Em 2ª passagem pelo Atlético, Cuca tem seu maior aproveitamento no século

Com 71,5% dos pontos conquistados no atual trabalho, treinador conduz, até o momento, seu melhor projeto em números desde 2001

28/07/2021 06:00 / atualizado em 28/07/2021 00:22
compartilhe
Cuca busca conquistar novos títulos no comando do Atlético
foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press

Cuca busca conquistar novos títulos no comando do Atlético



Classificação garantida às quartas de final da Libertadores, disputa das oitavas de final da Copa do Brasil e vice-liderança da Série A do Campeonato Brasileiro. Os bons resultados da segunda passagem do técnico Cuca pelo Atlético o fazem alcançar, até o momento, uma marca histórica em sua carreira: à frente do Galo em 2021, o treinador conduz seu trabalho com maior aproveitamento em pontos no século.
 
Desde a reestreia, em 19 de março, com vitória por 3 a 0 diante do Coimbra pelo Campeonato Mineiro, são 34 jogos, com 22 vitórias, sete empates e cinco derrotas. O desempenho garante um expressivo aproveitamento de 71,5% até aqui.
 
O percentual supera trabalhos de muito sucesso do comandante paranaense - como as arrancadas contra o rebaixamento com o Goiás (2003) e com o Fluminense (2009), além do vice do Brasileirão com o Cruzeiro (2010) e do título do Campeonato Brasileiro com o Palmeiras (2016).
 
Cuca já é um nome marcado na história do Atlético. Ele conduziu o clube alvinegro à conquista da Copa Libertadores, em 2013, e dirigiu um time marcado na memória dos torcedores do Galo.
 
Na primeira passagem pelo clube, o experiente técnico comandou a equipe em 153 jogos, com 80 vitórias, 34 empates e 39 derrotas - alcançando 59,6% de aproveitamento.
 
Agora, Alexi Stival busca repetir - ou superar - suas próprias façanhas no Atlético. Com um dos melhores elencos do país à disposição, o treinador de 58 anos trabalha para recolocar o clube mineiro no caminho das grandes conquistas e fazer frente a Flamengo e Palmeiras no cenário do futebol nacional.
 

Aproveitamentos dos trabalhos de Cuca no século 21

A galeria não aparece para você? Clique aqui para acessá-la!
 

Trabalhos de Cuca no século 21

 
Entre os anos 1998 e 2000, Cuca dirigiu Uberlândia, Avaí (2x), Brasil de Pelotas e Inter de Limeira. No entanto, não há dados disponíveis sobre os números do treinador sob o comando destas equipes.
 

Remo (2001)

 
  • 15 jogos
  • 6 vitórias
  • 3 empates
  • 6 derrotas
  • 46,6% de aproveitamento
 

Criciúma (2001-2002)

 
  • 19 jogos
  • 7 vitórias
  • 6 empates
  • 6 derrotas
  • 49,1% de aproveitamento
 

Gama (2002)

 
  • 10 jogos
  • 5 vitórias
  • 4 empates
  • 1 derrota
  • 63,3% de aproveitamento
 

Paraná (2003)

 
  • 10 jogos
  • 4 vitórias
  • 3 empates
  • 3 derrotas
  • 50% de aproveitamento
 

Goiás (2003)

 
  • 37 jogos
  • 17 vitórias
  • 8 empates
  • 12 derrotas
  • 53,1% de aproveitamento
 

São Paulo (2004)

 
  • 51 jogos
  • 30 vitórias
  • 8 empates
  • 13 derrotas
  • 64% de aproveitamento
 

Grêmio (2004)

 
  • 11 jogos
  • 3 vitórias
  • 1 empate
  • 7 derrotas
  • 30,3% de aproveitamento
 

Flamengo (2005)

 
  • 12 jogos
  • 5 vitórias
  • 4 empates
  • 3 derrotas
  • 52,7% de aproveitamento
 

Coritiba (2005)

 
  • 29 jogos
  • 9 vitórias
  • 8 empates
  • 12 derrotas
  • 40,2% de aproveitamento
 

São Caetano (2005)

 
  • 5 jogos
  • 2 vitórias
  • 2 empates
  • 1 derrota
  • 53,3% de aproveitamento
 

Botafogo (2006 a 2008)

 
  • 138 partidas
  • 70 vitórias
  • 38 empates
  • 30 derrotas
  • 59,9% de aproveitamento
 

Santos (2008)

 
  • 14 jogos
  • 3 vitórias
  • 4 empates
  • 7 derrotas
  • 30,9% de aproveitamento
 

Fluminense (2008)

 
  • 9 jogos
  • 2 vitórias
  • 5 empates
  • 2 derrotas
  • 40,7% de aproveitamento
 

Flamengo (2009)

 
  • 39 jogos
  • 19 vitórias
  • 13 empates
  • 7 derrotas
  • 59,8% de aproveitamento
 

Fluminense (2009-2010)

 
  • 45 jogos
  • 27 vitórias
  • 12 empates
  • 6 derrotas
  • 67,3% de aproveitamento
 

Cruzeiro (2010-2011)

 
  • 60 jogos
  • 37 vitórias
  • 11 empates
  • 12 derrotas
  • 67,7% de aproveitamento
 

Atlético (2012-2013)

 
  • 153 jogos
  • 80 vitórias
  • 34 empates
  • 39 derrotas
  • 59,6% de aproveitamento
 

Shandong Luneng (2014-2015)

 
  • 73 jogos
  • 33 vitórias
  • 21 empates
  • 19 derrotas
  • 54,7% de aproveitamento
 

Palmeiras (2016)

 
  • 50 jogos
  • 28 vitórias
  • 11 empates
  • 11 derrotas
  • 63,3% de aproveitamento
 

Palmeiras (2017 - segunda passagem)

 
  • 34 jogos
  • 16 vitórias 
  • 6 empates
  • 11 derrotas
  • 52,9% de aproveitamento
 

Santos (2018)

 
  • 27 jogos
  • 10 vitórias
  • 9 empates
  • 8 derrotas
  • 48,1% de aproveitamento
 

São Paulo (2019)

 
  • 26 jogos
  • 9 vitórias
  • 10 empates
  • 7 derrotas
  • 47,4% de aproveitamento
 

Santos (2020)

 
  • 44 jogos
  • 18 vitórias
  • 14 empates
  • 12 derrotas
  • 51,5% de aproveitamento
 

Atlético (2021)

 
  • 34 jogos
  • 22 vitórias
  • 7 empates
  • 5 derrotas
  • 71,5% de aproveitamento

Compartilhe