Atlético

ATLÉTICO

Rodrigo Santana elogia atuação do Atlético contra o Goiás, mas diz que time precisa ser mais decisivo nas finalizações

Alvinegro empatou por 0 a 0 jogo válido pela 12ª rodada do Brasileiro

postado em 28/07/2019 21:50 / atualizado em 28/07/2019 22:30

<i>(Foto: Bruno Cantini/Atlético)</i>
O técnico Rodrigo Santana elogiou a atuação do Atlético no empate por 0 a 0 com o Goiás, neste domingo, no Serra Dourada, em Goiânia, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Segundo ele, o time conseguiu equilibrar a partida na metade do primeiro tempo e dominou as ações durante toda a segunda etapa. A melhor chance aconteceu aos 25min, quando Alerrandro recebeu passe de Chará e chutou a bola no travessão.

“Acredito que no início do jogo a gente não tinha encaixado ainda a marcação, e o Goiás teve mais volume. Foi a partir dos 25 minutos que a gente conseguiu equilibrar a partida. Já vi outro jogo no segundo tempo, acho que encaixamos a marcação e até tivemos chances claras de gol. Poderíamos ter saído daqui com a vitória pelo nosso segundo tempo. O Goiás teve algumas chances, porém de fora da área, e no finalzinho tiveram uma chance grande de gol. Viemos para buscar a vitória, mas temos que agradecer esse empate. O Goiás sempre vem muito forte dentro de casa durante o ano inteiro, então para a gente esse empate foi importante. Agora é descansar e focar para quarta”, analisou o treinador.

Santana destacou também o equilíbrio do Galo, porém chamou a atenção para a tomada de decisões no ataque. “Em termos de organização, principalmente sem a bola, eles foram muito bem. Acho que a equipe está criando um equilíbrio muito grande jogando dentro e fora de casa, com mais ou menos o mesmo padrão. Isso chama muita atenção, mas a gente precisa ser mais agressivo na fase final do jogo. Acho que quando chegamos no último terço do campo, precisamos ser mais decisivos e escolher as melhores opções para fazer mais gols”.

Contra o Goiás, o Atlético mandou a campo um time recheado de titulares. Somente o volante Jair e o atacante Ricardo Oliveira foram preservados (além de Victor e Cazares, ambos no departamento médico). A decisão de Rodrigo partiu após reunião com a comissão técnica, a ala de fisiologia e o departamento médico. O treinador entendeu que o jogo em Goiânia seria boa oportunidade para aprimorar o entrosamento da equipe visando ao confronto com o Botafogo, às 21h30 de quarta-feira, no Independência, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

“A nossa ideia foi essa. Nos reunimos depois da coletiva que dei em Belo Horizonte e disse que tínhamos condições de fazer o jogo aqui, apesar de o clima ser muito seco e num campo grande e fofo. Sabemos que tem o jogo dentro de casa, não tem desgaste de viagem, é um jogo decisivo, e a gente precisa dar conjunto a esses jogadores para a forma que estamos jogando. Então, quanto mais sequência dermos aos jogadores, sempre com aval do departamento médico e da fisiologia, todos estarão inteiros para os principais jogos”.

Sequência


O empate com o Goiás manteve o Atlético na quarta colocação do Campeonato Brasileiro, com 21 pontos. No próximo domingo, às 19h, no Independência, haverá clássico contra o Cruzeiro, pela 13ª rodada. Antes, o desafio será contra o Botafogo, pela Sul-Americana. O Galo venceu o duelo de ida por 1 a 0, no Rio de Janeiro. Rodrigo Santana avaliou a importância dos dois compromissos.

“É uma sequência pesada. O jogo aqui sabíamos que exigiria muito da gente. Vamos agora para um mata-mata contra o Botafogo no qual o resultado ainda está em aberto. Não conseguimos abrir uma grande vantagem, até tivemos uma grande chance, mas não conseguimos. A equipe do Botafogo também é muito forte. Precisamos estar preparados para o jogo de quarta-feira. E no fim de semana temos novamente um clássico. Então é assim, o Atlético é time grande, não tem jogo fácil, é pressão jogo a jogo e a gente precisa ir bem. Mas primeiramente tenho de pensar no Botafogo”.

Tags: Goiás Atlético empate seriea interiormg futnacional goiasgo