Atlético

ATLÉTICO

Com Jorge Sampaoli, Atlético volta a ter técnico de Copa do Mundo após 20 anos

Último havia sido Carlos Alberto Parreira, em julho de 2000

postado em 01/03/2020 17:28 / atualizado em 01/03/2020 19:18

(Foto: Juan Mabromata/AFP)
A contratação do argentino Jorge Sampaoli marca a volta de um técnico de Copa do Mundo ao Atlético após quase 20 anos. Na história do clube, apenas Telê Santana, na passagem pelo Galo em 1987 e 1988, e Carlos Alberto Parreira, em julho de 2000, tinham no currículo a experiência de dirigir uma seleção na principal competição de futebol do planeta.

Sampaoli, de 59 anos, esteve à frente do Chile na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, e ainda comandou a Argentina na Copa da Rússia, em 2018.

Copa de 2014

Em 2014, o treinador argentino viu o Chile ser eliminado pelo Brasil nas oitavas de final, no Mineirão, em Belo Horizonte. Depois de empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, a queda foi confirmada nos pênaltis por 3 a 2.

(Foto: AFP PHOTO / JUAN MABROMATA )



Na estreia, o Chile de Sampaoli derrotou a Austrália por 3 a 1. Na segunda rodada, venceu a Espanha por 2 a 0. A única derrota no Mundial foi na terceira rodada: 2 a 0 para a Holanda.

Sampaoli ficou no comando de La Roja entre 2013 e 2016 e conquistou a Copa América de 2015. O outro feito foi justamente levar a Seleção Chilena à Copa de 2014.

Copa de 2018

A segunda experiência de Sampaoli em uma Copa foi com sua seleção nacional, a Argentina, em 2018. Na Rússia, a Albiceleste também caiu nas oitavas de final em duelo emocionante com a França, que viria a ser campeã: 4 a 3 no tempo normal.

Na primeira fase, a Argentina de Sampaoli compunha o Grupo F e terminou na segunda colocação, com quatro pontos, atrás da Croácia, com nove.

A campanha começou com um frustrante empate diante da Islândia, por 1 a 1. Na segunda rodada, a Argentina levou um baile da Croácia e acabou goleada por 3 a 0. A classificação apertada às oitavas de final se deu com a vitória por 2 a 1 sobre a Nigéria.

(Foto: AFP)


Sampaoli recebeu muitas críticas durante a Copa por suas escolhas e também por ter perdido o controle sobre o grupo e estrelas como Lionel Messi. Ele ainda teve fortes divergências com seu auxiliar Sebastián Bacaccece. Logo depois do Mundial, a Asociación de Fútbol Argentino (AFA) decidiu demitir o treinador.

O melhor momento de Sampaoli à frente da Argentina foi nas Eliminatórias. Ele assumiu o time ameaçado, em quinto lugar, com 22 pontos em 14 jogos, e conseguiu confirmar presença na Copa da Rússia com a terceira posição e 28 pontos.

Telê Santana

O primeiro treinador do Atlético com “carimbo” de Copa do Mundo foi Telê Santana. Em sua terceira passagem pelo clube, nos anos de 1987 e 1988, o Mestre já tinha no currículo participações nas Copas de 1982 (Espanha) e 1986 (México) à frente da Seleção Brasileira.

(Foto: Arquivo Familiar / Divulgacao)


Em 1982, o Brasil de Telê caiu na segunda fase ao perder para a Itália por 3 a 2, no duelo conhecido como ‘Tragédia do Sarriá’, em alusão ao estádio de Barcelona. A Seleção repleta de craques apresentou um futebol vistoso, mas não conseguiu avançar à semifinal após disputa do triangular com italianos e argentinos.

Já na Copa de 1986, a Seleção Brasileira dirigida por Telê Santana foi eliminada pela França nas quartas de final após empate por 1 a 1 e revés por 4 a 3 nos pênaltis. 

Carlos Alberto Parreira

O treinador atleticano com maior número de participações em Copas do Mundo foi Carlos Alberto Parreira. Ao assumir o Galo, em 2000, ele tinha quatro experiências em Mundiais com quatro seleções diferentes. O auge foi a conquista do tetra com a Seleção Brasileira nos Estados Unidos, em 1994.

(Foto: Alberto Escalda/Estado de Minas - 17/07/1994 )


Em 1982, na Espanha, Parreira caiu na primeira fase à frente do Kuwait, o lanterna do Grupo D formado por Inglaterra, França e Tchecoslováquia.

Em 1990, na Itália, o selecionado dos Emirados Árabes, dirigido por Parreira, também ficou em último no Grupo D, dessa vez composto por Alemanha Ocidental, Iugoslávia e Colômbia. Os alemães, líderes da chave, viriam a ser os campeões.

Depois de ser campeão com o Brasil, em 1994, Parreira ainda comandou a Arábia Saudita na Copa da França, em 1998. Naquele ano, o selecionado saudita foi lanterna do Grupo C, formado por França, Dinamarca e África do Sul.

Depois de passar pelo Galo, em 2000, Parreira ainda voltou a um Mundial em 2006, com o Brasil, e 2010, para comandar a anfitriã África do Sul. Na Alemanha, a Seleção Brasileira caiu para a França nas oitavas de final. Já na pAfrica do Sul, aseleção local foi eliminada na primeira fase, na terceira colocação do Grupo A, composto por Uruguai, México e França.

Parreira dirigiu o Atlético em apenas 27 jogos em 2000. Ele pediu demissão após o empate por 2 a 2 com o Grêmio pela Copa João Havelange, como era chamado o Campeonato Brasileiro daquele ano. O time ocupava apenas a 16ª posição e atravessava uma grave crise financeira. 

Jorge Sampaoli em Copas

Foi oficializado como novo treinador do Atlético neste domingo, 1º de março.

Chile
, na Copa de 2014
Argentina, na Copa de 2018

Carlos Alberto Parreira em Copas

Comandou o Atlético em 2000, à época com quatro Copas no currículo.

Kuwait, na Copa de 1982;
Emirados Árabes, na Copa de 1990; 
Brasil, na Copa de 1994 (campeão); 
Arábia Saudita, na Copa de 1998;
Brasil, na Copa de 2006;
África do Sul, na Copa de 2010 

Telê Santana em Copas

Teve três passagens pelo Atlético: 1970/1972; 1973/1975; 1987/1988.

Comandou o Atlético em 1987 e 1988, à época com duas Copas no currículo.

Brasil, nas Copas de 1982 e 1986

Tags: atleticomg interiormg sampaoli seriea mercadobola