Atlético

ATLÉTICO

Pierre interrompe viagem e 'invade' festa de torcedores de Atlético e Palmeiras em Montes Claros

Ex-volante, hoje com 38 anos, passava por Montes Claros durante viagem de 1.000 km entre BH e Itororó quando decidiu fazer surpresa a torcedores

postado em 20/09/2020 22:53 / atualizado em 20/09/2020 23:15

(Foto: Reprodução/Instagram)
O ex-volante Pierre compartilhou neste domingo, no Instagram, um fato inusitado ocorrido durante a viagem de 1.000 km entre Belo Horizonte e Itororó, na Bahia, sua terra natal. Ídolo de Palmeiras e Atlético, ele passava pela cidade de Montes Claros, no Norte de Minas, quando avistou uma confraternização entre torcedores dos dois clubes. Para testar sua popularidade, o ex-meio-campista estacionou o carro em frente à festa e perguntou se podia entrar, o que gerou euforia no local. 

Os vídeos foram registrados por Pierre nas histórias de sua conta no Instagram (veja abaixo).



Em contato com o Superesportes neste domingo à noite, quando já havia chegado a Itororó, Pierre contou como tudo aconteceu. “Eu estava passando na rodovia e vi o bandeirão da Galoucura e umas bandeiras verdes. Estava rolando um pagode. Falei com a minha esposa, Moema: ‘Vou lá fazer uma surpresa para a galera’. Quando cheguei foi aquela festa. Era uma confraternização das torcidas do Palmeiras e do  Atlético, justamente os dois clubes em que fiquei mais marcado na minha carreira”.

Pierre ficou tão empolgado com a recepção calorosa que se esqueceu de tomar alguns cuidados nesse período de pandemia do novo coronavírus. Sem máscara, o ex-jogador se aglomerou com os torcedores, tirou fotos e cantou músicas que marcaram sua carreira. “A euforia foi tanta que eu nem pensei nisso. Na hora da empolgação, larguei até a máscara no carro. Lá dentro, até usei álcool em gel. Sei que não está sendo recomendado aglomerar, mas dessa vez eu não me segurei. Fiquei poucos minutos lá porque eu não podia atrasar a viagem, que foi longa”.

Pierre jogou no Palmeiras entre 2007 e 2011, e foi um dos principais destaques na conquista do Campeonato Paulista de 2008. “Fiquei cinco anos lá e queria ter ganhado mais títulos, como o Brasileiro e a Libertadores. Ganhei muitos prêmios individuais de melhor volante e tenho identificação grande com a torcida. O carinho deles por mim é enorme, apesar de não ter conquistado algo muito grande lá”.

Já no Galo, o ex-volante fez história e ficou marcado nas conquistas da Copa Libertadores de 2013, da Copa do Brasil e da Recopa de 2014, e dos Campeonato Mineiro em 2012 e 2013. “Foram anos de completa felicidade no Atlético”, lembrou.

Pierre se aposentou em fevereiro de 2019, após rápidas passagens por Athletico-PR e Joinville na temporada anterior. Atualmente, com 38 anos, ele cuida de sua fazenda em Itororó e também agencia atletas em parceria com o ex-goleiro Marcos, do Palmeiras, e os empresários Juan e Fernando Brito. Eles são sócios na Dodicisports. Um de seus clientes é o lateral-esquerdo Matheus Pereira, do Cruzeiro, de 19 anos. “Eu fui a BH para renovar o contrato dele”, contou.


Carreira


Pierre foi revelado nas categorias de base do Ituano e chegou ao profissional em 2002. No ano seguinte, foi emprestado ao Paraná, onde foi destaque na campanha histórica que levou o time à sua primeira participação na Libertadores.

Em 2007, foi vendido ao Palmeiras após pedido do técnico Caio Júnior, com quem havia trabalhado na equipe paranista. 

Pierre chegou ao Galo em 2011 a pedido do técnico Cuca. Para contratá-lo, o clube cedeu ao Palmeiras o meia Daniel Carvalho.

Com poucos jogos, o ‘Pitbull’ caiu nas graças da torcida alvinegra pelo estilo aguerrido em campo, sobretudo quando formou dupla com Leandro Donizete. Ao todo foram 170 partidas e cinco títulos conquistados.

No início de 2015, com poucas oportunidades na equipe do técnico Levir Culpi, Pierre acertou de forma amigável a sua rescisão com o Atlético. Em 10 de abril, o camisa 5 fez sua despedida do Atlético na Cidade do Galo e, na sequência, acertou sua ida ao Fluminense.

Em 2018, após rápidas passagens por Athletico Paranaense e Joinville, Pierre decidiu pendurar as chuteiras. A decisão só foi oficializada em 11 de fevereiro de 2019.