Atlético

ATLÉTICO

STJD: Cuca, do Galo, terá que cumprir dois jogos antes de efeito suspensivo

Treinador foi punido pelo STJD, em sessão realizada na quarta-feira (28), com pena de quatro jogos por ofensas ao árbitro Leandro Vuaden

postado em 30/07/2021 16:08 / atualizado em 30/07/2021 16:48

(Foto: Pedro Souza/Atlético)


O vice-presidente administrativo do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol, Felipe Bevilacqua, aceitou parcialmente, nesta sexta-feira, o pedido de efeito suspensivo solicitado pelo Atlético para o técnico Cuca, liberando o treinador das duas últimas partidas de suspensão. Ainda não há data para julgamento do recurso. Como já cumpriu a pena automática, o comandante alvinegro ficará de fora da partida contra o Athletico-PR, no domingo, às 16h, pelo Campeonato Brasileiro. Após este compromisso, ele pode retornar ao banco de reservas.

"De ordem do Auditor Relator deste Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Dr. Felipe Bevilacqua, referente ao Processo 225/2021 - Recurso Voluntário  - Recorrente: CA Mineiro, em favor de seu técnico Alexi Stival - Recorrido: Terceira Comissão Disciplinar, informo que através de despacho foi deferido parcialmente o efeito suspensivo pleiteado pelo clube, devendo o técnico cumprir 02 (dois) partidas de suspensão para após gozar do efeito suspensivo", definiu Felipe Bevilacqua.  

O técnico Cuca foi punido pela Terceira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em sessão realizada na quarta-feira (28), com pena de quatro jogos por ofensas ao árbitro Leandro Vuaden, após a derrota do Atlético para o Ceará, por 2 a 1, no Castelão, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 24 de junho.

O Galo recorreu e pediu o efeito suspensivo para Cuca dos quatro jogos. Contudo, com a decisão de Felipe Bevilacqua, o treinador terá que cumprir dois jogos antes do julgamento do recurso.
Na súmula do jogo entre Ceará e Atlético, Vuaden disse que expulsou o treinador do Galo após a invasão ao gramado para reclamação. Depois, Cuca ofendeu o árbitro. "Expulsei com cartão vermelho direto, após o término da partida, o técnico da equipe Clube Atlético Mineiro, senhor Alexi Stival, por adentrar ao campo de jogo e vir em minha direção proferindo as seguintes palavras 'você me dá azar na vida, ainda bem que vou largar para não precisar conviver com pessoas como você. Tenho nojo. Você é um gaveteiro'", relatou Vuaden.

"Após visualizar o cartão vermelho, continuou proferindo as seguintes palavras 'sem vergonha, se eu cruzar com você na rua te dou umas tapas na cara', inclusive fazendo menção e se aproximando dizendo 'vagabundo, vagabundo'", completou.

Vuaden ainda destacou que se sentiu ofendido com as palavras de Cuca após o jogo. "Quando eu estava na área mista me dirigindo ao vestiário da arbitragem o mesmo proferiu as seguintes palavras 'vagabundo, vagabundo, vai ter CPI hoje porque você me pediu voto para a sua esposa'. Informo ainda que me senti extremamente ofendido em minha honra pelas palavras proferidas contra a minha pessoa", concluiu.

No dia seguinte ao jogo (25 de junho), Cuca pediu desculpas. "Não houve ofensa alguma até o momento em que ele me deu um injusto cartão vermelho. Reconheço que, depois disso, perdi o controle. Não tem justificativa o meu ato ali. Falar de tudo o que eu vivi e o que todos têm vivenciado, ou das circunstâncias do jogo, nada disso serviria como argumento. Venho, portanto, com toda humildade, me retratar e pedir desculpas ao árbitro e ao homem Vuaden. Nunca poderia ter usado as palavras que usei, exageradas, injustas e que não expressam de forma alguma o que eu penso sobre ele e o que eu sinto por ele", disse Cuca.

Tags: galo cuca suspensão futnacional efeito suspensivo