Atlético

ATLÉTICO

Pratto, Soteldo, Aránguiz, Cacá: além de exigências financeiras, Sampaoli apresentou lista com mais de 30 nomes ao Atlético

Treinador argentino chegou a acertar com o clube, mas resolveu fazer mais alguns pedidos e a diretoria alvinegra desistiu do acordo

postado em 21/12/2019 14:24 / atualizado em 21/12/2019 19:34

(Foto: AFP)

O Atlético esteve muito perto de fechar a contratação do técnico Jorge Sampaoli para 2020. As negociações foram encerradas nesta sexta-feira e não tiveram um fim positivo para o clube. O treinador argentino chegou a concordar com todos os termos oferecidos pela diretoria alvinegra, mas recuou no momento decisivo e fez mais exigências. As últimas pedidas do técnico não foram aceitas pelo Galo, que agora corre atrás de um novo nome para comandar a equipe.

O Superesportes ouviu fontes envolvidas na negociação para entender qual o motivo da recusa de Sampaoli. A reportagem apurou que a primeira reunião entre intermediadores e o treinador aconteceram no fim do Campeonato Brasileiro, antes mesmo de o argentino recusar a proposta do Palmeiras.

Além da cúpula alvinegra e dos investidores do clube (MRV e BMG), outros nomes estavam envolvidos na negociação. Os empresários Anderson Nasrrala e Ângelo Pimentel intermediaram os primeiros contatos entre o técnico argentino e a diretoria do Atlético.

Os dois agentes tinham, inclusive, missão de ajudar o Atlético na contratação dos jogadores pedidos por Sampaoli. Nasrrala e Pimentel iniciariam os contatos logo depois da assinatura do contrato do argentino com o Galo.

Todas as pedidas feitas por Sampaoli na reunião da última quinta-feira foram atendidas pelo Atlético e pelos investidores, que toparam bancar a contratação em busca de um ano com conquistas importantes. O ‘sim’ do argentino parecia certo. O clube esperava apenas a resposta positiva, mas ouviu mais exigências e decidiu encerrar as tratativas por não chegar a um acordo.

Da parte do treinador, houve falta de confiança no projeto do Atlético. “Jorge não se convenceu com o projeto esportivo. Sem dúvida, pareceu-lhe uma grande instituição, mas, hoje, não se sente convencido", disse o estafe de Sampaoli à reportagem.

O representante do treinador negou que questões financeiras tenham sido o empecilho para o acordo com o Atlético. “Esse não foi o problema. O tema foi o projeto esportivo, os reforços. O (projeto) não deu segurança ao Jorge”.

De fato, Sampaoli não confiava no elenco do Atlético. O treinador queria fazer profundas mudanças, como a saída de vários jogadores com contratos longos. O ônus financeiro seria grande para o clube, que estava disposto a aceitar as exigências. Mesmo assim, a lista de pedidos do treinador parecia não ter fim.

Lista de jogadores


Além dos valores exorbitantes pedidos para assinar com o Atlético, Sampaoli exigiu uma série de contratações para montar um time competitivo. A ideia do argentino era disputar de igual para igual com o Flamengo na próxima temporada.

Sampaoli apresentou uma lista com mais de 30 jogadores ao Atlético. Entre eles estavam os zagueiros Cacá, do Cruzeiro, e Gustavo Henrique, que estava no Santos e fechou com o Flamengo; os meio-campistas Carlos Sánchez, do Santos, e Charles Aránguiz, do Bayer Leverkusen, da Alemanha; os atacantes Soteldo e Eduardo Sasha, do Santos, Michael, do Goiás, e Lucas Pratto, do River Plate; e o goleiro Éverson, algo que desagradou a diretoria atleticana, que não tem interesse em se desfazer do ídolo Victor.

Tags: reforços mercado atleticomg sampaoli mercadobola