Atlético

ATLÉTICO

Cuca discorda do Atlético e diz que abriria mão de vacina da Conmebol

'Há prioridades mais importantes do que nós', disse o treinador

postado em 08/05/2021 19:38 / atualizado em 08/05/2021 19:39

(Foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

O Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) começou a vacinar contra a COVID-19 delegações de clubes que participam dos torneios continentais. Na disputa da Copa Libertadores, o Atlético tem direito ao imunizante e já sinalizou publicamente que aceitará as doses. O técnico Cuca, porém, discorda desse posicionamento.

Questionado sobre o tema neste sábado - após o empate por 1 a 1 com o Tombense, que garantiu o Galo na final do Campeonato Mineiro -, o treinador disse que há "prioridades mais importantes" do que a comunidade do futebol. Por isso, afirmou que abriria mão da vacina da Sinovac, doada à Conmebol pelo laboratório chinês.

"A gente entende que a gente corre um risco maior, por estar sempre em voos cheios, deslocando de um lado para o outro. Mas acho que teriam prioridades mais importantes do que nós para tomar a vacina", posicionou-se o treinador.

"É um tema bem importante e delicado, quanto à vacina. Sinceramente, se eu pudesse abrir mão da vacina para dar para alguém que tenha uma necessidade maior que a minha, eu abriria. E acho que todos nós aqui do clube e do futebol abriríamos. A gente não manda, a gente obedece esse tipo de situação", disse.



Na verdade, o Atlético tem, sim, direito a não "obedecer" e recusar as doses da Conmebol, que estão sendo aplicadas no Paraguai. Clubes como o Lanús e o River Plate, da Argentina, declinaram a oferta da entidade e optaram por seguirem o calendário de vacinação argentino.

Ao GloboEsporte, o Atlético sinalizou que aceitará a vacina. "Por enquanto, a Conmebol não nos passou nada. Sabemos que as vacinas não podem vir para o Brasil, nem ser aplicadas aqui. Sim, o clube aceita ser vacinado. O clube não se opõe a nada que seja feito de forma correta e idônea", posicionou-se o clube, por meio do departamento de comunicação, nessa sexta-feira.

A vacina não pode ser aplicada no Brasil. O Atlético vai ao Paraguai ainda este mês para enfrentar o Cerro Porteño-PAR, pela Copa Libertadores. A expectativa é que a delegação receba o imunizante em Assunção, onde fica a sede da Conmebol.

Tags: galo cuca vacina atleticomg interiormg futnacional coronavirus seriea covid