Cruzeiro

CRUZEIRO

Pressionado no Cruzeiro, Enderson comenta críticas feitas por patrocinador do clube: 'É a opinião de cada um'

Técnico disse respeitar declarações de Pedro Lourenço e reforçou confiança de que vai recuperar o time na Série B do Brasileiro

postado em 03/09/2020 01:30 / atualizado em 03/09/2020 02:53

(Foto: Reprodução/Cruzeiro)
Pressionado pela série de maus resultados no Cruzeiro, Enderson Moreira evitou polemizar as críticas feitas ao seu trabalho por Pedro Lourenço, que patrocina o clube por meio da rede Supermercados BH. Em entrevista depois da derrota para o Brasil-RS por 1 a 0, nesta quarta-feira, em Pelotas, no Rio Grande do Sul, o treinador respeitou a opinião do empresário e disse que sua relação é diretamente com a diretoria estrelada.

Leia também:

“Eu tenho uma relação com a direção do Cruzeiro, com pessoas com quem tenho contato e para as quais presto minhas contas. Falo aquilo que acho e penso, a gente está sempre conversando. O que outras pessoas pensam e falam é algo que não posso controlar, concordar ou discordar. É a opinião de cada um. Vivemos em um país democrático onde temos que respeitar apenas”.


Pedro Lourenço afirmou no último sábado, em participação na Rádio Super, que mandaria toda a comissão técnica embora se fosse presidente do Cruzeiro. O milionário do setor varejista não escondeu a insatisfação com o rendimento ruim da equipe depois da derrota por 2 a 1 para o América, no Mineirão, pela sexta rodada da Série B. A situação precisou ser contornada por Sérgio Santos Rodrigues, que, em carta enviada aos conselheiros, descartou demitir Enderson.

O Cruzeiro iniciou a Série B com vitórias sobre Botafogo-SP (2 a 1, no Mineirão), Guarani (3 a 2, no Brinco de Ouro, em Campinas) e Figueirense (1 a 0, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis). Na sequência, perdeu para a Chapecoense, em BH (1 a 0); empatou com o Confiança, em Sergipe (1 a 1); e voltou a ser derrotado diante de América (2 a 1, no Mineirão) e Brasil de Pelotas.

Pelo aproveitamento atual, o time deveria ocupar o oitavo lugar, com 10 pontos. Entretanto, a punição na Fifa por uma dívida de R$ 5,5 milhões com o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos (contratação por empréstimo do volante Denílson, em julho de 2016), fez a Raposa começar a Série B com seis pontos negativos, fato que até hoje é lamentado por Enderson Moreira.

“Não é fácil. Pega a tabela da Série B do Brasileiro, tira seis pontos de todo mundo e veja em que situação o clube estaria. É a nossa realidade. Eu e a nossa direção não fomos culpados por isso. Pegamos uma herança difícil, em que se cria uma expectativa muito maior do que se teria realmente. Acho, mais uma vez, que tivemos uma evolução, sim. O que não houve foi uma evolução de resultado, e isso a gente lamenta profundamente”.

Em outro trecho da resposta, Moreira tornou a relevar as palavras de Pedro Lourenço e disse confiar nas próprias capacidades para colocar a equipe nos eixos e celebrar ascensão na Série B, da qual foi duas vezes campeão dirigindo Goiás, em 2012, e América, em 2017. O Cruzeiro encerrou a sétima rodada em 16º lugar, com quatro pontos - a nove da Chapecoense, quarta colocada (13), e em vantagem no número de vitórias sobre o 17º, Guarani, que também soma quatro.

“Eu como ser humano, que faço as minhas coisas e vivo em um país democrático, tenho que respeitar. Acima de tudo, a gente precisa ter respeito pela história de cada um. Não foi fácil para ninguém chegar onde cada um chegou. Foram dificuldades, momentos de superação, e eu falo isso com muito orgulho de ter saído de onde saí, de ter feito o que eu fiz, com lealdade, honestidade, trabalho e dedicação”, disse.

(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

“Confio no meu trabalho, no que faço, e acho que tenho uma contribuição grande para dar ao Cruzeiro. Penso o jogo de uma forma que acho positiva. Infelizmente, as coisas às vezes não acontecem, como não aconteceu em outros lugares. Mas precisamos de perseverança, resiliência e humildade para sempre reavaliar. Esta semana recebi mensagens positivas, de apoio, de pessoas que sabem da dificuldade e torcem para que as coisas funcionem. É nisso que me apego”, continuou Enderson.

“O grupo de jogadores tem sido fantástico (...). Estamos perto de uma evolução significativa, mas ainda está faltando. Isso que às vezes nos tira uma pontuação desejada, uma vitória, uma sequência de bons resultados. Mas o trabalho é árduo, honesto, determinante. A gente precisa continuar evoluindo. É uma questão que a gente não tira da cabeça, e a cada dia a gente cobra mais para que o resultado volte a acontecer”, finalizou o técnico.

O Cruzeiro volta a campo na próxima segunda-feira (7), às 20h, quando enfrentará o CRB, seu algoz na terceira fase da Copa do Brasil, no Mineirão. O jogo valerá pela oitava rodada da Série B. Já na sexta (11), às 21h30, será a vez de duelar contra o Vitória, também em Belo Horizonte, pela nona rodada.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional Enderson Moreira Pedro Lourenço