Atlético
1

PROJETO COMPROVA

Vídeo de torcedores do Atlético xingando Lula é de 2016

Vídeo da torcida do Galo xingando Lula voltou a viralizar em novembro de 2021. No entanto, imagens são de 2016, no Independência, contra o Colo-Colo, do Chile

postado em 07/12/2021 16:18


Conteúdo verificado: Post alegando que o ex-presidente Lula (PT) compareceu ao jogo do Atlético  contra o América, em novembro deste ano, e acabou sendo xingado por torcedores do Galo.


Para colocar em descrédito pesquisas de opinião que mostram Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como líder nas intenções de voto para presidente nas eleições de 2022, grupos nas redes sociais espalham um vídeo de 2016 em que torcedores do Atlético insultam o político momentos antes de uma partida de futebol. A legenda inventa que Lula teria ido a um jogo do Galo contra o América, em novembro deste ano, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, e presenciado os xingamentos, o que não é verdade.

O Comprova encontrou a mesma gravação circulando desde março de 2016 e constatou que ela foi feita durante uma partida do Galo contra o clube chileno Colo-Colo, pela Copa Libertadores da América. O jogo foi disputado na Arena Independência, que também fica na capital mineira.

Na época, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) enfrentava protestos e havia acabado de nomear Lula para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, o que foi interpretado pela Justiça como uma tentativa de conferir foro privilegiado ao colega de partido. Outro assunto em evidência era uma conversa grampeada de Lula com Dilma, tornada pública naquela noite pelo ex-juiz Sergio Moro.

Já a partida do Atlético contra o América, citada no post, ocorreu no Estádio Mineirão — e não na Arena Independência — no dia 7 de novembro deste ano. Não há registro de que Lula tenha comparecido a nenhum desses eventos.

O autor da postagem foi procurado, mas não se manifestou. O Comprova classificou o conteúdo como falso porque ele sofreu edições para mudar o seu significado original e foi divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira.


Como verificamos?

O Comprova iniciou a checagem procurando por informações no vídeo que pudessem indicar onde e quando ele foi feito e dividiu o conteúdo em vários frames com ajuda da ferramenta InVID.

As camisetas dos torcedores confirmam que se tratava de um jogo do Clube Atlético Mineiro, e a estrutura do estádio era semelhante ao Independência, em Belo Horizonte, que pertence ao América Futebol Clube.


| Captura de tela do vídeo checado pelo Comprova.


| Imagem disponibilizada no site da Arena Independência.

Apesar da baixa resolução do vídeo, é possível visualizar rapidamente o telão do estádio durante o movimento da câmera. O escudo do Atlético  aparece primeiro, indicando que era o mandante da partida, enquanto o segundo se assemelha com o do clube chileno Colo-Colo.


| Captura de tela do vídeo mostrando o telão do estádio com Atlético mandante e escudo do Colo-Colo.


| Print de transmissão ao vivo do Fox Sports, recuperada por canal do YouTube.

Com essa dica, o Comprova pesquisou por palavras-chave no Google e encontrou um texto publicado em um blog da revista Veja que continha um link para um vídeo no YouTube, de 2016, que mostra torcedores do Galo insultando o ex-presidente Lula, mais de cinco anos atrás, em um ponto diferente do estádio.

Entre os resultados sugeridos pelo YouTube, estava outra gravação, idêntica à da postagem analisada e com data de 18 de março de 2016.

A reportagem também encontrou o mesmo vídeo publicado no Facebook um dia antes, em 17 de março de 2016, mas não conseguiu determinar a autoria da filmagem.

Por fim, o Comprova procurou informações sobre as partidas do Atlético  contra o Colo-Colo, em 2016, e o contexto da época em notícias. Também pesquisou sobre os jogos do Galo contra o América, em 2021, e o que dizem as pesquisas eleitorais até o momento.

A reportagem contatou a assessoria de comunicação do ex-presidente Lula, que respondeu por mensagem de texto. O mesmo foi feito com o perfil que espalhou o conteúdo falso na internet, mas este não retornou os questionamentos do Comprova.

Verificação
Gravação antiga

O vídeo que está sendo compartilhado nas redes sociais como se fosse recente foi gravado em 2016 e circula na internet desde aquela época.

Atlético e Colo-Colo se enfrentaram em 16 de março daquele ano, na Arena Independência, pela fase de grupos da Copa Libertadores da América, com vitória do time brasileiro por 3 a 0. As cores dos uniformes são compatíveis com as mostradas no vídeo — o Atlético jogou de branco e o Colo-Colo, de preto.

Outro indício de que se trata daquele jogo do Atlético contra a equipe chilena é uma notícia do jornal O Tempo, de Belo Horizonte. “O início do jogo entre Atlético e Colo-Colo, na noite desta quarta-feira, pela Copa Libertadores, foi marcado por gritos de protesto contra o PT, a presidente Dilma e o ex-presidente Lula”, informa a publicação, destacando o fato de que um deputado estadual foi hostilizado por torcedores antes de começar o evento.

No início da transmissão da partida pelo Fox Sports, reproduzida por um canal do YouTube, ouve-se um coro de xingamentos, executado por uma parte da torcida do Galo.


Contexto

Na data da partida entre o Atlético e o Colo-Colo, a então presidente Dilma Rousseff (PT) havia anunciado a nomeação do ex-presidente Lula para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil.

O Planalto alegou que o objetivo da medida era ajudar a recompor a base política no Congresso e barrar o processo de impeachment, mas opositores viram no movimento uma forma de conferir foro privilegiado ao político, com o intuito de escapar da alçada da força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba.

Lula ainda não era réu em nenhuma ação penal da Lava Jato, mas estava definitivamente sob a mira da operação. No início do mês, o ex-juiz Sergio Moro havia autorizado uma condução coercitiva da Polícia Federal para colher depoimento do ex-presidente em meio às investigações.

No mesmo dia da nomeação de Lula para a Casa Civil, na noite de 16 de março, Moro derrubou o sigilo e divulgou grampo de uma conversa telefônica entre Lula e Dilma. Na gravação, Dilma avisa a Lula que mandaria um “termo de posse” para que o líder petista usasse “em caso de necessidade”.

Esses episódios estimularam uma nova onda de protestos pelo País contra o PT. Alguns deles foram registrados em estádios de futebol — além de parte da torcida do Galo, outra que registrou manifestações foi a do Athletico Paranaense, com alguns torcedores levando máscaras e faixas em apoio a Moro, na mesma semana.

A decisão do magistrado em dar publicidade a uma gravação não autorizada da presidente da República gerou polêmica e foi contestada pelo Planalto. Posteriormente, ele se desculpou com o Supremo Tribunal Federal (STF), em pedido de esclarecimento da Corte. Por outro lado, Moro já declarou publicamente que não se arrepende da decisão por considerar que as conversas vazadas não eram “republicanas”.

Lula chegou a tomar posse no cargo de ministro-chefe da Casa Civil, mas a nomeação foi suspensa em menos de dois dias pelo ministro Gilmar Mendes, do STF, que entendeu que houve desvio de finalidade na medida. O petista depois foi condenado pela Justiça nos casos do sítio de Atibaia e do triplex do Guarujá e ficou preso por 580 dias.

Lula foi solto com a decisão do Supremo que proibiu a prisão após segunda instância, em novembro de 2019, e teve as sentenças anuladas quando a Corte declarou que a 13ª Vara Federal em Curitiba não era competente para investigá-lo, em abril deste ano. Dessa forma, o petista voltou a ser elegível.

Atlético x América
As postagens mostrando insultos contra Lula em jogo do Atlético começaram a viralizar novamente em novembro deste ano, pegando carona com a partida mais recente entre o Galo e o América, adversário de Minas Gerais. A versão de maior alcance foi compartilhada no dia 15, e alegava que a gravação teria sido feita quando Lula “arriscou e foi assistir Atlético MG X América, domingo último em BH”.

Neste ano, Galo e Coelho se enfrentaram cinco vezes:

Atlético 3 x 1 América, pelo Campeonato Mineiro, em 4/4/2021
América 0 x 0 Atlético, pelo Campeonato Mineiro, em 16/5/2021
Atlético 0 x 0 América, pelo Campeonato Mineiro, em 22/5/2021
América 0 x 1 Atlético, pelo Campeonato Brasileiro, em 10/7/2021
Atlético 1 x 0 América, pelo Campeonato Brasileiro, em 7/11/2021

A única partida que poderia se encaixar na descrição seria a mais recente, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Acontece que o jogo foi disputado no Estádio Mineirão, e não no Independência.

Ambos ficam em Belo Horizonte, mas a estrutura é bem diferente. O Independência apresenta um formato retangular, com cantos bem marcados e um lado vazio, sem arquibancadas atrás do telão, e tem capacidade para 23 mil torcedores. O Mineirão traz um desenho mais clássico, oval e abriga até 62 mil pessoas.

Ao contrário do que alega o boato, não há qualquer registro de que Lula tenha assistido ao jogo entre Atlético e América, no dia 7 de novembro, em Belo Horizonte. As redes sociais do petista (FacebookInstagram e Twitter) não mencionaram nenhuma agenda naquela data, apenas divulgaram um vídeo sobre fatos da semana.

O Comprova entrou em contato com a assessoria de comunicação do ex-presidente por WhatsApp, que respondeu: “Infelizmente grupos políticos têm usado fake news e desinformação contra o ex-presidente Lula, não contribuindo para um debate público democrático”. Para as agências de checagem Lupa e Aos Fatos, que investigaram o mesmo conteúdo antes, a assessoria também negou que ele tenha comparecido ao evento.

Pesquisas
Desde que recobrou os direitos políticos, Lula tem aparecido na dianteira em sucessivas pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República, que será disputada em 2022. Em 10 de novembro deste ano, o petista totalizou 48% da preferência de 2.063 pessoas entrevistadas pela Genial/Quaest, contra 21% obtidos pelo atual presidente, Jair Bolsonaro (PL).

O ex-presidente foi vitorioso em duas simulações de segundo turno realizadas, uma contra Bolsonaro; outra frente ao ex-juiz Sergio Moro, pré-candidato pelo Podemos. A pesquisa foi realizada entre 3 e 6 de novembro, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais e nível de confiança de 95%.

O último levantamento Datafolha, divulgado em 17 de setembro de 2021, também mostrou o líder do PT à frente de Bolsonaro, com 44% a 26%, respectivamente. Nesta pesquisa, feita entre 13 e 15 de setembro, com participação de 3.667 pessoas de 190 municípios brasileiros, Lula apareceu em primeiro nas simulações de segundo turno.

De acordo com o Datafolha, Lula somou 56% da preferência do eleitorado na simulação da segunda etapa da disputa, contra 31% do atual mandatário. Esse é o percentual ironizado na postagem falsa checada pelo Comprova.

A divisão de pesquisas eleitorais e de opinião do Poder360, o PoderData, reflete cenário similar ao apresentado pelo Datafolha. O último levantamento, feito de 22 a 24 de novembro, mostra que Lula e Jair Bolsonaro seguem isolados em 1º e 2º lugar em eventual 1º turno para 2022. Dependendo do cenário testado, o petista pontua de 34% a 36% das intenções de voto. Já Bolsonaro marca de 27% a 29%. As entrevistas foram realizadas por telefone.

Por que investigamos?
Em sua quarta fase, o Projeto Comprova investiga conteúdos suspeitos sobre pandemia, governo federal e eleições. A publicação aqui verificada foi compartilhada 33 mil vezes no Facebook, contabilizando 6,3 mil reações, e o vídeo atingiu sozinho 415 mil visualizações em cerca de um mês. No Brasil e no mundo, é comum que estádios de futebol e outras praças esportivas ressoem os humores políticos do momento.

Ao reproduzir um vídeo de 2016 e afirmar se tratar de um conteúdo de 2021, o autor do post induz outros usuários a uma percepção falsa do que ocorre no período que antecede um ano de disputa presidencial.

A peça de desinformação cita o Datafolha num panorama em que o instituto de pesquisa vinculado à Folha de S. Paulo — jornal constantemente atacado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) — é um dos que mostra o ex-presidente à frente em intenções de voto na corrida ao Palácio do Planalto.

O Comprova já concluiu ser falso que o Washington Post tenha publicado manchete com elogios a Bolsonaro; e verificou que um texto de opinião com críticas ao ex-juiz Sergio Moro foi assinado por um cientista político, sem que tenha representado a opinião do The New York Times. Explicou ainda como uma foto foi retirada de contexto para sugerir aliança entre o senador Renan Calheiros e o ministro da Suprema Corte, Alexandre de Moraes.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma mentira.

Tags: Atlético Lula Galo Projeto comprova