Hulk segue decisivo no Atlético, mas chega a dez jogos sem marcar gols

Mesmo convivendo com 'seca ofensiva', atacante ofereceu cinco assistências neste período

15/07/2021 06:00 / atualizado em 14/07/2021 23:05
compartilhe
Hulk é um dos principais nomes do Atlético em 2021
foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press

Hulk é um dos principais nomes do Atlético em 2021

Destaque do Atlético neste início de temporada, o atacante Hulk segue sendo decisivo, mas alcançou uma marca negativa: já são dez jogos sem marcar gols. Contratado para ser a referência técnica do ataque do Galo, o atleta continua demonstrando qualidade para criar boas ocasiões, mas tem encontrado problemas para balançar as redes.

A última oportunidade em que Hulk comemorou um gol com a camisa do Atlético ocorreu no dia 6 de junho, em partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil, contra o Remo, no Mineirão, em Belo Horizonte. Na ocasião, o atleta desempatou o confronto aos seis minutos do segundo tempo, marcando, de pênalti, o gol que selou a vitória por 2 a 1 e a classificação do Galo às oitavas de final.

Desde então, o Atlético voltou a campo outras dez vezes, e Hulk foi titular em nove delas. Pelo Brasileirão, diante de São Paulo, Internacional, Chapecoense, Ceará, Santos, Atlético Goianiense, Cuiabá e Flamengo. Somente no clássico contra o América, no sábado (10), o atacante foi preservado pensando no duelo da Libertadores.

No entanto, contra o Coelho, ele saiu do banco de reservas aos 18 minutos da segunda etapa e foi crucial na jogada do único gol da partida, marcado por Dylan Borrero. O atacante recebeu passe de Jair no setor de meio-campo, se desvencilhou de um marcador com arrancada e acionou Savarino livre pela direita.
 
Sem oposição, o venezuelano deu ótimo passe para dentro da área, e Dylan teve a tarefa de empurrar para as redes. Assim como neste lance, Hulk se destacou com outras 'pré-assistências' diante de São Paulo e Atlético Goianiense, por exemplo.

A importância de Hulk no Atlético, como se nota, vai muito além dos gols. Neste período sem marcar, o destaque do time de Cuca ofereceu cinco assistências - teve participação direta em cinco dos 12 tentos marcados pelo Galo.
 
Um destes passes para gol, inclusive, chamou atenção pela 'solidariedade'. Em 4 de julho, no duelo contra o Cuiabá, válido pela 9ª rodada do Brasileirão, Hulk foi acionado em profundidade, deu bela arrancada e se desvencilhou de um marcador antes de sair 'cara a cara' com o goleiro Walter.
 
De frente para o gol, com ótima possibilidade de finalizar, o jogador preferiu acionar Nacho Fernández, que, em melhores condições, chegava livre para empurrar para a baliza.

O atacante tem sido fundamental dando continuidade aos momentos ofensivos da equipe alvinegra - especialmente em transição ofensiva, quando o time recupera a posse de bola e busca aproveitar da desorganização adversária para contra-atacar. Com velocidade, força física e qualidade técnica, Hulk tem sido o elo de ligação das chances criadas pelo Atlético.

Há a possibilidade de que o atacante seja preservado do confronto diante do Corinthians, no sábado (17), às 19h, pela Série A, dada a maratona de jogos enfrentada pelo Galo. Sendo assim, sua próxima oportunidade de encerrar o jejum de gols deve ocorrer no confronto de volta das oitavas de final da Libertadores contra o Boca Juniors, às 19h15 da terça-feira (20), no Mineirão, em Belo Horizonte.

O paraibano é um dos artilheiros da atual edição do torneio continental, com seis gols marcados em sete jogos. O fim da 'seca de comemorações' de Hulk seria crucial para o Atlético, que precisa vencer o duelo para avançar diretamente às quartas de final. Em caso de empate com gols, o time mineiro será eliminado. Já se houver nova igualdade sem tentos, a decisão ocorrerá nos pênaltis.

Compartilhe