Cruzeiro

CRUZEIRO

Pronto para assumir, Pedro Lourenço faz apelo à torcida, quer Mattos e mudanças no futebol e aponta caminhos para reerguer Cruzeiro

Nome do Conselho Gestor que deve assumir futebol a partir das saídas de Wagner e dos vices, empresário admite chamar Alexandre Mattos para ser seu braço direito

postado em 18/12/2019 07:30 / atualizado em 17/12/2019 23:23

(Foto: Reprodução Youtube)
Redução de 50% do quadro de funcionários, criação de um fundo de credores, diminuição da folha em R$ 11 milhões e volta de Alexandre Mattos ao futebol. Essas são algumas medidas que o empresário Pedro Lourenço promete levar adiante no Cruzeiro tão logo o presidente Wagner Pires de Sá e os vices Hermínio Lemos e Ronaldo Granata renunciem ou sejam afastados. O dono da rede Supermercados BH falou ao Superesportes já como futuro integrante do Conselho Gestor, uma equipe de transição que tentará arrumar a casa antes mesmo da eleição do novo presidente. “Tem que fazer uma limpa lá”, decretou.

Pedrinho, como é chamado dentro do Cruzeiro, descarta a permanência de medalhões no elenco que disputará a Série B em 2020 e alerta que ídolos, incluindo o goleiro Fábio, terão que dar sua cota de sacrifício para seguir na Toca da Raposa II. “Se ele é cruzeirense, teria que colaborar. O clube não tem mais condições de manter jogadores com salários altos”.

Aos jogadores caros e sem qualquer identificação com o Cruzeiro, o tom é mais duro. “Esses medalhões têm que sair todos. Eles têm que entender que o clube quebrou, que não tem dinheiro e que não vão receber se ficarem aqui. Têm que arrumar outro clube para jogar”.

Admirador de Adilson Batista, ele assegurou o treinador no cargo. Por outro lado, o departamento de futebol sofrerá mudanças profundas, de modo a afastar da Toca pessoas que tiveram ligações com Wagner Pires de Sá e o ex-presidente de futebol Itair Machado. “O que fizeram com o Cruzeiro foi um absurdo, eles quebraram o clube. Foi o que essa presidência fez nesses dois anos. (...) Só toparia ajudar com pessoas sérias. Com quem não conheço e com essa diretoria, não ajudaria nunca”, disse.

A antecipação de receitas de patrocínio máster de 2020 foi um acordo fechado com o ex-gestor do futebol Zezé Perrella.

Diante do rebaixamento, da escassez de receitas no próximo ano e das dívidas milionárias, inclusive na Fifa, Lourenço pede paciência à torcida no processo de reconstrução do Cruzeiro. O programa de sócio-torcedor é visto por ele como a salvação. “Só o torcedor pode salvar o Cruzeiro. Tenho certeza que todos vão abraçar o Cruzeiro e vão ajudar”.

Na entrevista a seguir, Pedro Lourenço analisa a política celeste, a resistência de Ronaldo Granata em renunciar e dá detalhes de como pretende gerir o futebol do Cruzeiro:

Resistência de Granata em renunciar

Eu estive com ele quando foi eleito e nunca mais conversei com ele. Não o conheço, não sei do que ele é capaz. Ele é vice, fala que não concordava com as coisas da diretoria, então por que não renunciou lá atrás, já que não concordava? Por que ficou lá esse tempo todo? 

Acho que uma coisa é certa: o Cruzeiro é maior que todos nós. As pessoas que procuram ajudar o Cruzeiro têm que saber que o clube é massa falida. Tem que contratar escritório especializado em massa falida e começar a tomar as providências, não tem outro caminho.

Disposição para ajudar o clube

Só toparia ajudar com pessoas sérias. Com quem não conheço e com essa diretoria, não ajudaria nunca. Só topo ajudar com pessoas sérias. Precisaria tratar do Cruzeiro. O clube não tem receita nenhuma para 2020, não tem dinheiro. Por isso, tem que tomar atitude: demitir diretores com salários altos, tem funcionário que ganha acima de mercado, tem 700 funcionários. Tem que tocar o clube com a metade disso. Tem muito diretor lá. Se não fizer uma limpa, não dá conta e precisa ser com gente de credibilidade. 

A torcida é a razão do clube. O Cruzeiro não é meu, não é do Granata (vice-presidente), do Wagner (presidente). O torcedor tem o direito de reclamar. Eu ajudaria como torcedor, não para querer ter nome, levar alguma vantagem. Não preciso disso, tenho meus negócios e sou bem-sucedido. Só tem um motivo: ajudar o Cruzeiro. Faria uma limpa lá. Se não fizer isso, não muda nada e continua como está, sem solução.

Mudança radical em todos os setores

Para fazer a mudança, tem que limpar todo mundo, tirar quem está lá e colocar pessoas que têm vontade. Teria que arrumar recursos. Não estou disposto a colocar dinheiro. Já coloquei muito e não recebi de volta. Têm pessoas contratando técnico, fazendo acordo com jogador e vão pagar como? O Cruzeiro não tem dinheiro para pagar ninguém. Essa é a verdade.

Tem que mudar tudo para o Cruzeiro ter um rumo. O Cruzeiro não merece passar o que está passando.

Receita para sair da crise e reerguer o Cruzeiro

Só vejo ser possível entrar alguma receita com pessoas de credibilidade e com a ajuda da torcida. Os caras que entrarem (Conselho Gestor) têm que ajudar também. Hoje, o Cruzeiro não tem nem sequer condição de mandar um jogador embora, pois não tem dinheiro para pagar. Por outro lado, como manter um jogador que ganha R$ 800 mil? Ele não vai receber. Esses medalhões têm que sair todos. Eles têm que entender que o clube quebrou, que não tem dinheiro e que não vão receber se ficarem aqui. Têm que arrumar outro clube para jogar.

Solução imediata

Tem que fazer recuperação judicial. Não tem como pagar folha de R$ 15 milhões. Se a diretoria não sair, ela é que vai ter que resolver. Se a gente (Conselho Gestor, formado por empresários) entrar, nós temos que fazer muita coisa, criar uma receita e colocar o Cruzeiro em outro patamar, bem menor, com salários menores. Temos que cortar despesas de tudo.

Reuniões com integrantes do Conselho Gestor

Só tive uma reunião com o Dalai (José Dalai Rocha, presidente do Conselho Deliberativo), com o Emílio (Brandi, da Nova Safra) e outros conselheiros. O Aquiles (Diniz, que também deve compor o Conselho), não estive com ele ainda. Não o conheço pessoalmente, não falei com ele. Sei que tem credibilidade e que é uma pessoa que pode ajudar muito o Cruzeiro.

Alexandre Mattos e Adilson Batista

Eu quero cuidar do futebol. Até hoje, não falei nada disso, porque não estou lá e não posso falar nada. Mas eu consultaria o Alexandre Mattos sim (para voltar). Acho que é alguém que poderia ajudar muito. E manteria o Adilson Batista. O futebol seria minha responsabilidade nesse Conselho. Não falei nada com o Mattos, porque não estou lá dentro. Teria que sair todo mundo que está lá na diretoria.

O Superesportes já havia informado em 7 de outubro que Mattos era desejo de Pedro Lourenço no clube.

(Foto: Divulgação)

Tamanho da folha e da nova estrutura do Cruzeiro

Para mim, o Cruzeiro precisa ter, no máximo, a metade dos funcionários que tem hoje: de 700, ir para 350. A folha do Cruzeiro na Série B tinha que ser de no máximo R$ 4 milhões. É disso pra baixo. Tem gente boa na base, tem vários jogadores novos, promissores e que são mais baratos. Não tem mais como pagar jogador de R$ 750 mil na Série B. Se alguns ídolos que estão aí falam que são cruzeirenses, eles têm que dar a contribuição dele. O Cruzeiro caiu. Quem não reduzir vai ter que sair para jogar em outro clube. Até um Fábio, que é meu amigo, teria que dar a cota dele. Se ele é cruzeirense, teria que colaborar.

Relação com Wagner Pires de Sá

Não converso e nem vou conversar. Ele acertou com o Zezé na terça-feira e mandou o Perrella embora na quinta. Como faz isso? Não perco tempo de conversar com esse pessoal. Não é nada pessoal, mas o formato deles não combina como o meu.

Alerta aos jogadores

Se eu pudesse fazer um apelo à torcida, é entender que a situação é crítica. Não temos dimensão do tamanho do rombo. O Cruzeiro não tem dinheiro e não vai pagar jogador nenhum. Não tem como pagar os salários que paga hoje. O que fizeram com o Cruzeiro foi um absurdo, eles quebraram o clube. Foi o que essa presidência fez nesses dois anos. Quem pagou salário alto, quem levou Fred, quem aumentou o salário dos caras em 100%? Os salários de lá não têm jeito.

Se a gente (Conselho Gestor) assumir, temos que levar os números e mostrar à imprensa. Tem que chegar nos jogadores e dizer: infelizmente, não tem condição de pagar eles. Agora, eles devem estar todos procurando um clube para jogar. Não têm como ficar no Cruzeiro.

Não podemos ter uma diretoria de futebol com três diretores. Faria uma limpa. Têm que pegar algumas pessoas e colocar em outras áreas. Mas diretor de futebol tem que ser um só.

(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Coragem para decisões duras

O cara que assumir tem que ter coragem e respaldo da torcida, porque vai dar problema. A torcida vai ter que ter muita paciência. O Zezé me disse que não tem receita nenhuma para entrar no ano que vem. Gastaram tudo, anteciparam tudo. Para se ter uma ideia, eu já paguei o patrocínio máster de 2020 para ajudar e ‘comeram’ o dinheiro todo.

Prazo para o Cruzeiro sair do buraco

Dívidas, todos clubes têm. Mas, na minha opinião, tem que fazer uma recuperação judicial, um fundo de credores, como o Atlético fez, e ganhar fôlego para trabalhar. Tem que contratar escritório especializado, segurar as contas. Do jeito que está, não consegue pagar nem o Profut. Eles fecham o Cruzeiro. É concordata, ganhar tempo, uns dois anos para começar a pagar as dívidas e ganhar um fôlego. As dívidas da Fifa são as mais sérias. Não sei o valor total da dívida, os empréstimos com bancos. Mas sei que é muito grave.

Torcida como salvação do Cruzeiro

Eu sou cruzeirense, estou sofrendo igual ao torcedor e só conseguiria ajudar a tirar o Cruzeiro dessa situação com o apoio da torcida. Tem que criar um novo sócio-torcedor para ajudar. Eu vou ajudar, e o sócio é o único caminho para salvar. Só o torcedor pode salvar o Cruzeiro. Tenho certeza que todos vão abraçar o Cruzeiro e vão ajudar.

(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Reunião do Conselho em janeiro (se não houver renúncia)

O nosso Conselho tem que fazer a reunião, votar e tomar posição que ajude o Cruzeiro. Os conselheiros têm que votar no que for melhor para o clube. Depois que a diretoria sair, têm que eleger um presidente comprometido com o clube. Nós (do Conselho Gestor) vamos dar respaldo para o novo presidente. Não serei candidato, mas vou ajudar como eu puder.

Tags: cruzeiro renúncia serieb BH seriea Pedro Lourenço Supermercados BH Conselho Gestor