Atlético

ATLÉTICO

Presidente do Atlético quer repetir em 2020 tática de contratação que não deu resultado em anos anteriores

Sette Câmara disse que pretende trocar jogadores e rejuvenescer elenco

postado em 25/10/2019 07:00 / atualizado em 25/10/2019 13:19

<i>(Foto: Bruno Cantini/Atlético)</i>

Quando assumiu a presidência do Atlético, no início de 2018, Sérgio Sette Câmara apontou para uma nova política do clube: sem dinheiro, a diretoria tentaria fazer trocas no mercado ou aquisições sem custos. Foram raros os grandes investimentos. A estratégia não deu resultado. Prova disso é que o Galo montou times pouco competitivos e não conquistou nenhum título. Para a temporada 2020, a tática será a mesma.


Em entrevista coletiva nessa quinta-feira, Sette Câmara disse que o Galo usará mais uma vez a prática do escambo para trazer jogadores. “Dinheiro para fazer aquisição de jogadores, dinheiro mesmo, não tem. Na verdade, o que vamos tentar fazer são escambos. É a velha prática da troca. A gente acredita que o Atlético tem no seu plantel jogadores interessantes, que interessam a outros clubes. A gente já iniciou conversas nesse sentido. Obviamente, o Rui Costa é quem está à frente dessas conversas. Eu sempre sou brifado”, disse o presidente, nessa quinta-feira.

Temporada 2018

A política dos jogadores baratos não funcionou. No ano de estreia de Sette Câmara, dos 18 jogadores que chegaram, apenas Nathan permanece como titular do Atlético. Atualmente, Maidana, Ricardo Oliveira, Zé Welison e Terans são opções no banco. Os outros já deixaram o clube.

Emerson foi negociado com o Barcelona. Chará, com estiramento muscular na coxa direita, continua, mas pode deixar o Galo. O clube avalia a venda do colombiano. Esses dois jogadores, contudo, não foram contratados sem custos. Emerson chegou por cerca de R$ 5 milhões – ele foi vendido por R$ 50,8 milhões ao Barcelona. Já Chará foi comprado por um valor próximo a R$ 24 milhões.

O maior nome de 2018 foi o atacante Róger Guedes. Emprestado pelo Palmeiras, ele foi um dos destaques da arrancada do Galo no início do Campeonato Brasileiro. O artilheiro foi vendido ao Shandong Luneng, da China, e o clube alvinegro ficou com R$ 11,3 milhões. Apesar disso, o Galo ficou na sexta colocação da Série A, garantindo vaga para a Copa Libertadores. O time perdeu o Estadual para o Cruzeiro e ficou distante dos títulos da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana.

Temporada 2019

Nesta temporada, Papagaio, Wilson, Réver, Franco Di Santo, Maicon Bolt, Geuvânio e Vinícius chegaram ao clube sem custos. Dos atletas citados, Réver e Di Santo são titulares de Vagner Mancini. Por outro lado, o Galo investiu alto em atletas estrangeiros que não renderam o esperado até agora: o lateral uruguaio Lucas Hernández (R$ 12 milhões) e o volante paraguaio Ramón Martínez (R$ 8 milhões).

O Galo também precisou arcar com as contratações de Guga (R$ 8 milhões), Igor Rabello (R$ 13 milhões) e Jair (1,6 milhão) . Os três são titulares – o último está com uma lesão na coxa.

Até agora, os resultados são decepcionantes. O Atlético voltou a perder o Campeonato Mineiro para o Cruzeiro. Na Copa Libertadores, foi eliminado na primeira fase. Por ter ficado na terceira colocação do grupo, entrou na Sul-Americana, competição na qual chegou à semifinal, sendo eliminado pelo modesto Colón, da Argentina. O Galo ainda sonha com uma vaga na próxima Copa Libertadores via Campeonato Brasileiro, embora essa chance seja remota.

Rejuvenescimento

Outro assunto que o presidente resgatou é o rejuvenescimento do elenco. Esse era o discurso de Sette Câmara e do seu então braço direito no futebol, Alexandre Gallo, na posse dos cargos, ainda em dezembro de 2017.

“O Atlético vai mesmo buscar o perfil de atletas mais jovens. Queremos trazer os atletas considerando os aspectos de força e velocidade. A ideia é também rejuvenescer o elenco no aspecto idade”, frisou Gallo. Apesar disso, jogadores experientes como Arouca e Ricardo Oliveira foram contratados. Sem resultado e com contratações questionáveis, Gallo ficou queimado no cargo e deixou o clube.

Mais uma vez, o Atlético quer rejuvenescer o elenco. Agora, com Rui Costa no comando do futebol. “Para o ano que vem, um dos nossos objetivos é rejuvenescer o time. Isso é uma coisa que o Rui (Costa, diretor de futebol) já fez. Ele já tem o planejamento, ele já apresentou o planejamento. Nós já sabemos onde nós precisamos focar, o que precisamos fazer, quem não vai continuar, quem vai permanecer, quem vamos buscar, quais são os garotos da base que vamos subir”, destacou Sette Câmara.

Mercado 2018

Jogadores que chegaram por empréstimo

Arouca, Samuel Xavier, Erik, Róger Guedes, Maidana, Tomás Andrade, Matheus Galdezani, Juninho, Leandrinho, Nathan e Martin Rea

Jogadores sem custos na aquisição

Ricardo Oliveira e Zé Welison

Jogadores comprados

Emerson, Chará, David Terans, Denílson e Edinho

Mercado 2019

Jogadores que chegaram por empréstimo

Papagaio e Wilson

Jogadores sem custos na aquisição

Réver, Franco Di Santo, Maicon Bolt, Geuvânio e Vinícius

Jogadores comprados

Guga, Igor Rabello, Jair, Lucas Hernández e Ramón Martínez

Tags: galo atlético interiormg seriea mercadobola sette câmara