None
Atlético

CAMPEONATO BRASILEIRO

Com um a menos, Atlético se supera, bate Flamengo, e assume vice-liderança do Brasileiro

Galo jogou todo o segundo tempo com apenas dez em campo

postado em 18/05/2019 21:05 / atualizado em 19/05/2019 02:24

<i>(Foto: Juarez Rodrigues/EM/D. A. Press)</i>
O sábado à noite embalou o Atlético na disputa do Campeonato Brasileiro. Após passar 45 minutos com apenas dez jogadores - com a expulsão de Elias no final do primeiro tempo -, o Galo bateu o Flamengo por 2 a 1 no Independência, em partida válida pela quinta rodada do Nacional, e assumiu a vice-liderança da competição, com 12 pontos.

Foi uma noite de belos gols no Horto. Cazares abriu o placar em bonito lance, mas Bruno Henrique empatou logo em seguida. Chará fez o segundo do Atlético no início do segundo tempo, dando números finais ao jogo. Mesmo com a pressão rubro-negra, Victor, em noite inspiradíssima, garantiu a vitória atleticana.
Mais uma vez o torcedor atleticano não compareceu em bom número. Pouco mais de 13 mil foram ao estádio, mas um espectador em especial chamou a atenção. O treinador português Jorge Jesus, cotado para assumir o comando do Atlético, foi flagrado assistindo à partida. Em um dos camarotes do Independência, o técnico acompanhou o jogo ao lado do mandatário do banco BMG e ex-presidente do Atlético, Ricardo Guimarães, e de Rubens Menin, presidente da MRV. Apesar da presença inusitada do treinador, o presidente do Atlético negou a existência de negociação com o português.

O próximo compromisso da equipe é na terça-feira (21), às 21h30, pela Copa Sul-Americana. O Galo vai ao Estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar, no Chile, enfrentar o Unión La Calera.

O jogo

Os torcedores presentes no Independência viram o Atlético ser pressionado durante boa parte do jogo. O Flamengo teve 61% de posse de bola, contra 39% do Atlético. Logo aos 8 minutos, Everton Ribeiro levou perigo ao gol atleticano. Após dar uma finta desconcertante em Luan na ponta direita, o atacante rubro-negro finalizou rasteiro. Victor botou para escanteio.

A primeira finalização perigosa do Atlético veio somente aos 25’ do primeiro tempo com Ricardo Oliveira, que parou nas mãos de Diego Alves.

Numa saída de bola errada do goleiro do Flamengo aos 28’, a bola sobrou para Cazares. O camisa 10 dominou dentro da área e finalizou para as redes, não sem antes dar dois dribles e deixar dois defensores e o arqueiro rubro-negros no chão. Um golaço! 1 a 0 para o Galo.

A torcida do Atlético teve pouco tempo para comemorar. Aos 30’, Bruno Henrique recebeu de Arão na direita. O atacante deu um bonito drible em dois marcadores e mandou um forte chute cruzado, vencendo Victor. 1 a 1.

Aos 45’ do primeiro tempo, Réver sofreu um choque de cabeça com Gabigol e foi ao chão. Mesmo cambaleante, o zagueiro tentou seguir no lance. A jogada seguiu e Everton Ribeiro cruzou para Bruno Henrique cabecear para o gol. Victor fez boa defesa e evitou o que seria a virada do Flamengo.

Pela trombada, Réver teve que deixar o campo, substituído por Leo Silva. A troca de capitães foi a primeira mexida do técnico Rodrigo Santana.

No final da primeira etapa, Elias deu uma entrada forte no tornozelo do lateral-esquerdo Renê. O meio-campista foi advertido com cartão amarelo. Mas o VAR entrou em ação e alertou o árbitro para revisar o lance. Paulo Roberto Alves Junior acabou por cancelar o cartão amarelo e aplicar o vermelho direto em Elias.
Gol logo de cara e sufoco

Na primeira volta do ponteiro, Chará foi às redes. Em um despretensioso lateral cobrado por Guga, Chará ganhou da defesa soltou um forte chute de pé direito. Apesar de quase sem ângulo, conseguiu achar um espaço entre a trave e o goleiro Diego Alves. 2 a 1 para o Galo.

Mesmo com um a menos, o Atlético não recuou. No 15 primeiros minutos da etapa final, o time conseguiu boas trocas de passes no campo e ataque. A partir daí, o Flamengo aumentou o volume de jogo as equipes se igualaram.

Guga sofreu um pisão no pé direito aos 16’ e teve que ser atendido fora de campo. A torcida atleticana ficou na bronca, pedindo a intervenção do árbitro de vídeo.

Com superioridade numérica, Abel Braga mandou o Flamengo para cima. Antes dos 31’, o treinador já havia feito três substituições - todas ofensivas -, colocando em campo os atacantes Lincoln, Vitinho e Berrio, nos lugares de Léo Duarte, Arascaeta e Gabigol.

A partir daí, o jogo se tornou um ataque contra defesa. A equipe carioca sufocou o Atlético, que se virou bem na defesa, com intervenções decisivas do goleiro Victor. Mesmo com o grande poderio ofensivo dos flamenguistas, as investidas não foram suficientes para vencer a sólida defesa armada por Rodrigo Santana. Foi a quarta vitória do Atlético na competição.





ATLÉTICO X FLAMENGO

Atlético
Victor; Guga, Réver (Leo Silva, 45’/1ºT), Igor Rabello e Patric; Zé Welison; Elias, Luan, Cazares (Vinícius, 23’/2ºT) e Chará; Ricardo Oliveira (Adílson, no intervalo).
Técnico: Rodrigo Santana

Flamengo
Diego Alves; Pará, Léo Duarte (Vitinho, 14’/2ºT), Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Arrascaeta (Lincoln, 17’/2ºT) ; Everton Ribeiro, Bruno Henrique; Gabigol (Berrio, 31’/2ºT).
Técnico: Abel Braga

Motivo: quinta rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário: sábado, 18 de maio de 2019, às 19h
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Cazares (28’/1ºT), Bruno Henrique (30’/1ºT), Chará (1’/2ºT)

Cartões amarelos: FLA: Hugo Moura (30’/1ºT, por invadir o campo na comemoração do gol do Flamengo); CAM: Luan (43’/2ºT)
Cartão vermelho: Elias (50’/1ºT)

Público: 13.616
Renda: R$501.165,00

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR) 
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
Árbitro de Vídeo: Adriano Milczvski (PR) 

Tags: interiormg galo flamengorj atleticomg futnacional seriea