Atlético

ATLÉTICO

Preparador de goleiros Chiquinho rebate críticas e diz que seguirá no Atlético

Contrato do profissional se encerrou em 2019, mas diretoria prometeu renovação

postado em 05/01/2020 16:51 / atualizado em 05/01/2020 18:01

(Foto: Bruno Cantini/Atlético)
As mudanças na comissão técnica do Atlético não atingirão a preparação de goleiros da equipe. Mesmo com o contrato encerrado no fim de 2019, Chiquinho Cersósimo vai se apresentar com o restante do grupo na Cidade do Galo, quarta-feira, quando o novo técnico, Rafael Dudamel, vai conhecer os jogadores. A tendência é que um novo vínculo seja assinado com o profissional.

Chiquinho trabalha no Galo desde 2012, quando foi contratado pelo então presidente Alexandre Kalil, hoje prefeito de Belo Horizonte. Desde então, o Galo viveu constantes trocas de treinadores, mas o profissional seguiu no cargo. “Minha apresentação está confirmada para quarta-feira. Meu contrato era até o fim do ano passado, mas falei com o Rui (Costa, diretor de futebol) ontem (sábado). Ele disse que haveria continuidade no meu trabalho”, disse Chiquinho ao Superesportes.

Em 2019, o preparador de goleiros conviveu com críticas no momento de queda técnica do titular Victor, que viveu fase irregular no primeiro semestre e depois se ausentou dos gramados em virtude de tendinite no joelho esquerdo. Cleiton assumiu o posto e vem sendo elogiado, sendo um dos goleiros que representarão o Brasil no Pré-Olímpico Sub-23, na Colômbia.

Chiquinho desabafou sobre as críticas e falou que muitos não conhecem de fato sua trajetória: “Estou há sete anos no clube, já ajudei o Atlético a levar um goleiro para uma Copa do Mundo (Victor, em 2014) e outro para uma Olimpíada (Uilson, em 2016). O Victor foi eleito o melhor goleiro de uma Libertadores, o melhor da Copa do Brasil por duas vezes. Este ano, pegou três pênaltis num só jogo (contra o Unión La Calera-CHI, pela Copa Sul-Americana). Agora, o Cleiton está sendo convocado com frequência para a Seleção Sub-23. Fico chateado que tem muita gente que não conhece meu trabalho. Mas o importante é a gente trabalhar sempre com seriedade e responsabilidade”, disse.

Ele demonstra orgulho no trabalho desenvolvido no Galo desde que foi contratado: “Quando cheguei, o Atlético tinha três goleiros contratados e apenas um da base. Hoje, é apenas um goleiro de fora e outros três da base. Estava muito valorizado quando aceitei o convite do Atlético. Estava na Seleção Brasileira e fiz bom trabalho no Grêmio, ajudando a revelar o Marcelo Grohe e o Cássio”, completou.

Tags: galo atleticomg interiormg futnacional seriea mercadobola