Atlético

ATLÉTICO

Hulk é decisivo para o Atlético, mas Cuca não vê dependência do atacante

Atleta tem números muito expressivos na temporada, mas treinador garante que equipe também possui outras alternativas

postado em 29/07/2021 06:00 / atualizado em 29/07/2021 01:59

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
O técnico Cuca, do Atlético, não vê uma dependência de Hulk na equipe mineira. Ainda que o atacante seja, com sobras, o jogador mais decisivo do Galo na temporada, o treinador garantiu que, quando o atleta não estiver à disposição, outros irão entrar e performar em bom nível.

Desde sua chegada ao Atlético, Hulk ajudou a colocar o time em vantagem 13 vezes: seis delas com gols abrindo o placar, duas desempatando partidas e cinco com passes para o primeiro gol. Em 35 jogos pelo clube mineiro, são 16 tentos, nove assistências e sete 'pré-assistências' (passes que antecedem passes para gols).
 
Em entrevista concedida após o triunfo por 2 a 0 sobre o Bahia, em partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira (29), Cuca garantiu que 'não se incomoda' com os números expressivos de Hulk quando comparados a outros atletas do Galo.
 
"Eu não me incomodo com isso. Quando é gol do Atlético, se é do Hulk, se é do Savarino, para nós dá igual. Lógico que cada um tem sua característica e poderia ter saído gol com outro jogador - como o Sasha teve a chance, como Nathan teve. E o Hulk deu um passe para o Zaracho e fez o outro numa bola em que arrancou da intermediária", analisou.

Em seguida, o comandante alvinegro garantiu que outros jogadores irão desempenhar bem se, porventura, Hulk não estiver à disposição. Ainda assim, o treinador reafirmou o desejo de que o atacante siga com performances de alto nível.

"Não se trata de dependência do Hulk. Quando ele não jogar, nós vamos ter outros jogadores que vão jogar e também vão jogar bem. Você vai ver. Agora, tomara que ele continue nessa batida, jogando sempre e nos ajudando como ele tem feito", afirmou.
 
 
 

Polêmica no Mineiro

 
Em 25 de abril, Hulk polemizou em entrevista pós-jogo no Campeonato Mineiro ao pedir maior minutagem no Atlético. O atacante de 35 anos estava incomodado no banco de reservas e garantiu que precisava de maior ritmo para desempenhar seu melhor futebol.
 
Mais de três meses após o desentendimento, o cenário é completamente distinto no Galo. Adaptado à função de 'falso 9', Hulk é o responsável por grande parte dos bons momentos ofensivos da equipe.
 
Nesta quarta-feira, Cuca relembrou o episódio e afirmou que, no início de um trabalho, é natural que haja desconforto de alguns jogadores por não serem utilizados. O treinador acredita que é necessário tempo para conhecer melhor as características de cada atleta.
 
"O que acontece é que quando você inicia um trabalho, você precisa de tempo para conhecer os jogadores, para posicioná-los da melhor forma. O jogador, às vezes, não tem a paciência de entender uma substituição ou outra porque quer jogar, quer entrar em forma, pegar ritmo de jogo. É natural que haja algum descontentamento, como houve", disse.

Em seguida, Cuca garantiu que a polêmica com Hulk é, nos dias atuais, uma memória distante. Ele definiu o atacante como um 'amigo' e disse: 'Dentro do futebol, é muito difícil você ter amigos'. O técnico ainda ressaltou um ambiente de 'pura amizade' no Atlético.
 
"O ideal é que você resolva internamente. Aquele episódio aconteceu de forma externa. Cada um externou sua ideia, sua opinião, e como profissionais que somos, nos entendemos. Hoje, dá para dizer até que a gente é amigo. Dentro do futebol, é muito difícil você ter amigos e eu tenho o Hulk como um amigo - assim como todo o plantel. O nosso ambiente aqui é muito bom. É um ambiente de pura amizade", revelou.

Tags: atacante cuca decisivo hulk copadobrasil atleticomg interiormg futnacional dependencia seriea