Atlético

ATLÉTICO

Torcedores protestam na sede do Atlético: 'A ronda vai passar nos baladeiros e acomodados'

Diretoria também foi alvo de críticas dos atleticanos

postado em 12/04/2019 19:30 / atualizado em 12/04/2019 21:08


A série de protestos contra jogadores e diretoria do Atlético continuou no final da tarde desta sexta-feira. Na terceira manifestação em dois dias, torcedores foram à sede administrativa do clube, no bairro de Lourdes, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, onde estenderam faixas e entoaram canções críticas ao elenco e a dirigentes (veja na galeria acima).

"A ronda vai passar nos baladeiros e acomodados", "Diretoria omissa, respeitem e honrem o glorioso", "Time sem vergonha", "Galo é raça", "Cazares cachaceiro" e "Fora Victor, Fábio Santos e Patric" diziam faixas expostas pelos torcedores. O grupo também ergueu bandeirão com o escudo do clube e acendeu sinalizadores.

Essas críticas se devem, especialmente, ao desempenho ruim do time na fase de grupos da Copa Libertadores. O Atlético ocupa a terceira colocação do Grupo E, com apenas três pontos - nove a menos que o já classificado Cerro Porteño-PAR e seis a menos que o Nacional-URU. O Zamora-VEN ocupa a quarta posição, sem pontos.

Jogadores como o meia-atacante Luan e o zagueiro Réver, além do massagista Belmiro, foram poupados das críticas.

<i>(Foto: Tulio Santos/EM)</i>

Outros protestos

A goleada por 4 a 1 sofrida para o Cerro Porteño, no Paraguai, nessa quarta-feira fez torcedores se mobilizarem. No começo do dia dessa quinta, atleticanos receberam o time com protesto no Aeroporto Internacional de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Na madrugada de quinta para sexta, a sede do clube em Lourdes foi lugar de críticas a jogadores e diretoria pelo mau momento do time. Nem o goleiro Victor, grande ídolo da história do clube, foi poupado. "Frangueiro. Santo do pau oco", diz um cartaz, com a imagem do goleiro com o nariz de palhaço.

Algumas mensagens eram ainda mais ofensivas: "Se encontrar na balada vai morrer".

Outro cartaz tinha uma dura crítica ao armador Cazares. Uma foto do jogador vinha com a seguinte mensagem: "Cachazares passou por aqui". No chão, abaixo da imagem, garrafas de cerveja e da bebida Corote.

O presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, também foi lembrado. "Some do meu Galo presidente de F1. Omisso!!!".

Questionado sobre o tema, o mandatário disse acreditar que o protesto contra jogadores e diretoria, realizado em frente à sede do clube durante a madrugada foi encomendado. O presidente disse que investiga o que ocorreu e, caso encontre evidências concretas, comunicará a torcida sobre os reais motivos da manifestação.

“Esse protesto que aconteceu na calada da noite não é coisa da nossa torcida. A torcida do Atlético põe a cara. Esse (protesto) não é coisa de atleticano. Foi encomendado por alguém, e a gente desconfia de quem é. A gente está investigando. E quando a gente descobrir, vamos falar. A torcida do Atlético tem todo o direito de protestar. É legítimo e, quando ela faz, ela põe a cara. Vamos procurar descobrir o que aconteceu e, no momento oportuno, a gente fala o que aconteceu”, disse Sette Câmara.

Tags: atleticomg interiormg futnacional seriea galo