Atlético

ATLÉTICO

Atleticanos reclamam de preços dos ingressos para semifinal: 'Absurdo'

Valor das entradas variou entre R$ 105 e R$ 500 para jogo contra o Fortaleza

postado em 20/10/2021 20:59 / atualizado em 21/10/2021 00:57

(Foto: Reprodução)
 
'Absurdo'. Assim os torcedores do  Atlético  trataram a decisão da diretoria do clube em relação ao preço dos ingressos adotados para o jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. Nos arredores do estádio, o Superesportes ouviu alguns atleticanos e a reclamação foi parecida.
 
Os preços variaram entre R$ 105 e R$ 500. Os sócios atleticanos ganharam grande desconto em relação ao preço original.  Clique aqui para ver todos os valores cobrados pelo clube
 
A estudante Isabella Dias, de 20 anos, disse que o clube adotou uma política 'elitista'. "Eu paguei R$ 105 no ingresso de hoje, com sócio Galo na Veia Preto. Acho um absurdo, uma política muito elitista do clube. Em 2019, vim a todos os jogos. O mais caro que paguei foi em um jogo da Libertadores, que foi R$ 40. Geralmente pagava entre R$ 13 e R$ 25", disse.

 
Já o estudante Paulo Henrique, de 26 anos, ressaltou ainda o fato de estarmos no fim do mês para reclamar da postura adotada pelo clube. "Eu paguei R$ 105 pelo sócio Galo na Veia Preto. Eu acho um absurdo. O futebol é um esporte de inclusão, onde a gente consegue abraçar todas as pessoas de todas as classes sócio-econômicas, todas as raças. Colocar esse valor de ingresso em quarta-feira, 21h30, final de mês, é fazer com que o futebol seja elitizado e excluir a população que não teria condição de estar neste jogo e acompanhar um esporte que seria para incluir toda a sociedade". 
 
A estudante Lívia Andrade relembrou que os gastos ficam muito alto para acompanhar um jogo do clube. Além do ingresso, ela paga o programa de sócios do clube, alimentação no estádio e transporte. Ela espera uma redução de preço para as próximas partidas.
 
"Eu paguei R$ 175 com o sócio. Acho um absurdo, porque além de pagar sócio, ingresso, ainda tem consumo, tem transporte. Em outros anos, a gente pagou muito mais barato. O Atlético tem essa política de time do povo e deveria fazer por onde sempre. Achei um absurdo, acho caro e espero que isso mude nos próximos jogos".
 
Já o empresário Carlos Sales, de 46 anos, disse que fica complicado levar os filhos ao estádio devido aos preços praticados pelo clube. "Um pai de família trazer os filhos com esse preço de ingresso, mais consumo, fica complicado, pela crise que nosso país enfrenta no momento", concluiu. 

 
Para o jogo contra o Cuiabá, pelo Campeonato Brasileiro, a tendência é de que os ingressos estejam mais baratos.

Tags: galo atlético copadobrasil interiormg fortalezace