Atlético
1

ATLÉTICO

Atlético: Cuca compara emoção dos títulos do Brasileiro e da Libertadores

Treinador revela em qual conquista ficou mais apreensivo e valoriza ambas: 'Temos que comemorar muito esses feito'

postado em 07/12/2021 09:27

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Comandante do Atlético nas conquistas da Copa Libertadores de 2013 e do Campeonato Brasileiro deste ano, Cuca comparou a emoção que teve com os dois dos maiores títulos da história do clube. Segundo o treinador, a dificuldade para ganhar a competição sul-americana deixou o 'coração na boca' de forma mais especial. 

"A gente não era favorito para a Libertadores e ganhamos daquele jeito. Perdemos fora de casa para o Newell 's (na semifinal), e tinha gol qualificado, então você não podia tomar gols em casa. Revertemos e fomos para os pênaltis. Perdemos fora de casa para o Olimpia (na final). Tomamos 2 a 0 no último minuto, naquela falta, fora de casa. Tinha que fazer   dois em casa para levar para prorrogação e pênalti, e a gente fez.  Era um mata-mata, então você não tinha chance de perder. Era aquela ou não era mais, diferentemente do Campeonato Brasileiro, que é de regularidade", declarou o técnico, em participação no programa Bem Amigos, do Sportv, nessa segunda-feira. 

"A gente teve uma chance de ser campeão (brasileiro), que foi no jogo contra o Bahia, e nós fomos. Aquele jogo contra o Bahia lembrou muito as finais da Libertadores. Na Libertadores, vai ficar para sempre na memória da gente, pois foi a primeira conquista em uma competição tão importante. Aquele coração veio muito mais na boca, porque um erro você fica fora. No Brasileiro, que é um campeonato de regularidade, muitas vezes veio o receio, mas a gente sabia que viria porque tínhamos outras oportunidades se não fosse contra o Bahia. Ia ter chance contra o Bragantino e Grêmio, e o título acabaria vindo. Os dois títulos foram sensacionais e nós temos que comemorar muito esses feitos", complementou Cuca. 



As conquistas

O Atlético foi campeão brasileiro em 2021 com três rodadas de antecedência. Líder isolado da competição, o Galo assegurou o título com vitória sobre o Bahia, de virada, por 3 a 2, na Fonte Nova. No jogo da taça e da comemoração pelo bicampeonato após 50 anos de espera, o Alvinegro bateu o Bragantino por 4 a 3, no Mineirão. A equipe de Cuca encerra a participação no Brasileiro nesta quinta, contra o Grêmio, às 21h30, em Porto Alegre. 

Já a Libertadores de 2013 foi repleta de emoção e reviravoltas. Nas oitavas de final, o Galo eliminou o São Paulo. Na etapa seguinte, o pé salvador de Victor evitou o gol de pênalti de Riascos nos acréscimos da partida decisiva contra o Tijuana, no Independência. Empates por 2 a 2, no México, e por 1 a 1, em BH, garantiram a classificação alvinegra. 

Na semifinal, após derrota por 2 a 0 para o Newell's Old Boys, em Rosário, o time de Cuca venceu pelo mesmo placar no Horto. Nos pênaltis, deu Galo: 3 a 2. Na final, o Atlético perdeu por 2 a 0 para o Olimpia, em Assunção, e devolveu o placar no Mineirão. A definição do título foi para os pênaltis, e o Alvinegro saiu vencedor novamente: 4 a 3 para coroar a geração de Ronaldinho Gaúcho e cia. 



Tags: galo galeria atlético mineirão bragantino fotos imagens interiormg volta olímpica seriea bragantinosp rb bragantino ramon lisboa jogo da taça ergue a taça