América

AMÉRICA

Lisca ressalta superação do América em campanha histórica na Copa do Brasil

Após eliminar o Inter, técnico diz que Coelho 'valorizou competição'

postado em 19/11/2020 01:41

(Foto: Mourão Panda/América)

O técnico Lisca comemorou muito a inédita classificação do América para as semifinais da Copa do Brasil. Depois da vitória nos pênaltis diante do Internacional, por 6 a 5, nesta quarta-feira, no Independência, que veio com muito sofrimento após revés por 1 a 0 resultante de um gol no último minuto, o treinador exaltou a campanha do Coelho, que ainda assegurou mais R$ 7 milhões de premiação por avançar de fase.

 

Lisca disse que o América, único dos que chegaram às semifinais partindo da primeira fase, tratou a competição com muita seriedade e foi superando as dificuldades em cada etapa, até alcançar a façanha diante do Internacional.  "A Copa do Brasil é uma competição diferente, de mata-mata, de dois tempos. A gente valorizou essa competição", declarou o comandante, que relembrou percalços que o time precisou deixar para trás.
 
"Foi difícil para a gente desde o primeiro jogo, no Amapá. Foi muito difícil contra o Santos-AP. Nós saímos na frente, eles fizeram um gol aos 31 minutos do segundo tempo, nos pressionaram, mas levamos a classificação com muita dificuldade. Contra a Ferroviária, fizemos gol, aqui, na última bola, assim como no jogo contra a Ponte Preta, em Campinas", recordou.

"Foi sofrido, pois tomamos gol na última bola, talvez na única forma que o Inter tinha para fazer o gol. Neutralizamos totalmente o adversário. Eles não tiveram nenhuma chance clara de gol durante o jogo", avaliou o treinador, que, além de admitir padrão de atuação do América um pouco abaixo do normal, destacou o bom trabalho de Abel Braga na escalação e nas alterações promovidas no Colorado.



'GOL BOBO'


"Obviamente, não conseguimos nosso futebol na essência pela qualidade do time adversário e pelas mexidas inteligentes que o Abel fez de um jogo para o outro. Ele saiu de um time alegre, faceiro, que dava muitos espaços, para um time muito consistente, de muita posse de bola, mas que não conseguiu ter a profundidade, porque o América controlou bem. Eles circularam muito a bola", observou. 

"Eu gostaria de cumprimentar o Abel pela forma como ele mudou o time. Isso nos dificultou muito e nos deixou com bloco baixo, sustentando o resultado. Infelizmente, tomamos um gol bobo. Faltou alguém ficar na frente da bola, faltou alguém subir, um deixou para o outro. Na qualidade do (Thiago) Galhardo e do Yuri (Alberto), eles acabaram empatando", acrescentou o comandante americano.



Tags: internacional américa pênaltis coelho semifinais copadobrasil interiormg lisca