MMA

UFC

José Aldo se coloca entre os três melhores da história do UFC e promete cinturão

Manauara busca segundo cinturão, agora em outra divisão

postado em 10/07/2020 19:37

(Foto: Divulgação/UFC)
O próximo desafio de José Aldo no octógono será neste sábado, quando ele enfrentará Petr Yan pelo cinturão vago do peso-galo no UFC 251, em Abu Dabi, na estreia da Ilha da Luta. Apesar de admitir que é azarão diante do russo, o manauara se mostrou confiante na vitória para se firmar, como ele mesmo se considera, entre os melhores da organização em todos os tempos.

Deixando a modéstia de lado, Aldo prometeu trazer o cinturão para o Brasil e disse estar na lista dos melhores lutadores da história do UFC. "Eu me coloco entre os três melhores de todos os tempos. Em primeiro eu coloco o Georges St-Pierre por como ele dominou sua divisão, e em segundo eu diria ou o Anderson Silva ou Jon Jones, e eu me coloco na sequência", disse. "Quero vencer sábado, defender meu cinturão até o final do ano e lutar mais no ano que vem. Esse é o meu plano", declarou.

O manauara contou que estava se preparando para lutar em 9 de maio, em São Paulo, quando a pandemia do novo coronavírus obrigou a organização e os lutadores a mudarem todos os planos. "Fiquei na quarentena, me resguardei durante duas semanas e depois comecei a treinar com o Matheus Naccache, que ficou comigo o tempo todo. Aí a luta foi cancelada e logo depois surgiu a oportunidade de lutar na Ilha. Eu comecei a fazer a preparação física em casa e depois voltamos para a academia, só nós, já que ela estava fechada. Selecionamos três atletas e ficamos sempre nós quatro durante todo o camp", explicou.



"Eu sempre tento olhar o lado positivo das coisas, então penso que foi uma preparação muito boa. Porque eu pude treinar sozinho e escolher meus parceiros", complementou Aldo, que reinou na divisão dos penas (65,7kg) do UFC entre 2010 e 2015.

Questionado sobre o desafio de lutar em outra categoria, ele diz estar tranquilo. "Eu sempre tive em mente lutar em outra categoria, mas pensava que seria no peso de cima. Depois da minha última luta na divisão até 65,7kg, o Dedé Pederneiras propôs que a gente tentasse descer para o peso-galo. Eu procurei profissionais para entender se eu teria condições de bater esse peso e todo mundo disse que era totalmente possível. Na primeira vez, foi uma experiência, eu não tinha certeza como meu corpo iria reagir. Agora já sei como funciona. Lutar em uma categoria diferente me motiva e me rejuvenesce".

UFC 251

Sábado, 11 de julho
Horário: a partir de 18h45 (no Brasil)
Transmissão: Canal Combate
Ilha da Luta, em Yas, Abu Dhabi (Emirados Árabes)

Card principal
Kamaru Usman x Jorge Masvidal - cinturão dos meio-médios
Alexander Volkanovski x Max Holloway – cinturão peso pena
Petr Yan x José Aldo – cinturão peso galo
Jéssica Bate-Estaca x Rose Namajunas – peso palha
Amanda Ribas x Page VanZant – peso mosca

Card preliminar
Volkan Oezdemir x  Jiri Prochazka – meio-pesados
Zhalgas Zhumagulov x Raulian Paiva – peso mosca
Karol Rosa x Vanessa Melo – peso galo
Makwan Amirkhani x Danny Henry – peso pena
Léo Santos x Roman Bogatov – peso leve
Elizeu 'Capoeira' x Muslim Salikhov – meio-médios
Tai Tuivasa x Jarjis Danho – peso pesado
Shamil Abdurakhimov x Ciryl Gane – peso pesado

Tags: cinturão José Aldo UFC manauara Ilha da Luta UFC 251 Petr Yan Aldo