Atlético

ATLÉTICO

Marquinhos chora, lembra passado de ajudante de pedreiro e dedica primeiro gol no Atlético ao pai

Meia-atacante chorou quando lembrou da infância sofrida

postado em 06/11/2019 22:42 / atualizado em 07/11/2019 02:03

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues / EM DA PRESS)</i>

O meia-atacante Marquinhos, de 20 anos, fez o primeiro gol como profissional do Atlético na vitória sobre o Goiás por 2 a 0, nesta quarta-feira, o Mineirão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele se emocionou e dedicou o gol ao pai, senhor Alcides Martins.



Marquinhos lembrou o momento difícil na infância. Ele chegou a ajudar o pai como ajudante de pedreiro. Depois, conseguiu fazer carreira no futebol. Jogou na base do Audax, de São Paulo, e, agora, conquistou espaço no Galo.

Após o jogo, quando foi perguntado sobre a sensação do primeiro gol pelo Atlético, o jovem meia-atacante chorou.

“Quando eu fiz um gol, passou um filme na minha cabeça. Um garoto que ajudava o pai de ajudante de pedreiro, ajudei meu pai vigiando carro, e hoje fazer um gol (pausa por causa do choro) no Mineirão, com a camisa do Atlético, é uma coisa que não tem como falar... Filha, eu te amo”, disse, em entrevista ao SporTV.  

Pai, eu te amo! Seu filho realizou o seu sonho de fazer um gol como profissional. Beijo, eu te amo!”, acrescentou.

Na zona mista, Marquinhos voltou a comentar o gol e disse que não sabia como comemorar. “Quando eu fiz o gol, não sabia o que fazer, não sabia. Olhava para o lado e via tanta gente. Era só felicidade”, disse.

Marquinhos marcou aos 9' do segundo tempo. Ele recebeu de Cazares, girou na entrada da área e finalizou cruzado, sem chances para Tadeu.




Tags: atelticomg marquinhos choro emoção