Atlético

ATLÉTICO

Força em casa, altitude e brasileiros: conheça Jorge Wilstermann, rival do Galo nas oitavas

Clube boliviano enfrenta o Atlético nesta quarta, às 21h45, em Cochabamba

postado em 04/07/2017 14:00 / atualizado em 04/07/2017 17:45

 AFP / NELSON ALMEIDA

O Atlético enfrenta o Jorge Wilstermann nesta quarta-feira, às 21h45, em Cochabamba, na Bolívia, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores da América. Com o fator altitude, o rival do Galo é considerado forte em casa, mantendo 100% de aproveitamento no torneio como mandante. O time boliviano é formado por alguns atletas conhecidos do futebol mineiro, mas não vive grande fase no ano.

O Jorge Wilstermann manda seus jogos na cidade de Cochabamba, a 2 560 metros de altitude. Apesar de estar em uma região montanhosa, os efeitos sentidos na cidade pelos atletas são bem menores que, por exemplo, dos jogos em La Paz, a 3.600m.

O estádio Félix Capriles, com capacidade para cerca de 30 mil pessoas, está em boas condições, segundo informa o jornalista boliviano Rafael Sempértegui. Depois da participação do Wilstermann na Libertadores, o estádio será reformado para os Jogos Sul-Americanos de 2018.  

“Depois desse jogo, o estádio deve ser fechado por uns quatro, cinco meses para adaptações. Mas tomando em conta a classificação do Wilstermann, foi reaberto. É um estádio com características destacadas, grande capacidade, cerca de 33 mil espectadores, bom campo de jogo, é um dos estádios mais importantes da Bolívia”, afirmou Sempértegui.

No Félix Capriles, o Jorge Wilstermann está com 100% de aproveitamento na Copa Libertadores. Em casa, o clube boliviano venceu Peñarol (6 a 2), Atlético Tucumán (2 a 1) e Palmeiras (3 a 2). Fora, contudo, perdeu as outras três partidas. Passou para as oitavas em segundo do Grupo 5, com nove pontos – a segunda pior campanha de todos os classificados.

REPRODUÇÃO
No torneio local, o desempenho do time de Cochabamba deixou a desejar. De 12 clubes, ficou em 10º lugar (23 pontos) no Apertura, com seis vitórias, cinco empates e 11 derrotas. O Bolívar foi campeão, com 50 pontos.

“O momento da equipe é muito irregular. No Campeonato Boliviano, terminou em antepenúltimo lugar, deixando muita preocupação com seu rendimento futebolístico. Na Copa Libertadores, ganhou todas as partidas em casa, mas foi muito mal como visitante. Então, há uma incerteza muito grande no desempenho da equipe”, frisou o jornalista  Rafael Sempértegui.

Dos jogadores do Wilstermann, dois são conhecidos do futebol mineiro. O zagueiro Alex Silva, com passagem pelo Cruzeiro, e o armador Carlinhos, ex-URT, estão no elenco do clube boliviano e podem enfrentar o Galo. O primeiro será titular, enquanto o segundo deve ficar no banco. Os bolivianos contrataram três atletas para as oitavas da Libertadores: Serginho, Carlinhos e Óscar Vaca.  

“O time tem um bom goleiro, o chileno Olivares, que está respondendo de ótima maneira, muito seguro. Tem uma coluna vertebral de jogadores de muita experiência. É o caso do zagueiro e capitão Zenteno, da Seleção Boliviana. No meio, tem Cristhian Machado. Mas a principal figura é Rudy Cardozo, ótimo armador, jogador de Seleção Boliviana”, disse Sempértegui.

O Jorge Wilstermann deve entrar em campo com Raúl Olivares; Omar Morales, Alex Silva, Edward Zenteno, Juan Pablo Aponte; Marcelo Bergese, Fernando Saucedo, Cristhian Machado, Serginho, Rudy Cardozo; Gilbert Álvarez.

Club Jorge Wilstermann

Fundação: 24 de setembro de 1949
Estádio:
Félix Capriles
Cidade: Cochabamba - Bolívia
Campanha atual na Copa Libertadores:
3 vitórias e 3 derrotas
Melhor competição pela Libertadores: segunda fase em 1981
Campeão da liga boliviana por 13 vezes

Tags: futinternacional interiormg libertadores2017