Atlético tenta repetir dose contra o Bahia em mata-mata na Copa do Brasil

Depois de jogo pelo Brasileiro, times duelam nas oitavas de final do torneio

28/07/2021 05:00 / atualizado em 28/07/2021 15:00
compartilhe
Hulk marcou 15 gols em 34 jogos pelo Atlético em 2021
foto: Pedro Souza/Atlético

Hulk marcou 15 gols em 34 jogos pelo Atlético em 2021


Três dias depois do duelo da 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético reencontra o Bahia pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil, às 21h30 desta quarta-feira, no Mineirão. A missão do Galo é repetir a dose da partida de domingo, na qual saiu vencedor por 3 a 0, e encaminhar a vaga nas quartas. O jogo de volta será em 4 de agosto, também às 21h30, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana.
 

O trunfo alvinegro é o atacante Hulk, de 35 anos, que marcou dois gols no confronto pela Série A e chegou a 375 na carreira, segundo dados de sua assessoria. Na temporada, o camisa 7 balançou a rede 15 vezes em 34 apresentações, além de contribuir com nove assistências.

Em grande fase, Hulk vem se destacando tanto pela pontaria nos chutes e passes quanto por contribuir com o sistema defensivo em recomposição e desarmes. É comum ver o atacante se desdobrar para recuperar a bola no meio-campo ou até mesmo na retaguarda.

O empenho de Hulk vai ao encontro do que diz Junior Alonso sobre a boa fase do Atlético na marcação - apenas um gol sofrido nos últimos cinco jogos. O zagueiro paraguaio credita os números da defesa à “entrega coletiva”, que conta com a participação de meio-campistas e atacantes.

“A equipe está bem, o trabalho de defesa está sendo muito bom, mas creio que seja pela entrega coletiva da equipe. Quando nos mantemos sem tomar gol, é sinal que toda a equipe está trabalhando da melhor maneira”.

Alonso garantiu também que o Galo manterá a proposta de jogo que preza pela superioridade em volume. No embate contra o Bahia no domingo, o time treinado por Cuca obteve vantagem na posse de bola (61%), em finalizações (12 a 11) e em passes certos (509 a 326).

“Estamos trabalhando sempre da mesma maneira. Contra o Boca, por exemplo, tratamos de jogar da mesma forma. Jogamos contra Flamengo, América e Corinthians sempre tentando ser protagonistas, nos manter perto do gol adversário e buscar a vitória. Contra o Bahia, não será exceção. Sabemos que será diferente por ser mata-mata, mas tentaremos sempre ser melhor que o rival e buscar a vitória como sempre”.

Alonso jogará ao lado de um "novo" parceiro na zaga, pois Nathan Silva já disputou a Copa do Brasil pelo Atlético-GO. O paraguaio preferiu não opinar sobre o substituto - Réver tem favoritismo sobre Igor Rabello -, porém assegurou que quem entrar estará pronto para ajudar o time.

“São grandes companheiros, grandes jogadores também, com qualidade técnica e qualidade defensiva. Cabe ao treinador ver quem vai colocar, se será Igor, Rever ou eu. Nunca se sabe, sempre é o treinador quem decide quem vai jogar de última hora. O importante é que teremos um grande jogador nessa posição. Quando um não joga, o outro cumpre da melhor maneira essa função”.

No Bahia, a novidade será o armador Daniel. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) atendeu ao pedido do Tricolor de Aço e converteu a suspensão do jogador em doação de R$30 mil para instituições de caridade. Daniel havia pegado oito jogos de “gancho” (cumpriu quatro) por participar de briga generalizada na final da Copa do Nordeste.

O principal nome do elenco treinado por Dado Cavalcanti é o centroavante Gilberto, que soma 18 gols em 31 jogos na temporada e um total de 75 em 164 partidas oficiais pelo clube. Outro nome conhecido é Rodriguinho, ex-Corinthians, América e Cruzeiro. Em 2021, o armador anotou oito gols em 32 presenças.

Atlético e Bahia medem forças pela 66ª vez. São 30 vitórias mineiras, 16 baianas e 19 empates. O Galo marcou 101 gols, contra 68 do Tricolor de Aço. Na Copa do Brasil, o clube nordestino avançou na segunda fase em 1999, enquanto o alvinegro levou a melhor nas quartas de final de 2002.

ATLÉTICO X BAHIA


ATLÉTICO
Everson; Mariano, Réver (Igor Rabello), Junior Alonso e Dodô; Allan, Alan Franco, Tchê Tchê, Zaracho e Nacho Fernández; Hulk
Técnico: Cuca

BAHIA
Matheus Teixeira; Nino, Conti, Ligger (Luiz Otávio) e Matheus Bahia; Patrick, Lucas Araújo (Jonas) e Daniel; Rossi, Gilberto e Rodriguinho
Técnico: Dado Cavalcanti

Motivo: jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil

Estádio: Mineirão

Data: quarta-feira, 28 de julho de 2021

Horário: 21h30

Árbitro: Raphael Claus (SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Adriano de Assis Miranda (SP)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

Transmissão: Globo, SporTV e pay-per-view

Compartilhe