Atlético

ATLÉTICO

Rui Costa admite chance de Adilson entrar em campo e fazer 100º jogo pelo Atlético

Ideia da torcida é que volante, que teve aposentadoria forçada, seja homenageado

postado em 14/07/2019 19:16

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)</i>
Assim que Adilson anunciou a aposentadoria por conta de problemas cardíacos, torcedores se mobilizaram nas redes sociais para pedir que o agora ex-volante entrasse em campo mais uma vez com a camisa do Atlético, no minuto final de alguma partida. O motivo? Fazer com que ele completasse o 100º jogo pelo clube que defendeu entre 2017 e 2019. Neste domingo, o diretor de futebol alvinegro, Rui Costa, admitiu a possibilidade de a ideia se concretizar.


“Penso que tudo o que nós pudermos fazer para tornar muito sólida essa relação do Adilson com o Atlético, do Adilson com a nossa torcida, nós temos que fazer. Se esse é um desejo da torcida, se esse for um desejo dele e se isso de alguma forma contribuir para que esse rito de transição dele se complete, eu penso que essa é uma ideia extraordinária”, disse, em entrevista em Chapecó, antes da partida entre Atlético e Chapecoense, na Arena Condá, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Adilson foi diagnosticado com cardiomiopatia hipertrófica - problema cardíaco que poderia gerar arritmia e, eventualmente, morte súbita durante a prática de exercícios de alto rendimento. Por isso, precisou encerrar a carreira precocemente, aos 32 anos. Ele, porém, continuará no Atlético, em função ainda indefinida.

A ideia de Adilson entrar no minuto final de algum jogo partiu de um perfil que se intitula “Chico Bento”, em alusão à personagem de quadrinhos da Turma da Mônica, criada por Maurício de Sousa. “Faça uma homenagem justa, nem que ele entre em campo só um minuto para dar 100 jogos pelo Galo”, lê-se na mensagem, postada como resposta a uma publicação do Atlético no Twitter.

Apesar de ter se mostrado receptivo à ideia, Rui Costa afirmou que, antes de executá-la, é preciso consultar possibilidades legais e o desejo do próprio Adilson. “Tem que ver se isso é viável, se isso é possível do ponto de vista do regulamento da competição, se ele vai se sentir disposto a isso. Mas, de nossa parte, o que deixar o Adilson feliz e o que conectar ele, como eu disse, com o carinho que a torcida tem por ele, é minha obrigação fazer”.

Adilson tem contrato com o Atlético até o fim de 2020. Ele chegou ao clube em março de 2017, depois de passagem pelo Terek Grozny, da Rússia. O camisa 21 marcou dois gols com a camisa alvinegra. Como atleticano, o agora ex-volante conquistou o Campeonato Mineiro de 2017.

Natural de Bom Princípio, no Rio Grande do Sul, Adilson começou a carreira no Grêmio, onde fez sua estreia como profissional em 2007. No Tricolor, conquistou os Campeonatos Gaúchos de 2007 e 2010, disputando 165 partidas.

Em 2011, Adilson foi negociado com o Terek Grozny. No clube russo, que defendeu até 2017, o volante atuou 101 vezes.

Tags: adilson galo seriea futnacional interiormg atleticomg