Atlético

ATLÉTICO

Qual a real condição física de Victor? Diretor do Atlético responde

Goleiro não joga desde o dia 17 de julho, quando atuou contra o Cruzeiro

postado em 03/09/2019 17:20 / atualizado em 03/09/2019 18:37

<i>(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)</i>
Fora de combate por conta de uma tendinite no joelho esquerdo, o goleiro Victor não joga desde o dia 17 de julho. O longo período de recuperação gerou questionamentos de torcedores do Atlético e de jornalistas sobre a real condição física do jogador de 36 anos. E o diretor de futebol Rui Costa tratou de falar sobre o assunto nesta terça-feira.

“Tendinite num cidadão normal tem um reflexo na sua vida. Num atleta de alto nível, como é o Victor e todos os que temos aqui, tem uma repercussão muito mais grave. Ela impõe uma limitação muito mais severa. O Victor vem fazendo um protocolo diário, quase de três turnos, para poder ir para campo”, disse o dirigente, em entrevista na Cidade do Galo.
 

A última partida de Victor foi a vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, no Independência, pela partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Durante o processo de recuperação, o goleiro alternou atividades nas dependências internas e externas do CT alvinegro. Sempre que vai a campo, aumenta a expectativa do retorno. O problema, porém, é que as dores voltam sempre que a intensidade do treinamento aumenta.

“Vai para campo, melhora, aumenta a intensidade do treino e sente a dor de novo. Essa dor é um limitador de todo trabalho que ele tem que fazer para voltar a se condicionar para ser o goleiro do Atlético que ele é”, explicou Rui, que afirmou ainda que receberá, ainda esta semana, novidades do departamento médico sobre a situação do jogador. Nesta terça-feira, Victor trabalhou em campo.

“Não é uma questão só de tomar um remédio e deixar de sentir dor. Estou falando os relatos que tenho semanalmente do nosso departamento médico. Não é todo medicamento que se pode aplicar em atletas para dor, porque há uma série de medicamentos que são proibidos pelas entidades que fazer o controle de dopagem. Às vezes, tem que se fazer um tratamento ortodoxo e muito cuidadoso”, continuou.

Para Rui, o importante é dar o tempo necessário para que Victor se recupere e possa voltar a atuar nas melhores condições físicas. Embora o processo de volta aos gramados esteja demorando mais que o esperado, o departamento médico do Atlético não cogita a possibilidade de cirurgia.

“O Victor vai precisar fazer cirurgia? Não. A situação que o Victor enfrenta hoje com muita dedicação e profissionalismo não é de intervenção cirúrgica, segundo nossos médicos. Portanto, assim que o Victor tiver condições de treinar em alto nível, como se exige de um goleiro de Série A e de um goleiro do nível do Victor, ele volta a jogar futebol”, frisou.

Victor está vetado do jogo deste domingo, às 16h, contra o Botafogo. Substituto imediato, Cleiton será desfalque, já que foi convocado para a Seleção Brasileira Olímpica. A tendência é que o recém-contratado Wilson, ex-Coritiba, assuma a posição de titular no Nilton Santos, em partida da 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Tags: victor galo seriea futnacional interiormg atleticomg