 1 a 1 contra o Atlético-AC, em Rio Branco.

“Sobre o pedido de retratação a mim solicitado, reafirmo que em momento algum dirigi qualquer palavra indelicada ao ex-treinador, pelo que não faz sentido pedir desculpas por um erro que não foi cometido”, escreveu o jornalista na nota.

A confusão que envolveu Oswaldo de Oliveira e Léo Gomide foi tema de comentário do presidente Sérgio Sette Câmara. O mandatário, durante entrevista coletiva na Cidade do Galo também nesta sexta-feira, cobrou retratação por parte do radialista, acusado de ter ofendido Oswaldo de Oliveira. Em seguida, o treinador partiu para cima do repórter (veja no vídeo abaixo).


“Ele (Léo Gomide) poderia ter a hombridade de admitir. Quem está mentindo, então? Ele ou os colegas de vocês que também ouviram os xingamentos? Ele poderia se retratar para avançar na solução. Sem isso fica muito difícil. Vamos analisar a situação dele. Por enquanto, permanece como está”, avisou o mandatário, que decidiu por vetar a entrada de Gomide na Cidade do Galo por conta do suposto xingamento.

A versão da diretoria do Atlético é que o repórter xingou o treinador após desentendimento por conta de uma pergunta direcionada a Oswaldo de Oliveira. Nessa quinta-feira, o ex-comandante alvinegro - demitido posteriormente - se explicou e pediu desculpas, mas manteve o posicionamento de que foi ofendido por Gomide.

“Quando eu estava iniciando a resposta, eu ouvi ele me dirigindo um palavrão. Eu, aí, perdi as estribeiras, perdi a calma. Mas já pedi desculpas reiteradamente. Estou pedindo de novo agora. Na minha nota que vocês leram… Não é uma conduta habitual para mim”, disse.

Nenhuma câmera de TV ou transmissão de rádio registrou o suposto palavrão dirigido por Léo Gomide ao técnico.


O terceiro personagem

No momento em que Oswaldo partia para cima do repórter, coube ao diretor de comunicação do Atlético, Domênico Bhering, tentar acalmar os ânimos do treinador. No meio da confusão, o funcionário alvinegro, responsável por mediar a relação entre profissionais da imprensa e o técnico, utilizou a palavra ‘babaca’ para se referir a Gomide.

“Houve uma agressão verbal do Diretor de Comunicação (“ele é um babaca… não vale a pena”) além do ex-treinador ter afirmado que ao chegar no Clube foi advertido: ‘Olha, tem um cara assim, assim”, revelando perseguição pessoal incompatível com a atividade jornalística. A meu ver, isso sim exigia pronta retratação”, continuou, na nota, Léo Gomide.

Procurado pelo Superesportes, Domênico Bhering informou que não vai comentar o caso.

Léo Gomide, por fim, se disse “à disposição para conversar pessoalmente com todas as partes envolvidas”. Veja, nas imagens abaixo, a declaração completa de Gomide.

Tags: leo gomide oswaldo de oliveira domenico bhering sergio sette camara atleticomg interiormg futnacional